24.9 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 12, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosManejo do solo: pontos fundamentais

Manejo do solo: pontos fundamentais

Foto: Shutterstock

Ana Elisa Lyra Brumat
Mestre em Produção Vegetal e doutoranda em Ciências do Solo – Universidade Federal do Paraná (UFPR)
anaelisalbrumat@gmail.com

O Brasil é um grande importador de fertilizantes, pois nossas fontes são escassas e não temos energia e tecnologia disponível para a fabricação desses, além de que, atualmente, os fertilizantes ultrapassam a marca de 30% do valor total da produção. Portanto, utilizá-los de forma eficiente é indispensável.

Ressalta-se sempre a importância das análises químicas de solo e planta, assim como a gestão de plantio para determinar quantidades certas de fertilizantes e as fontes a serem utilizadas.

Conhecer a fertilidade local e real necessidade das culturas implica em sanar a demanda da planta com precisão e a redução de custos com insumos e aplicação, que diante de crises econômicas se tenha opção de fazer ou não a manutenção da fertilidade naquele ciclo/ano.

Algumas fontes são mais baratas que outras, e fornecem teores nutricionais diferentes (% diferentes do nutriente em cada composto), daí a importância de conhecer o seu custo, que vai influenciar diretamente no balanço econômico para a adubação e a escolha ideal da fonte.

Tudo em equilíbrio

A época certa diz respeito a qual a melhor data para aplicação do fertilizante, principalmente em se tratando de fertilizantes de cobertura. Evitar épocas de alta pluviosidade e umidade por exemplo, reduz perdas por escoamento superficial e lixiviação.

Mais uma vez destacamos a preservação do meio ambiente, pois a perda do fertilizante, além de promover perda financeira, causa degradação do meio ambiente, como problemas de nitrificação do solo e eutrofização das águas principalmente, relacionados às aplicações de N e P.

Quanto ao local certo, tecnologias de precisão desenvolvidas para maquinários que operam até mesmo por sensoriamento remoto indicam um posicionamento e quantidade estratégica de aplicação para que as plantas tenham acesso direto ao fertilizante, unindo precisão e quantidade.

Essas técnicas, juntas, indicam manutenção da fertilidade do solo, desenvolvimento da cultura com melhor utilização dos insumos e, consequentemente, maior rendimento, além de promover a economia com fertilizantes e preservar o meio ambiente das consequências ambientais do seu uso excessivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Manejo e monitoramento para controle da lagarta

A estiagem prolongada e a demora da chegada do frio neste inverno aumentaram a pressão de lagartas nas lavouras de trigo nas regiões das Missões e...

Agronegócio passa por virada digital e pede gestão para alavancar

Cintia Leitão é diretora de Agronegócios na Senior (cintia.leitao@senior.com.br) O cenário atual das relações comerciais entre a China e os EUA favorecem a posição no Brasil no...

Manejo do Complexo de Spodopteras

O pesquisador Dr. Fernando Hercos Valicente da Embrapa Milho e Sorgo esteve presente no RURALCAMPOCast, para falar sobre o manejo do complexo de Spodopteras utilizando soluções inseticidas inovadoras

Manejo de nematoides em batata

A batata é uma espécie da família Solanaceae, considerada a hortaliça mais importante cultivada ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!