Enxofre auxilia no combate a lagartas

0
469

Alexandre Dutra Villas Boas
Assessor agropecuário e graduando em Agronomia – Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral (FAEF, Garça SP)

Rodrigo Constantino Miguel
Médico Veterinário, Empresa Terra Vermelha Assessoria Agropecuária

Crédito: Ana Maria Diniz

O enxofre (S) pode ser considerado um dos primeiros inseticidas utilizados pelo homem. Do ponto de vista do controle de pragas, é um inseticida-acaricida inorgânico, pois não possui carbono em sua fórmula estrutural. Além disso, é um produto estável quimicamente, que não evapora e pode ser solúvel em água de acordo com sua formulação.

Características principais

Atualmente, mais da metade de todo o enxofre obtido no mundo é usado na indústria de fertilizantes, no entanto, este é um elemento bastante versátil, usado na produção de pigmentos, corantes, clarificantes, na indústria automobilística, em explosivos, combustíveis, na fabricação de polpas de madeira, detergentes, baterias, fungicidas, inseticidas, entre muitos outros.

Classificado como um não metal, o enxofre apresenta cor amarela, não emite odor e também é insolúvel em água quando em temperatura ambiente. Aproximadamente 3% da massa da terra é constituída por ele, além de fazer parte dos compostos dos aminoácidos e proteínas de animais e plantas.

Prejuízos causados pelas lagartas

As lagartas são larvas de mariposas ou borboletas, ou seja, insetos ainda jovens que irão sofrer metamorfose. Fazem parte da ordem Lepidóptera e são insetos muitos nocivos às plantas cultivadas, principalmente quando estas estão nos estádios iniciais de desenvolvimento, o que não quer dizer que seu ataque ocorra apenas nessa fase.

As lagartas são responsáveis por quebra de produção, pois afetam diretamente a captação de luz, uma vez que causam a desfolha das plantas, diminuindo assim a fotossíntese e comprometendo o crescimento, desenvolvimento e produção da planta e até do talhão.

Outro grupo de lagarta é considerado praga direta, pois ataca e afeta a qualidade do produto a ser comercializado, como por exemplo, a Pyrrhopyge charybdis, ou lagarta da goiaba.

Desafios e soluções

Mesmo atualmente, com tecnologias de aplicação mais eficientes, a pulverização encontra dificuldades em atingir alvos entocados ou protegidos. A lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), que ataca o milho, é um desses alvos de difícil controle.

Nesse caso, o enxofre pode ser usado como deslocador de pragas, pois quando misturado a outros inseticidas e interagir com íons de hidrogênio, libera gás sulfídrico (H2S), que se caracteriza por odor parecido com ovo podre. Esse gás pode causar irritação ao inseto e fazer com que ele se desloque, facilitando a ação do inseticida ou deixando-o exposto a inimigos naturais.

Benefícios do enxofre

Os benefícios em usar o enxofre (S) partem de uma menor contaminação do ambiente, além de apresentar baixa toxidade para as pessoas. Inclusive, o enxofre é usado na agricultura orgânica por meio da calda sulfocálcica, uma vez que a mesma apresenta ação fungicida, acaricida e também inseticida.

Seu uso como fertilizante em sistemas orgânicos se dá por aplicações foliares, fornecendo cálcio e enxofre. Esses elementos são essenciais para o metabolismo das plantas, pois estimulam a fotossíntese e favorecem uma maior resistência a ataques de pragas e doenças.

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) promove a sustentabilidade dos sistemas produtivos através de monitoramento constante e uso racional de defensivos. Como o enxofre apresenta baixa toxidade ao meio ambiente, é considerado uma ótima alternativa para o controle de várias espécies de pragas e doenças, pela indução de mecanismos de defesa criados pelas plantas, além de sua seletividade para com os inimigos naturais presentes no ambiente.     

Viabilidade

O custo-benefício vai além da questão financeira. O uso do enxofre elementar no tratamento e fertilização de plantas traz saúde aos sistemas produtivos, o que certamente é um benefício ao ambiente, produtores e consumidores.

Outro ponto relevante é a questão do efeito residual. O enxofre apresenta um longo efeito residual e uma liberação lenta e progressiva, diminuindo perdas por lixiviação, favorecendo a nutrição das plantas e mantendo o solo equilibrado.    

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!