15.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioLançamentosLançamento consolida Netafim no mercado de grãos

Lançamento consolida Netafim no mercado de grãos

Primeira máquina de enterrio da israelense permite instalação em mais de 20 hectares por dia

 

Lançamento NetafimPioneira em soluções de irrigação, a Netafim lança maquinário que permite a instalação dos tubos de irrigação de uma maneira mais prática e rápida. Com foco no cultivo de grãos e adaptada para o sistema de plantio direto, a tecnologia implantada no solo permite a nutrirrigação, técnica que consiste em aplicar os nutrientes por meio da água irrigada.

O sistema inteligente, moderno e inovador permite que o agricultor tenha total controle da irrigação mesmo estando distante na lavoura. Isso se dá por conta da integração dos tubos subterrâneos à tecnologia móvel  uManage. “Sempre com o produtor rural, temos o compromisso de acompanhar este crescimento. Segundo o Conab, a safra de grãos 2016/2017 deverá chegar a 227,9 milhões de toneladas. Fazendo mais com menos, podemos aumentar a produtividade na próxima safra“, pontua Cristiano Jannuzzi, gerente agronômico da Netafim.

Enterrados de 25 a 30 centímetros da superfície em diferentes tipos de solo e cultivos, os tubos ficam em contato direto com a raiz da planta, tendo assim um aproveitamento mais eficiente da água. “O agricultor pode ter uma economia de 30 a 40% de água e de tempo, pois essa técnica ajuda no crescimento mais rápido da cultura e, consequentemente, no aumento expressivo de produtividade“, destaca Januzzi.

Os grandes investimentos em grãos permitiram o lançamento nacional da máquina.  Com mais de 30 projetos no Brasil e mais de US$ 5 milhões em negociações na cultura, esta nova forma de instalação é 100% mecanizada. “Por conta de sua automação, os tubos de gotejamento podem ser aplicados em mais de 600 hectares por mês de forma segura e econômica“, finaliza o gerente agronômico.

Sobre a Netafim

Fundada há mais de 50 anos e com cerca de 30 subsidiárias em todo o mundo, a Netafim oferece as melhores soluções aos agricultores de mais de 110 países por meio 15 unidades produtivas, milhares de distribuidores e mais de 4.000 funcionários. No Brasil são três unidades: Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP e em Cabo de Santo Agostinho/PE. O portfólio de produtos inclui sistemas completos de irrigação por gotejamento, microaspersão, controle e monitoramento automatizados, dentre outras.

Informações para Imprensa:
Alfapress Comunicações
Camila Lopes (19) 2136 ” 3516 / (19) 99782-7491
camila.lopes@alfapress.com.br
Thaís Frausto (19) 2136-3506 / (19) 99788-6829
thais.frausto@alfapress.com.br

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtores investem em tomates gourmet

Fonte: G1 - Nosso Campo, TV TEM Os tomates cultivados por Bruno Dalle Luche são um pouco diferentes daqueles que encontramos na feira...

Adubos verdes em consorciação com culturas agrícolas

  Otávio Duarte Giunti Professor colaborador do IFSULDEMINAS, engenheiro agrônomo e mestrando em Agroecologia e Desenvolvimento Rural pela UFSCar/CCA otaviogiunti@yahoo.com.br Thiago Cardoso de Oliveira Marco Antônio Pereira Ávila Professores...

Organominerais aumentam produtividade da melancia

Os fertilizantes organominerais são gerados a partir da combinação de composto orgânico e adubos minerais. Essa categoria de fertilizante foi enquadrada na legislação em 1982, e de acordo com a Instrução Normativa nº 25, de 23 de junho de 2009, os fertilizantes organominerais devem ter, em sua composição, no mínimo 8% de carbono orgânico, CTC de 80 mmolc.kg-1, 10% de macronutrientes isolados (N, P, K) ou em mistura (NP, NK, PK, NPK), 5% de macronutrientes secundários e 30% de umidade (Rabelo, 2015).

Adubação organomineral solubiliza nutrientes em seringueira

Apesar de ser uma espécie amazônica, hoje o maior produtor brasileiro de seringueira é o Estado de São Paulo, com 54,5% da produção brasileira, seguido por Mato Grosso, com 13,5%, e Bahia, com 12,8%.Como qualquer espécie vegetal, o plantio da seringueira deve ser precedido pela correção da fertilidade do solo, baseando-se na análise química e física do solo, coletando-se amostras de 0 - 20 cm e de 20 - 40 cm. Se necessário, deve-se proceder a calagem (um dos critérios recomendados é elevar a saturação por bases a 50%, empregando-se os resultados de coletade 0 " 20cm). Caso a amostragem de 20-40 cm mostrar necessidade, faz-se a gessagem (Al - m>40% Ca < 4 mmolc.dm-3).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!