27.7 C
São Paulo
quinta-feira, maio 19, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Destaques FertiGlobal

FertiGlobal

Soluções técnicas em sustentabilidade

Ricardo WolfgrammGerente técnico Agrigento Fertiglobal para o Brasil e Paraguai

Lavoura – Crédito: Shutterstock

A FertiGlobal é uma empresa presente em todos os continentes, provendo soluções técnicas para todas as culturas agrícolas e respeitando o meio ambiente. A estratégia mundial da FertiGlobal é jogar no campo da proteção de cultivos; não por meio do fornecimento de agroquímicos, mas com uma nutrição equilibrada em todas as fases do desenvolvimento da planta. No Brasil e no Paraguai, a FertiGlobal Agrigento avança muito com produtos multifuncionais, com patentes exclusivas e vanguarda em tecnologia.

A estratégia da FertiGlobal está embasada no entendimento das reais necessidades das plantas cultivadas e na melhoria geral do ambiente das plantas, promovendo o desenvolvimento com menores níveis de estresses, sejam estes de origem biótica ou abiótica.

O modelo de agricultura praticado no mundo está muito longe dessa realidade. Por anos, as áreas agrícolas têm sido cultivadas de forma “extrativista”, provocando degradação e a contaminação do solo, destruindo o equilíbrio ambiental que a natureza construiu por milhões de anos.

Evolução agrícola

A visão de uma nova agricultura busca reparar esses danos causados, reequilibrando o sistema produtivo. É nesse modelo de agricultura, nova, moderna, sustentável, em que a FertiGlobal se insere e desenvolve, com base na sua estratégia global, os Crop Management Programs (CMP).

O CMP é um programa de gerenciamento nutricional personalizado desenvolvido e pensado em todos os sistemas produtivos, desde o menos até o mais tecnificado; seja o sistema produtivo de um agricultor familiar ou um grande grupo agrícola.

Para “construir” um CMP é necessário conhecer muito mais do que apenas as demandas nutricionais da cultura estudada – é necessário fazer uma análise do sistema de produção adotado pelo produtor, conhecer o histórico de cultivos da área, suas principais limitações e capacidades, ou seja, nunca um CMP será igual ao outro. As tecnologias recomendadas para uma mesma cultura podem ser diferentes de acordo com a região e os problemas detectados.

Uma imagem contendo edifício, roxo, mesa, rosa

Descrição gerada automaticamente

Figura 1: Câmara de crescimento vegetal onde nossas tecnologias são testadas. Larderello, Itália.

Tecnologias

Dentro do CMP, a tecnologia líder é a EnNuVi, um acrônimo das palavras Enriquecer, Nutrir e Vitalizar, que norteiam todos os produtos da linha, nas diferentes fases de desenvolvimento de uma cultura agrícola.

EnNuVi é uma tecnologia inovadora e patenteada, baseada no uso de compostos polifenólicos, extratos vegetais oriundos de diferentes espécies de plantas, purificados e concentrados em nível industrial.

Alguns compostos polifenólicos são bastante conhecidos, tais como os taninos, a lignina, as benzoquinonas e os flavonoides. Todas essas moléculas estão diretamente ligadas à proteção, defesa e sanidade vegetal, ou seja, aos processos naturais de defesa das plantas.

No complexo industrial da FertiGlobal, em Larderello na Toscana/Itália, é onde ocorre o processo de produção dos produtos da tecnologia EnNuVi, no qual compostos polifenólicos são quimicamente reagidos com nutrientes essenciais ao desenvolvimento vegetal.

Esse processo químico é conhecido por complexação, ou seja, nutrientes catiônicos (bivalentes) e as cargas residuais negativas presentes nas estruturas dos polifenóis se unem. A resultante desse processo de complexação é uma nova molécula – muito mais estável do que os compostos anteriores (Figura 2).

Comercialmente, no Brasil a FertiGlobal oferece dois produtos baseados na tecnologia EnNuVi: Mantus, um composto cobre-polifenólico e Thesan, um composto manganês-polifenólico.

Figura 2: Estrutura molecular de um composto íon-polifenólico, em que as esferas coloridas representam diversos cátions (Cu, Zn, Mn, Mg, Ca) complexados por uma molécula de polifenol.

Após a finalização do processo de desenvolvimento dessas novas moléculas, elas foram testadas no campo. A proposta inicial foi enfraquecer o tratamento dito como “padrão de recomendação”, agregando os produtos embasados na tecnologia EnNuVi ao manejo fitossanitário.

Figura 3: Ensaio safra 2020/21 – Ceres Consultoria, Primavera do Leste (MT). Padrão Ceres para fungicidas sítio-específicos: V6 – Picoxistrobina 200 g/L + Ciproconazol 80 g/L (0,3 L/ha), R1 – Azoxistrobina 80 g/kg + Benzovindiflupir 150 g/kg (0,2 g/ha), R3 –Bixafem 125 g/L + Protioconazol 175 g/L + Trifloxistrobina 150 g/L (0,5 L/ha), R5.1 –Picoxistrobina 200 g/L + Ciproconazol 80 g/L (0,3 L/ha), R5.4 –Trifloxistrobina 375 g/L + Ciproconazol 160 g/L (0,2 L/ha).Mantus foi utilizado na dose de 0,3 L/ha.

Resultados

Nesse ensaio, realizado na safra 2020/21, o uso de produtos EnNuVi (Mantus) promoveu incrementos significativos na sanidade vegetal e, consequentemente, na produtividade na cultura da soja (Figura 4).

Outro ponto a ser observado no ensaio realizado foi a menor fitotoxicidade causada pelas moléculas químicas utilizadas no tratamento, em que a Tecnologia EnNuVi foi inserida (Figura 3). O uso do Mantus atenuou os sintomas inerentes à fitotoxicidade provocada pela aplicação de alguns fungicidas sítio-específicos na soja.

Figura 4: Ensaio safra 2020/21 – Ceres Consultoria, Primavera do Leste (MT). (A) Testemunha; (B) Padrão Ceres para fungicidas sítio-específicos; (C) Padrão Ceres + Mantus (0,3 L/ha). Imagens obtidas sete dias após a última aplicação dos tratamentos (R 5.4).

Estudos e pesquisas

O modo de ação dos produtos em base tecnologia EnNuVi foi estudado, inicialmente, na Alemanha, no Instituto HGoTech, ligado à Universidade de Bonn, sob a supervisão do professor Dr. Heiner Goldbach.

No Brasil, os estudos estão sendo realizados com a Universidade Federal de Viçosa (UFV), sob a supervisão do professor Dr. Fabrício Rodrigues, do Departamento de Fitopatologia e com o Ideelab, sob a supervisão do Dr. Ronaldo Dalio e do professor Dr. Sérgio Pascholati.

Esses estudos ocorrem em nível molecular e bioquímico – determinação de expressão gênica e das rotas metabólicas que são bioativadas com o uso de produtos em base tecnologia EnNuVi.

Além disso, estão sendo estudados os efeitos em plantas submetidas a déficit hídrico. Ensaios prévios demonstraram efeitos positivos em plantas tratadas com a tecnologia EnNuVi. Finalmente, testes realizados pelo Ideelab comprovaram a compatibilidade de Mantus e Thesan com microrganismos utilizados no controle biológico de fitopatógenos.

A agricultura brasileira precisa voltar os olhos para as exigências dos mercados internacionais. Algumas moléculas químicas comumente utilizadas pelos agricultores no Brasil já têm o seu uso proibido na União Europeia, o que poderá levar a embargos de mercadorias (grãos, frutas, fibras) produzidas em larga escala pelo agronegócio brasileiro.

Aquele que se preparar e se antecipar para essa realidade latente, buscando tecnologias alternativas e sustentáveis, poderá se diferenciar no agronegócio e acessar mercados mais exigentes, garantindo a comercialização do seu produto.

A tecnologia EnNuVi já é uma realidade, com resultados consistentes ao longo de várias safras, em diferentes cultivos e em diferentes regiões.

Inicio Destaques FertiGlobal