18.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoExportações de tabaco têm bom desempenho

Exportações de tabaco têm bom desempenho

Brasil mantém a liderança mundial de exportação de tabaco há 28 anos. Produto brasileiro foi embarcado para 113 países em 2020. 

Iro Schünke, presidente do SindiTabaco – Foto: Junio Nunes

O Brasil fechou 2020 com 1 bilhão 638 milhões de dólares e 514.287 toneladas de tabaco exportadas, segundo dados do Ministério da Economia. Os números acompanham a expectativa apontada pela pesquisa da Deloitte Consultores, de redução de -2 a -6% no volume e de -15% a -20% em dólares, em comparação com 2019, quando foram embarcados US$ 2,14 bilhões e 549 mil toneladas. Segundo o presidente do Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco), Iro Schünke, a redução de 6,31% no volume e de 23,4% em dólares era esperada.  

“A redução era esperada uma vez que em 2019 tivemos um incremento de 7,6% em dólares e de 19% no volume de tabaco exportado em relação ao ano anterior (2018), devido, principalmente, a embarques postergados por razões logísticas. Se considerarmos os últimos cinco anos, o volume embarcado em 2020, ficou um pouco acima da média histórica, de 494 mil toneladas. Já em relação aos dólares exportados, a qualidade do produto e a valorização do dólar refletiram na redução do valor exportado”, avalia o executivo. 

O principal mercado brasileiro continua sendo a União Europeia, destino de 41% do tabaco exportado, seguida pelo Extremo Oriente (24%), África/Oriente Médio (11%), América do Norte (9%), América Latina (9%) e Leste Europeu (6%). Entre os países, a Bélgica (US$ 414 milhões) continua sendo o principal importador do produto, seguido da China (US$ 153 milhões) e Estados Unidos (US$ 125 milhões). Na sequência da lista dos principais clientes estão a Indonésia (US$ 98 milhões), Emirados Árabes Unidos (US$ 74 milhões), Turquia (US$ 55 milhões) e Rússia (US$ 54 milhões). 

“Mesmo diante de um ano atípico, com as adversidades e adaptações logísticas necessárias diante da pandemia, o setor do tabaco obteve um bom desempenho nas exportações. A manutenção das atividades, seguindo todas as recomendações das autoridades sanitárias, foi uma decisão acertada e contribuiu para o alcance destes resultados”, comenta Schünke. 

SAIBA MAIS – O tabaco representou 0,8% do total de exportações brasileiras e 4,1% dos embarques da Região Sul de 2020. No Rio Grande do Sul, estado que concentra mais da metade da produção brasileira, o produto foi responsável por 9,5% do total das exportações. Nas exportações do agronegócio brasileiro, o tabaco ocupa a oitava posição. Na Região Sul, o tabaco foi exportado em sua grande maioria pelo Porto de Rio Grande, no Rio Grande do Sul (83,7%), seguido de Santa Catarina (16%) e Paraná (0,3%). Do total exportado em dólares, 97,4% é oriundo da Região Sul. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Rehagro firma parceria com a Unión Agronegócio

Empresas se unem com o objetivo de atender as necessidades de produtores da agroindústria boliviana.

Análises preliminares do CESB

A 13ª edição do Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja, organizado pelo ...

Algodão: Como está o mercado brasileiro?

O algodoeiro, planta da família Malvaceae, é cultivado no Brasil em várias regiões, e encontram-se diferentes sistemas de produção, desde pequenas glebas, de agricultura familiar até culturas empresariais de alto nível tecnológico.

Ubyfol celebra 35 anos e é uma das líderes em Nutrição Vegetal

Ubyfol investe em P&D e novas tecnologias, amplia portfólio para novas culturas, reestrutura sua estratégia de cobertura de área e acesso a mercado e registra crescimento acima de 20% no primeiro semestre desde ano

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!