18.6 C
Uberlândia
segunda-feira, maio 27, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasLucratividade da soja aperta no Brasil, avalia DATAGRO Grãos

Lucratividade da soja aperta no Brasil, avalia DATAGRO Grãos

Diferentemente dos últimos anos, um número expressivo de sojicultores brasileiros fechará o ano com resultados negativos

Imagem de arquivo

Diferentemente dos últimos anos, um número expressivo de sojicultores brasileiros fechará o ano com resultados negativos, aponta a DATAGRO Grãos em sua revisão do perfil projetado para a renda dos produtores da oleaginosa na safra 2023/24. “Apesar do recuo nos custos de produção, tivemos também a queda expressiva nos preços, ficando a possibilidade de renda positiva atrelada ao bom desempenho na produtividade – e mesmo nos casos positivos, no geral, com desempenho inferior aos três últimos anos”, comenta Flávio Roberto de França Junior, economista e líder de conteúdo da DATAGRO Grãos.

Observa-se que as variáveis que determinam a lucratividade bruta, definida através da relação entre a receita obtida, custo de produção e produtividade, pendem para o lado positivo apenas para os sojicultores que conseguirem colher bem. “No lado limitante, consideramos queda expressiva na expectativa de produtividade média, muito abaixo da expectativa inicial e do recorde do ano passado. Apesar do bom nível tecnológico, a influência de um fenômeno El Niño de forte intensidade trouxe duros impactos por conta da irregularidade das chuvas”, diz França Junior.

A consultoria reduziu o potencial de produtividade média da safra 2023/24 dos 3.592 kg/ha da estimativa preliminar de julho de 2023 para os atuais 3.233 kg/ha. “E com viés de baixa no próximo levantamento”, ressalta o líder de conteúdo da DATAGRO Grãos. Em caso de confirmação, esse desempenho seria 10% inferior aos 3.589 kg/ha do recorde alcançado na safra 2022/23.

Foi observada expressiva retração nos custos operacionais de produção da safra 2023/24 de soja nos estados do Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul, líderes nacionais na produção da oleaginosa. Porém, esse recuo acontece sobre uma base muito elevada, depois dos fortes aumentos registrados nas safras 2021/22 e 2022/23. “Esse é o segundo fator fundamental para a definição da renda desta temporada, e o único positivo aos ganhos dos produtores. De saldo, temos a diminuição de gastos com insumos e alguma retração no padrão da taxa de câmbio na temporada, mas, por outro lado, o aumento expressivo nos custos fixos”, ressalta o líder de conteúdo da DATAGRO Grãos.

Em relação à receita, analisando os três principais componentes – Bolsa de Chicago, prêmios de exportação e taxa de câmbio –, a sinalização inicial aponta preços domésticos abaixo dos excepcionais observados de 2020 a 2023, retornando para patamares aquém da média.

“Depois de 17 anos seguidos de renda dominantemente positiva aos produtores brasileiros de soja, a temporada da safra 2023/24 corre o risco de ter resultados negativos para a maioria. Só conseguirá atingir o 18º ano de lucratividade bruta favorável aqueles produtores que obtiveram sucesso na produtividade média”, analisa França Junior. “A princípio, temos sinalizações abaixo dos resultados ainda positivos de 2023, e muito abaixo dos excepcionais números de 2020, 2021 e 2022, com indicação de custos de produção menores, mas cenário pior de preços domésticos e produtividades seriamente comprometidas”, complementa o líder de conteúdo da DATAGRO Grãos.

LEIA TAMBÉM:

ARTIGOS RELACIONADOS

Gestão Organizacional no Agronegócio – Mais segurança para o agricultor, revendas e indústrias

A gestão organizacional no agronegócio possibilita utilizar ferramentas que auxiliam na administração profissional de acordo com as boas práticas de gestão de negócios, envolvendo...

Especialistas avaliam novo padrão chinês de umidade da soja

Classificação de umidade adotada no país asiático é de 13%, enquanto no Brasil o limite é de 14%.

Imposto de importação para soja e milho é zerado até 2021

Dois dos principais grãos da agricultura nacional - soja e milho - terão a alíquota do imposto de importação zerada a fim de manter o equilíbrio na oferta desses produtos no mercado doméstico.

Soja editada da GDM com baixa presença de açúcares é aprovada pelo governo colombiano

Trata-se de uma inovação importante para o mercado de soja. Para isso, a empresa investiu, somente no último ano, cerca de R$ 400 milhões em pesquisa, apenas no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!