Inovações contribuem para manter a piscicultura em crescimento

0
183
Lisandro Bauer, coordenador de Assistência Técnica de Aquacultura/Divulgação

O crescimento da piscicultura em todo o mundo demonstra que o setor tem sido atrativo para investimentos em todos os elos da cadeia produtiva. Segundo a PeixeBR, em 2021, o Brasil produziu um pouco mais de 840 mil toneladas de peixe e cerca de 64% da produção foram de tilápias. Entre os anos de 2020 e 2021 o mercado da piscicultura cresceu 5%, uma média que já vem se mantendo nos últimos anos.

Acompanhando esse crescimento de perto, a Guabi Nutrição e Saúde Animal apresenta, durante o IV International Fish Congress & Fish Expo Brasil (IFC), que acontece nos dias 31 de agosto, 1 e 2 de setembro, no Maestra Convention Center do Resort Recanto Cataratas, em Foz do Iguaçu (PR), alimentos já consolidados no mercado e as novidades de produtos que estão gerando economicidade, aumentando a produtividade e são ecologicamente viáveis para a piscicultura.

O coordenador de Assistência Técnica de Aquacultura da Guabi Nutrição e Saúde Animal, Lisandro Bauer, explica que o cenário envolvendo os pescados é extremamente promissor no Brasil e que a empresa está investindo em tecnologias que viabilizem ainda mais a produtividade, preservando melhor os recursos hídricos e cuidando do meio ambiente.

“Pensamos em um planeta de abundância, por isso buscamos soluções nutricionais para que os peixes aproveitem ao máximo a nutrição ofertada, o resultado disso significa um cultivo com maior economia, pois os peixes necessitam menos rações para alcançar o resultado. Outro fator é ser ecológico. Se usarmos menos rações em um lote de peixes conseguimos preservar melhor o ambiente, mantendo o bem-estar e a saúde dos animais”, explica Bauer.

Visando diminuir os custos do produtor e aumentar a qualidade do pescado, a empresa desenvolve rações extrusadas para todas as fases de produção, com a introdução de aditivos naturais que aumentam a absorção dos nutrientes fundamentais para o desenvolvimento dos peixes. Para o coordenador, o objetivo é levar soluções nutricionais para que possam ter uma boa nutrição, elevar a imunidade, não adoeçam e não cause mortalidades.

Os produtos, a utilização e informações sobre a empresa poderão ser obtidos durante a feira. A Guabi Nutrição e Saúde Animal participa desde a primeira edição do IFC e sempre trouxe boas experiências para o fortalecimento da marca. “Participamos das palestras, discussões, fóruns e mesas redondas e temos a oportunidade também de adquirir conhecimento e passar esse conhecimento para nossos clientes. No nosso stand, levaremos um pouco sobre os nossos produtos, as nossas soluções nutricionais para saúde e bem-estar dos animais e as nossas novas linhas de rações para peixes como Guabitech Eco”, explicou Bauer.

Em todo o mundo, o consumo de pescado tem crescido a cada ano. De acordo com informações da The State of World Fisheries and Aquaculture (SOFIA 2022), da Organização da Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO, na sigla em inglês), o consumo de proteína de origem animal oriundo do pescado corresponde a 20,2 kg/hab/ano. Em valor comercial, a exportação desse tipo de alimento equivale a quase a metade de todas as carnes produzidas, gerando mais de US$ 150 bilhões por ano. Isso representa o alimento desse gênero mais consumido e comercializado no mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!