26.6 C
Uberlândia
terça-feira, abril 23, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesImportância da utilização de Porta Enxerto em Tomate

Importância da utilização de Porta Enxerto em Tomate

Divulgação: Enza Zaden

A técnica de enxertia na cultura do tomate, segundo a EMBRAPA (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), foi utilizada pela primeira vez na década de 50, na região norte do Brasil. Mas na época, imigrantes japoneses, enxertavam seus tomateiros em uma planta nativa da região, a “jurubeba juna”. Essa técnica era utilizada como alternativa para controlar a murcha bacteriana, causada pela bactéria “Ralstonia Solanacearun”.

Porém, com o passar dos tempos, outras enfermidades foram aparecendo nos solos brasileiros, como a Murcha-de-Fusário – causada pelo fungo “Fusarium oxysporum f.sp. lycopersici – que em algumas regiões como Espírito Santo, Rio de Janeiro e Serra do Ibiapaba – CE, já temos a evolução desse fungo para a raça 3, a mais agressiva para a cultura do tomateiro. Esse fungo tem condições muito favoráveis para sua multiplicação aqui no brasil, pois, uma temperatura média de 28°C e alta umidade são fatores ideias para seu crescimento.

Como podemos identificar essa doença? Os sintomas normalmente aparecem em reboleiras, começando com o amarelecimento das folhas mais velhas, progredindo para as mais novas com o crescimento do fungo no xilema da planta, seguido de murchamento da planta (figura 2). Em plantas mais atacadas, percebesse o escurecimento dos tecidos vasculares (xilema), cortando a base do caule, permanecendo a medula da planta (parte branca) sem sintomas (figura 1).

Figura 1. Fonte: Agrolink                                                                     

Outra enfermidade que teve seu aumento considerável no Brasil como um todo, foi o Nematoide, mais especificamente a raça Meloidogyne spp, a mais agressiva para as raízes da planta. Esse também se multiplicada de forma mais rápida sob alta temperatura e umidade. Podendo ter seu ciclo completo em 28 dias nessas condições.

Como podemos identificar? Aparecimento de galhas/nódulos nas raízes (figura 2), o que não permite a absorção adequada de água e nutrientes, ocasionando déficit de crescimento e clorose na parte aérea da planta (figura 1).

Figura 2. Fonte: ediciplina.usp

Como medida de controle para essas enfermidades, o melhoramento genético tem papel fundamental, com o desenvolvimento de Porta Enxerto multirresistente a Fusarium raças 1,2 e 3 e também nematoide raça Meloidogyne.

Com excelentes resultados, o Porta Enxerto Fortamino da Enza Zaden, traz além dessas resistências, o incremento de vigor ao material utilizado como cavaleiro, o que agrega maior potencial de enchimento de frutos do baixeiro até o ponteiro da planta, trazendo mais calibre e melhor padronização de colheita.

Portanto, a utilização desse porta Enxerto da Enza Zaden, aliado a um manejo integrado, traz para o produtor, uma segurança de produção, com o pacote de resistência e uma produtividade e lucratividade maior, com o acréscimo de vigor. Recuperando assim, o custo dessa enxertia.   

Clique aqui para conhecer o portfólio de sementes da Enza Zaden e acompanhe o perfil das redes sociais para mais notícias e informações

Autor: Robson Morais
Especialista de Produto da Enza Zaden Brasil

Robson Morais /Divulgação
ARTIGOS RELACIONADOS

TNTEX e Protfrutas – Parceria de sucesso contra a broca-do-tomateiro

Tomates frescos, saudáveis, sem agrotóxicos é o que propõe a TNTEX, empresa genuinamente cearense, produtora do Agrotex, embalagens de TNT (tecido não tecido) para...

Fortalecimento vegetal no combate a pragas do tomateiro

  Diego Henriques Santos Engenheiro agrônomo da CODASP - Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo dihens@bol.com.br A cultura do tomate destaca-se por sua importância econômica e social,...

Caqui – Panorama nacional da produção

AutoresMarco Antonio Tecchio Coordenador do Programa de Pós-graduação em Agronomia/Horticultura - Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA)/UNESP marco.a.tecchio@unesp.br Ronnie Tomaz Pereira ronnie@educarpv.com Victória Monteiro da...

Interferência de daninhas no tomate

Arthur Arrobas Martins Barroso Doutorando em Produção Vegetal na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) " Campus Jaboticabal arrobas@usp.br Dagoberto Martins Pedro Luis da Costa...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!