25.6 C
Uberlândia
quarta-feira, junho 19, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosFeijão no pós-plantio de café, com nova finalidade

Feijão no pós-plantio de café, com nova finalidade

José Braz Matiello

Engenheiro agrônomo da Fundação Procafé

jb.matiello@yahoo.com.br

Acelino Andrade Neto

Técnico agrícola da Rio do Barro

Crédito José Braz Matiello
Crédito José Braz Matiello

O cultivo do feijoeiro em áreas de plantio de café pode favorecer a proteção dos cafeeiros jovens, cumprindo objetivos novos, diferentes daqueles onde é feito o uso normal do plantio de feijão, intercalar em cafezais.

A cultura de feijão é, normalmente, realizada em áreas em fase de formação de lavouras de café, visando ocupar espaços livres, na forma do que se conhece como cultivo intercalar, objetivando gerar renda adicional, com a produção desse tipo de grão, enquanto vai sendo formado o cafezal. Tem, ainda, a finalidade de atender ao consumo dos trabalhadores das próprias fazendas.

Como plantio ou cultura intercalar o feijão apresenta muitas características vantajosas, como a condição de ser planta leguminosa, ser de ciclo curto e ter bom mercado e consumo para o produto.

O novo uso para o feijoeiro foi desenvolvido, recentemente, em áreas de plantio de café na Chapada Diamantina (BA). Essa região apresenta condições de clima com ventos frios e com poucas chuvas.

Nesta situação ambiental era preciso contar com uma proteção no pós-plantio do cafeeiro, visando fornecer sombra temporária e barreira contra os ventos para as mudas de café recém-plantadas no campo. Assim, o feijão, com nova finalidade, foi plantado junto às linhas de cafeeiros, não no meio das ruas, conforme o usual.

Resultados

Como resultado desse plantio do feijão foi observado que a proximidade entre plantas (feijão/café) ofereceu, de fato, boa proteção aos cafeeiros jovens no pós-plantio, na forma esperada. A sombra parcial proporcionada resultou em bom pegamento das mudas no campo, evitando, ainda, o entortamento das plantas e dilaceração da folhagem dos cafeeiros pelo vento.

Verificou-se, ainda, que a melhor condição do plantio se deu com o semeio do feijão na linha, porém, cerca de 20-30 cm ao lado das plantas de café, assim não exatamente no meio da linha. Isto porque quando as plantas de feijão ficam diretamente sobre as mudas de café, elas promovem excesso de sombra, condição em que as plantas novas de café ficam com folhas muito tenras.

Essa matéria você encontra na edição de novembro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Plataforma inovadora ganha certificação da Softex

Empresa brasileira Olearys traz inovação à agricultura brasileira   Criadora de uma inovadora plataforma que monitora o clima e processa dados meteorológicos transformando-os em conhecimento,...

Gehaka anuncia nova versão do medidor de umidade de café

Autoridade em medidores de umidade de grãos, a Gehaka lança o G610i, novo equipamento da família G600 e G600i, referências no mercado e instrumentos...

Encoffee 2023

11 e 12 de abril, no Palácio de Cristal, em Uberlândia (MG).

Cafés de alta qualidade e em cápsulas são tendências de consumo entre os brasileiros

Pesquisa mais recente sobre o tema será apresentada durante a Semana Internacional do Café 2017, em Belo Horizonte Duas tendências marcam os hábitos mais recentes...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!