28 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosFlorestasGene melhora conversão a biocombustíveis

Gene melhora conversão a biocombustíveis

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Uma equipe liderada pela Universidade da Geórgia descobriu que a manipulação de um gene das árvores de álamo produz plantas que crescem melhor e são mais eficientemente convertidas em biocombustíveis. Devido à composição das paredes celulares das plantas, o material não é eficientemente desconstruído aos açúcares básicos que são convertidos em biocombustíveis.

Em um ‘paper’ publicado na revista NatureBiotechnology, os pesquisadores dizem que, reduzindo a atividade de um gene específico chamado GAUT4, pode-se levar a planta a baixos níveis de pectina, um componente da parede celular dos vegetais responsáveis pela resistência à desconstrução.

“É caro para produzir biocombustíveis“, disse a autora do estudo, DebraMohnen, membro do Centro da Pesquisa do Complexo de Carboidratos da Universidade da Geórgia e professor de bioquímica e biologia molecular. “É preciso muita energia para quebrar a biomassa da planta, com um processo de pré-tratamento envolvendo produtos químicos, altas temperaturas e enzimas que quebram polímeros complexos em açúcares menores que podem ser transformados em combustíveis. Mesmo aumentos relativamente modernos na desconstrução na eficiência podem ser importantes em escala industrial“.

Mohnen e uma equipe de pesquisadores em seis instituições encontraram que a redução da expressão da GAUT4 em árvores de álamo levou a uma redução de 70% no conteúdo de pectina e produziu um aumento de 15% na liberação de açúcar. Isso também levou a um aumento de crescimento de plantas de ambas espécies.

“Aumentamos o nível de produção de biomassa de seis cultivares em campo e a quantidade de etanol em sete vezes por planta. Também observamos um crescimento na liberação de açúcar nos álamos“, disse Mohnen.

Essa matéria você encontra na edição de maio/junho de 2018 da Revista Campo & Negócios Floresta. Adquira o seu exemplar.

 

Ou assine

ARTIGOS RELACIONADOS

Bioenergia: Plantios adensados de eucaliptos

Autores Gleison Augusto dos Santos Doutor e professor - Universidade Federal de Viçosa (UFV) Juliana Brunetta Engenheira florestal, doutora e pesquisadora - Renabio Laercio...

Nutrição vegetal do futuro

  Franco Borsari Engenheiro agrônomo, sócio-diretor da consultoria BBAgro Global, promotor do Fertishow® e autor de diversos trabalhos e pesquisas de mercado relacionados a nutrição vegetal...

A remoção da palha de cana-de-açúcar pode dobrar o uso de fertilizantes?

Uma pesquisa publicada na Bioenergy Research alerta que a remoção dos resíduos culturais (palha) da cana-de-açúcar para produção de bioenergia (eletricidade ou etanol de segunda geração)...

Nanobiotecnologia e o controle de pragas e doenças

Marlene de Barros Coelho Pesquisadora Embrapa Gado de Corte (Campo Grande, MS)   A nanotecnologia é uma ciência de ponta que trabalha na nanoescala e que oferece...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!