14.6 C
Uberlândia
quinta-feira, maio 30, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasEstudo revela quanto vale uma iniciativa de conservação no Brasil

Estudo revela quanto vale uma iniciativa de conservação no Brasil

Iniciativa chegou a mais de 800 mil pessoas entre 2021 e 2023.

Divulgação

Quanto vale uma iniciativa de conservação no Brasil? E quanto ela pode contribuir para a conservação da vida no planeta? Estudo mostra que a cada um real investido no Projeto Meros do Brasil são gerados R$ 8,44 em benefícios socioambientais. No total, são R$ 48,8 milhões, sendo que 82% deste benefício estão concentrados nos meios físico e biótico, mais especificamente nos Meros e no ecossistema associado.

“E a gente não está só conservando o mero, estamos protegendo uma espécie que é um dos elementos do equilíbrio do ecossistema marinho e do oceano, que é o principal regulador da vida no planeta. Estamos protegendo um desses elos que permitem que nossa vida aconteça”, ressalta Maíra Borgonha, coordenadora geral do projeto Meros do Brasil. 

O projeto Meros do Brasil é iniciativa socioambiental de conservação que tem como principal objetivo a proteção dos meros e dos ambientes costeiros e marinhos associados à espécie, essa criticamente ameaçada de extinção. Suas ações acontecem em nove estados brasileiros e vão desde pesquisas científicas para revelar o comportamento da espécie até iniciativas de educação ambiental e arte para diversos públicos, entre eles pescadores, jovens e professores. O objetivo é promover relações responsáveis e sustentáveis entre sociedade e meio ambiente.

“O impacto socioambiental gerado é mais de oito vezes maior que o valor

investido,  demonstrando a grande contribuição do Projeto na vida dessas pessoas e da população de Meros e os ecossistemas que a espécie habita”, ressalta Maíra. 

Patrocinado pela Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental, o projeto tem participação também na construção de políticas públicas em defesa dos meros, espécie pouco popular e até temida, por ser um peixe de grandes dimensões – pode chegar a 400 kg. No entanto, esse gigante dos mares, que está no topo da cadeia alimentar junto aos tubarões, não representa perigo aos seres humanos e é de suma importância para o equilíbrio ambiental.

Educação ambiental, engajamento social e arte

O Projeto Meros do Brasil inova quando alia educação ambiental, engajamento social e arte, que  buscam trazer para a sociedade brasileira mais familiaridade com a espécie, que tem pesca proibida no Brasil, mas ainda é alvo de captura ilegal.

No município de Caravelas (BA), por exemplo, o Meros do Brasil tem parceria com o Movimento Cultural Arte Manha, um movimento que há mais de 30 anos atua pela causa racial, cultural e socioambiental. Da mesma forma, destacam-se as atividades de ciência cidadã a, que envolvem pescadores, mergulhadores e comunidades para a geração de dados sobre os meros, proporcionando um importante e inovador intercâmbio entre o conhecimento popular e o científico, bem como engajando públicos diversos pela conservação do peixe mero.

 Análise de Impacto Social

A  Análise de Impacto Social do Meros é um estudo extenso e aprofundado que permite compreender a complexidade do trabalho do projeto Meros do Brasil. Compreende ações entre 2018 e 2020 e foi publicado em 2023. 

Movimento de proteção  da espécie também protege os ecossistemas 

Outro número que demonstra a força do projeto Meros do Brasil é o de pessoas impactadas positivamente pelas ações do Projeto: entre 2021 e 2023, 34.142 pessoas participaram diretamente; 766.122 foram beneficiadas pontualmente pelo projeto;  e 3.198 participaram em ações de formação. 

O mesmo levantamento indica que 30 espécies e/ou ecossistemas foram protegidos com as ações do projeto; 256 meros foram monitorados e devolvidos ao mar; ação de combate ao lixo no mar foi realizada numa extensão 10.253 metros de praias rios e manguezais e volume de lixo removido foi 5,2 toneladas. 

Projeto Meros do Brasil

O Projeto Meros do Brasil surgiu em 2002, a partir de uma demanda da sociedade civil (mergulhadores/pescadores) que começou a observar o desaparecimento dos meros em pontos onde antes eram avistados. Hoje  o projeto está presente em nove estados- Pará, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina –  e 37 municípios.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como realizar a polinização na abóbora cabotiá

No Brasil, as espécies do grupo das cucurbitáceas têm grande importância econômica e social, por terem boa adaptação às condições edafoclimáticas e por fazerem parte da alimentação de várias regiões brasileiras.

Exportações de tabaco têm bom desempenho

O Brasil fechou 2020 com 1 bilhão 638 milhões de dólares e 514.287 toneladas de tabaco exportadas, segundo dados do Ministério da Economia.

Governo libera crédito extra de 200 milhões para o Plano Safra 2022/23

O governo federal destinou mais R$ 200 milhões para reforçar o Plano Safra 2022/2023, que ainda está em vigor.

Panorama de figos frescos e indústria

Ficus Carica L., da família Moraceae, é o nome botânico da figueira cultivada comercialmente ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!