24.6 C
Uberlândia
sábado, abril 13, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosInovações em pós-colheita do abacate

Inovações em pós-colheita do abacate

As inovações em pós-colheita do abacate estão prolongando a vida útil e melhorando a qualidade.

Givago Coutinho
Doutor em Fruticultura e professor efetivo – Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)
givago_agro@hotmail.com

Um dos grandes problemas na comercialização de abacates é a incidência de doenças pós-colheita, que coincide com o amadurecimento dos frutos. As principais doenças pós-colheita são a antracnose (complexo Colletotrichum gloeosporioides) e as podridões que atingem a região peduncular (Lasiodiplodia theobromae, Fusicoccum spp. e Neofusicoccum spp.), consideradas doenças quiescentes, uma vez que infectam o fruto ainda em desenvolvimento no campo, expressando os sintomas na fase pós-colheita.

O uso de ceras é uma alternativa interessante
Foto: Shutterstock

Assim, o correto manejo de pós-colheita do abacate, com técnicas que proporcionem maior conservação da fruta, visando maior tempo de prateleira, são essenciais para a manutenção da qualidade no momento do consumo, proporcionando frutas mais atraentes e melhores atributos aos consumidores.

Fisiologicamente, o abacate é classificado como fruto climatérico, sendo o fitormônio etileno, cuja fórmula química é C2H4, essencial para o seu amadurecimento. Neste sentido, o controle da ação do etileno sobre os abacates é fundamental para estender a vida útil pós-colheita dos frutos. Assim, o abacate pode ser colhido sem que tenha sido finalizado o seu processo de maturação para consumo.

Técnicas

Alguns compostos têm sido estudados em pesquisas e visando estender o período de comercialização pós-colheita de produtos hortifrutícolas, como o abacate. Cita-se o 1-metilciclopropeno, composto inibidor da ação do etileno, cujo tratamento com solução aquosa de 1-MCP a 150 µg L-1 a 20°C por 1,0 minuto estendeu a vida útil pós-colheita de abacate ‘Beta’ armazenado a 20°C para 14 dias, um aumento de seis dias ou 75% em relação aos frutos que não foram tratados.

Além disso, não houve redução à sua aceitação sensorial. Os autores afirmam ser uma alternativa potencial de tratamento pós-colheita do abacate (Pereira et al., 2010).

Conservação pós-colheita

É importante ressaltar que a qualidade do abacate não melhora após a colheita, podendo apenas ser mantida pelo cuidado desprendido durante a fase de colheita e no manuseio durante as fases de seleção e classificação dos frutos.

A conservação de alimentos por meio do uso de métodos físicos é uma prática bem antiga e amplamente utilizada. Assim, o frio é um dos primeiros a ser utilizado para prolongar a vida de prateleira de praticamente qualquer tipo de alimento.

No caso do abacate, a temperatura de armazenamento varia entre 5,0 a 8,0°C, embora seja citada a faixa de temperatura entre 2,0 e 8,0°C como efetivas para o transporte para mercados mais distantes.

O que há de novo

Atualmente, há máquinas de polimento de frutos disponíveis no mercado que facilitam e conferem agilidade a todo o processo de beneficiamento após a colheita. Pode-se, inclusive, realizar a seleção de frutos de acordo com padrões de exigência já pré-definidos, como cor, tamanho e peso, além de realizar a lavagem completa, secagem e o polimento, com aplicação e secagem de cera para manter a preservação da fruta.

A utilização de ceras após o polimento é uma alternativa interessante, que pode ser utilizada em integração com outros métodos de conservação pós-colheita, contudo, requer atenção e cuidados, pois devem ser utilizadas ceras comestíveis, que apresentam como limitação o custo.

No caso das ceras utilizadas não serem comestíveis, deve ser observado se há efeito residual nos frutos que possam comprometer o consumo. Alguns modelos de máquinas de polimento de frutos possuem a capacidade de processar mais de 200 caixas de frutos por hora.

De acordo com a indicação de alguns fabricantes, a máquina para beneficiamento de abacate confere qualidade e agilidade ao processo após a colheita. Além disso, traz como benefícios o auxílio no processo de seleção, limpeza e classificação dos frutos, reduzindo assim o custo da mão de obra e aumentando ganhos com produtividade.

Recomendações

O enceramento mecanizado é empregado exclusivamente para os frutos com formato tendendo para esférico ou elipse, a exemplo de frutos como a laranja, limão, tangerina, goiaba, maçã, nectarina, pera, abacate, dentre outros.

Não é utilizado para frutos como a banana, devido à anatomia da fruta e pela delicadeza da casca, e o abacaxi devido à irregularidade da superfície do fruto.

O polimento e a aplicação de cera confere benefícios como reduzir murchas e prolongar a vida de prateleira.

Barreiras

Algumas das principais causas apontadas como referentes à perda de qualidade de frutos estão relacionadas com a fase de produção, danos mecânicos, embalagem, manuseio, transporte inadequado e tempo prolongado de exposição no varejo.

A manutenção da qualidade do abacate depende de fatores relacionados à pré e pós-colheita, no processo produtivo.

Além dos já citados, podemos destacar os problemas relacionados com o manuseio, como danos mecânicos, exposição dos frutos a altas temperaturas, prejudicando a conservação, contaminações microbiológicas no processo produtivo e a falta de higienização e sanitização no manuseio e no processamento, sendo estes os principais fatores a serem enfrentados para a oferta de frutos que atendam às exigências dos mercado interno e externo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Normas técnicas específicas para a produção integrada de tomate tutorado

O objetivo do projeto foi desenvolver e adaptar tecnologias que viabilizassem o Sistema de Produção Integrada de Tomate Tutorado (Sispit), pioneiro e único no Brasil.

Pitaya – Fruta conquista pelo sabor e valor agregado

A pitaya é um fruto de alto valor agregado, e vem avançando nas prateleiras de mercados exigentes em qualidade, como o de frutas diferenciadas...

Evento de pós-colheita para sustentabilidade do agro

VIII Conferência Brasileira de Pós-Colheita será aberta hoje (24) e prossegue até quinta-feira (26) no Centro Tecnológico Comigo, em Rio Verde

Cebolas de dias curtos – nova opção para o produtor

 A genética trouxe inovações para todos os setores da horticultura, sendo que para a cebola foram desenvolvidos materiais de dias mais curtos, beneficiando o...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!