18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Fosfito aumenta eficiência e reduz dose dos defensivos e fertilizantes

Fosfito aumenta eficiência e reduz dose dos defensivos e fertilizantes

 

Wesley Devair Bittencourt Machini

Engenheiro agrônomo da AgroBR Consultoria Agrícola

wdevair@hotmail.com

Fosfito aumenta eficiência e reduz dose dos defensivos - Créditos Shutterstock
Fosfito aumenta eficiência e reduz dose dos defensivos – Créditos Shutterstock

Pesquisa recente mostra que a absorção do fosfito é da ordem de 90 a 98%, entre três a 20 horas após a aplicação. Essa mobilidade é fator preponderante para que os acompanhantes, sejam eles fertilizantes, defensivos ou herbicidas, tenham o efeito esperado, com redução substancial de doses e consequente baixa dos custos da aplicação.

O fosfito

O fosfito estimula o metabolismo vegetal, possui absorção foliar extremamente rápida, estimula o metabolismo vegetal e auxilia a absorção foliar de nutrientes, devido à ação quelatizante, promovendo uma nutrição mais eficiente.

Além disso, aumenta o nível foliar de clorofila, tornando a fotossíntese mais ativa e estimulando o desenvolvimento radicular, aumentando o volume de solo explorado pela planta e, desta forma, favorece a absorção de nutrientes e água do perfil.

Os fosfitos também aumentam a resistência das plantas às condições climáticas adversas, favorecem uma melhor floração e frutificação, melhorando a qualidade e tamanho de frutos, resultando em um período maior de durabilidade pós-colheita, o que acaba por ajudar a cultura a se recuperar de danos ocorridos por fitotoxidez de agrotóxicos.

As culturas respondem com melhor produtividade Créditos Shutterstock
As culturas respondem com melhor produtividade Créditos Shutterstock

Atuação na planta

O fósforo (P) é um macronutriente que frequentemente limita a produção em solos cultivados, e necessita de maior atenção na produção agrícola onde há a limitação desse elemento. A adubação fosfatada é uma prática imprescindível para promover maiores índices de produtividade.

Assim, quando o adubo fosfatado é aplicado ao solo, após a dissolução quase todo o P é retido pelos coloides presentes na fase sólida e formam compostos pouco solúveis. Porém, grande parte do P retido é aproveitado pelas plantas, ainda que a recuperação vegetal dependa da espécie cultivada.

Inovação

Os fosfitos aparecem no mercado como uma grande inovação, pois possuem em sua composição o fósforo, um elemento essencial para o desenvolvimento e crescimento das plantas. Este elemento é absorvido na forma química H2PO4, sendo o fosfato (PO4) uma exclusiva fonte de fósforo para as plantas.

O fósforo é o nutriente maior limitante para a alta produtividade agrícola nos solos brasileiros. Em grande totalidade os solos não possuem quantidades adequadas, sendo considerados solos pobres neste nutriente.

O fósforo é extremamente importante para o desenvolvimento inicial das plantas, uma vez que está ligado diretamente ao equilíbrio energético e desenvolvimento radicular.

Assim, o fosfito, quando aplicado às plantas, é absorvido rapidamente por meio de suas estruturas radiculares, com grande mobilidade na fisiologia da planta, atingindo rapidamente os locais que apresentam sintomas de deficiência deste nutriente.

O fosfito estimula o metabolismo vegetal, favorecendo os demais processos Créditos Shutterstock
O fosfito estimula o metabolismo vegetal, favorecendo os demais processos Créditos Shutterstock

Contra fungos

O fosfito se torna uma fonte de combate aos fungos, pois tem ação fungistática e consegue retardar o desenvolvimento do crescimento micelial e atrasar a formação de colônias. Há alguns estudos que mostram que as características ácidas dos fosfitos conseguem interferir no desenvolvimento de diversos agentes patogênicos.

O potássio

O potássio (K) é o macronutriente que ativa diversas enzimas nos processos celulares da planta. Este elemento possui funções bioquímicas de translocação de açúcares, abertura e fechamento de estômatos, regulação osmótica, ou seja, o potássio é um elemento que permite gerar energia, pois serve como um regulador.

Ao abrir os estômatos inicia o processo de síntese de energia (glicose, pela fotossíntese) formando e transportando no interior da planta carboidratos essenciais para seu pleno desenvolvimento. Com isso, há uma redução no acamamento, devido à maior produção de lignina na planta, e redução de grãos chochos, pois haverá maior densidade, qualidade e sanidade deles.

Com a utilização dos fosfitos o tempo de espera entre a solubilidade no solo e a absorção do nutriente pela planta é reduzido drasticamente. Enquanto a aplicação de fósforo via solo demora dias para solubilizar e reagir na planta, a utilização deste via fosfitos acaba sendo em poucas horas, em alguns casos de duas até 40 horas após a sua aplicação.

A aplicação é sistêmica e se transloca para todas as partes da planta, com máxima solubilidade e mobilidade, atuando rapidamente na correção da deficiência de fósforo.

Essa matéria completa você encontra na edição de agosto da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

Inicio Revistas Grãos Fosfito aumenta eficiência e reduz dose dos defensivos e fertilizantes