21.2 C
Uberlândia
sexta-feira, julho 19, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosNitrogenados encapsulados - Maior eficiência no campo

Nitrogenados encapsulados – Maior eficiência no campo

Carla Verônica Corrêa

cvcorrea1509@gmail.com

Bruno Novaes Menezes Martins

brunonovaes17@hotmail.com

Engenheiros agrônomos e doutorandos em Agronomia nas áreas de Fisiologia Vegetal e Metabolismo Mineral, UNESP/Botucatu

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O nitrogênio é de extrema importância para o desenvolvimento vegetal e aumento da produtividade agrícola. Trata-se de um elemento essencial pelo fato de compor a maioria dos compostos orgânicos, como aminoácidos, proteínas, ácidos nucleicos, hormônios e clorofila.

Além disso, participa das principais reações bioquímicas do metabolismo vegetal, como por exemplo, a redução de nitrato a amônio e a incorporação destes, que nos vegetais é responsável por um quarto do gasto energético da planta.

O nitrogênio é incorporado ao sistema solo-planta por meio de vias como deposições atmosféricas por descargas elétricas, fixação biológica de N2 por microrganismos de vida livre, simbióticos e associados às espécies vegetais e adubações químicas ou orgânicas. No entanto, também podem ser retirados do sistema por meio da lixiviação, volatilização de amônia e desnitrificação, além da exportação pela própria cultura.

Os adubos nitrogenados

Adubos nitrogenados encapsulados são produtos recobertos por polímeros que permitem reduzir as perdas de nitrogênio que normalmente ocorrem com a utilização da ureia, fazendo com que haja uma barreira física das formas solúveis contra a exposição do nutriente para o meio, evitando-se, assim, perdas desse nutriente.

Além disso, a aplicação de nitrogênio pode ser realizada mesmo em condições climáticas adversas para a prática de adubação, como períodos mais úmidos. Como o nitrogênio será liberado mais lentamente, aumenta a porcentagem de aproveitamento do nutriente pela planta, uma vez que ele estará disponível em menores quantidades, porém, por um maior período.

Como há maior aproveitamento pela cultura, ocorrerão menores perdas de nitrogênio, seja por lixiviação ou volatilização e, desta forma, além de reduzir danos ao ambiente, também caem os custos de produção ao diminuir a quantidade a ser aplicada e o número de aplicações de fertilizantes nitrogenados.

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Mais que benefícios

Entre os vários benefícios dos adubos nitrogenados, pode-se citar:

Ãœ Facilidade de aplicação, pois torna a distribuição mais homogênea no solo;

ÃœAplicação mesmo em condições climáticas desfavoráveis, como por exemplo, alta umidade;

ÃœMinimizar perdas de nitrogênio, como lixiviação e volatilização;

ÃœRedução de danos ambientais pela contaminação por adubos nitrogenados;

ÃœRedução de custos pelo fato de diminuir tanto a quantidade do adubo aplicado como o número de aplicações;

ÃœRedução do estresse e toxidade devido à alta concentração de nitrogênio junto às sementese ao sistema radicular da planta;

ÃœAprimoramento dos efeitos sinérgicos entre os nutrientes, por reduzir o desequilíbrio entre o nitrogênio e outros elementos;

ÃœAumento da produtividade devido ao melhor aproveitamento do nitrogênio pela planta.

Culturas beneficiadas

De modo geral, pode-se afirmar que todas as culturas são beneficiadas por essa tecnologia, uma vez que a liberação mais lenta e uniforme permite o melhor aproveitamento do nitrogênio pela cultura e, consequentemente, a maior produtividade.

No entanto, o produtor deve levar em consideração vários fatores, como o estádio fenológico em que a cultura se encontra. Na cultura do milho, por exemplo, a fase de maior demanda do nitrogênio corresponde ao período que compreende da elongação até o florescimento masculino, começando aproximadamente 40 dias após a semeadura.

Além disso, as respostas estão associadas às cultivares e ao manejo que é aplicado à cultura. Assim, a resposta em função do suprimento de nitrogênio depende do tipo de solo e da dose de fertilizante aplicado, pois a produtividade das culturas é influenciada pelas doses, época e método de aplicação dos adubos nitrogenados.

Fique atento

A insuficiência no aproveitamento da adubação pela planta reflete em perdas diretas em produtividade e desperdício de fertilizantes, além de aumentar os custos de produção em vista da necessidade de constantes aplicações. O emprego de altas doses de nitrogênio no plantio, por exemplo, poderá propiciar a salinização e/ou alcalinização da rizosfera, em função do produto utilizado, afetando o desenvolvimento das raízes, a vida do solo e a taxa de absorção de micronutrientes.

Nos últimos anos, as recomendações para o uso de adubos nitrogenados para as culturas baseiam-se na recomendação de doses em função da produtividade esperada, influência do tipo de solo, manejo, época de semeadura e material genético.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Aegro recebe aporte de 2,5 milhões da SP Ventures e a ABSeed

A Aegro Informática Ltda., startup que possui uma plataforma focada na gestão e na otimização de produção agrícola através de um software que permite...

Aprenda a fazer adubo orgânico

Manter as plantas sempre bonitas e saudáveis vai além de apenas regar adequadamente.

Passo a passo sobre a produção de mudas de couve

Carlos Antônio dos Santos Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia pela Universidade Federal de Rio de Janeiro (UFRRJ) carlosantoniods@ufrrj.br Evandro Silva Pereira Costa Engenheiro agrônomo edoutor em Fitotecnia...

Silício – Papel fundamental na produção da cebola

Autores João Pedro Elias Gondim Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitopatologia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) joaopedro.pba@hotmail.com Rodrigo Vieira da Silva Engenheiro agrônomo,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!