25.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasEstresses abióticos e déficit nutricional podem impedir enchimento dos grãos de soja 

Estresses abióticos e déficit nutricional podem impedir enchimento dos grãos de soja 

Créditos Luize Hess

Por Guilherme Bavia, gerente de produtos na BRANDT do Brasil 

As lavouras de soja espalhadas pelo país estão expostas a eventos climáticos instáveis e imprevisíveis. Essas adversidades podem impactar negativamente no crescimento e desenvolvimento da cultura, o que não contribui para a boa formação dos grãos. Os estresses provocados pelo ambiente podem comprometer a produção e o fluxo dos compostos resultantes da fotossíntese, que resultarão em menor potencial produtivo da cultura.

Desafios para um maior rendimento da lavoura 

Os componentes de produção que irão definir o rendimento da lavoura de soja estão relacionados com o número total de vagens produzidas por planta, o número de grãos produzidos por vagem e o peso por semente. Por isso, para a cultura atingir altas produtividades, além de condições ambientais favoráveis durante seu ciclo, é necessário práticas de manejo que favoreçam a maximização do aproveitamento dos recursos naturais. De forma prática, isso significa incrementar a penetração de luz, aumentar a capacidade de realizar fotossíntese e produção de fotoassimilados.

Para a soja, a fase reprodutiva representa o estágio mais sensível e fatores como deficiência hídrica podem prejudicar a formação e o enchimento dos grãos ou, em condições mais severas, causar abortamento das vagens.

Outro desafio pode ser a redução da luminosidade no terço inferior da cultura e períodos nublados com chuvas em excesso, que causam limitação fotossintética. Diante desse cenário, a planta ajusta sua distribuição de fotoassimilados através do abortamento de vagens, o que irá resultar em queda de produtividade. Além disso, em situações como essa, a disponibilização de cálcio e boro nas estruturas do terço superior irá diminuir devido à redução do fluxo transpiratório, acentuando ainda mais a queda de folhas, flores e vagens.

Perante o exposto, o balanço nutricional das plantas ganha extrema relevância. Assim, para essa fase específica, nutrientes como cálcio, magnésio, boro e potássio desempenham funções fisiológicas essenciais, tais como regulação osmótica e ativação enzimática, que confirmam o papel fundamental da nutrição de plantas na tolerância aos estresses abióticos.

Estratégias para maximização do enchimento de grãos 

O processo de enchimento de grãos na soja exige alta energia metabólica das plantas. Estima-se, por exemplo, que são necessários 2g de fotoassimilados para a produção de 1g de grão. Por isso, as plantas de soja possuem alta necessidade da produção e translocação dos compostos resultantes da fotossíntese.

Visto que a formação e enchimento dos grãos são componentes cruciais para produtividades rentáveis, a adoção de estratégias que minimiza os riscos e maximiza as estruturas e funções fisiológicas da soja. Por isso, um planejamento adequado quanto ao manejo do solo, que busque o equilíbrio físico, químico e biológico para conferir resiliência ao sistema; a proteção das plantas contra pragas e doenças, para maior área e durabilidade foliar; e o balanço nutricional e hormonal, para a retenção de vagens, produção e translocação de solutos orgânicos e enchimento dos grãos, esses são fatores chave para os altos índices produtivos.

Para auxiliar o produtor na fase de enchimento de grãos da lavoura mesmo em condições desfavoráveis, a BRANDT do Brasil desenvolveu uma tecnologia exclusiva e inovadora, a BRANDT Manni-Plex, que irá proporcionar uma maior eficiência na absorção e transporte dos nutrientes via xilema e floema.

Presente no portfólio, BRANDT Manni-Plex Cal-Mag fornece cálcio e magnésio altamente disponível e móvel para os pontos de crescimentos das plantas, auxiliando na atividade fotossintética e retenção das vagens. Outra tecnologia que contribui na fase de enchimento de grãos é o BRANDT Manni-Plex K, que permite que mais potássio penetre nas folhas e ajude no transporte de fotoassimilados para as vagens. Destaque no mercado, as tecnologias têm auxiliado os produtores a alcançar melhores produtividades.

O estágio de formação e enchimento dos grãos ajuda a definir o potencial produtivo da cultura. Contudo, essa fase pode ser desafiadora em razão da alta energia requisitada e do curto espaço de tempo para distribuí-la para os grãos. Com isso, a junção entre tecnologias nutricionais e estratégias de manejo no campo se mostram como o caminho para minimizar as adversidades e potencializar a produção sustentável.

ARTIGOS RELACIONADOS

Exportação de milho e soja estima trégua nos preços

A exportação de milho e soja projeta uma trégua nos preços, trazendo perspectivas positivas para o mercado agrícola.

Soja 2020/21 dribla atraso no campo e mantém expectativa recorde de produção

Após consideráveis atrasos no início do ciclo 2020/21, o plantio da soja avança rapidamente, mantendo boas expectativas de produção. Segundo a revisão de novembro da StoneX, o Brasil deve colher 133,48 milhões de toneladas de oleaginosa (contra 132,61 mi ton divulgado anteriormente), em decorrência de ajustes em área e em produtividade.

Financiamento verde

Aumentar e regular o financiamento verde, incentivar sistemas nacionais de pesquisa agropecuária ...

Fosfito protonado contra fungos de solo

Diego Henriques Santos Engenheiro agrônomo da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo - Codasp (Centro de Negócios de Presidente Prudente) dihens@bol.com.br   Dentre os nutrientes, não há...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!