18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Manejo nutricional na cultura da batata - parte I

Manejo nutricional na cultura da batata – parte I

Emanuel Alexandre Coutinho Pereira

Consultor de Vendas da Agrozap para HF

Renato Passos Brandão

Gestor Agronômico da Bio Soja

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Nesta edição e na próxima da Revista Campo & Negócios HF serão publicados dois artigos sobre o manejo nutricional na cultura da batata. Neste primeiro artigo serão abordados as necessidades nutricionais da batata, influência dos nutrientes da qualidade dos tubérculos, manejo nutricional, calagem e adubação nitrogenada.

Necessidades nutricionais

A batata apresenta crescimento rápido, com grande absorção de nutrientes num curto espaço de tempo (Tabela 1). Para a obtenção de alta produtividade é necessário um rápido desenvolvimento da parte aérea da batata e um grande acúmulo de nutrientes num espaço de tempo relativamente pequeno.

Centralizar as informações das duas colunas abaixo: kg/t e g/t

Tabela 1. Quantidade de nutrientes necessários para a produção de 1 t de tubérculos de batata.

Macronutrientes kg/t Micronutrientes g/t
Nitrogênio (N) 3,0 a 5,0 Boro (B) 0,6 a 1,5
Fósforo (P2O5) 0,7 a 1,2 Cobre (Cu) 1,3 a 2,0
Potássio (K2O) 4,8 a 7,9 Ferro (Fe) 2,0 a 4,0
Cálcio (Ca) 0,5 a 1,5 Manganês (Mn) 1,7 a 2,1
Magnésio (Mg) 0,1 a 0,3 Molibdênio (Mo) 0,03 a 0,04
Enxofre (S) 0,3 a 0,8 Zinco (Zn) 3,0 a 5,0

Fonte: Adaptado de Embrapa (1997).

 

Influência dos nutrientes na qualidade dos tubérculos

Diversas características dos tubérculos da batata são influenciadas pelos nutrientes (Tabela 2). O N e K tendem a aumentar o tamanho e o peso dos tubérculos da batata, enquanto o P aumenta o peso, teor de matéria seca, teor de amido e açúcares redutores. Doses excessivas de N podem aumentar a susceptibilidade dos tubérculos a danos mecânicos e perdas no armazenamento.

Tabela 2. Efeito do N, P e K nas características dos tubérculos da batata.

Características dos tubérculos N P K
Tamanho + 0 +
Peso + + +
Susceptibilidade a danos mecânicos +
Teor de matéria seca +
Teor de amido +
Teor de proteínas + + –
Açúcares redutores 0 + +
Lipídeos ? ? +
Fibras ? ? +
Alcalóides ? +
Escurecimento após a fritura 0 + 0 – 0 –
Perdas no armazenamento + ?

Fonte: Perrenoud (1983) citado por Fontes (1999).

Nota: + Aumenta; – Decresce; 0 Sem efeito; ? Não determinado.

Manejo nutricional

Crédito Luize Hess
Crédito Luize Hess

A amostragem do solo é a primeira etapa no manejo nutricional da cultura da batata. A partir deste momento, inicia-se o manejo nutricional com a definição das doses dos corretivos agrícolas, condicionadores, fertilizantes de solo e foliares.

Calagem

A batata é considerada uma planta tolerante à acidez do solo. Entretanto, a calagem de solos ácidos, com baixos teores de cálcio e magnésio e altos teores de alumínio trocável e manganês proporcionam aumenta na produtividade da cultura.

 Pesquisas realizadas pelo IAC verificaram que a produção máxima da batata foi atingida com a saturação de bases na faixa de 60 a 70%, pH em CaCl2 próximo de 5,6 e teores trocáveis de Ca e Mg próximos de 3,6 e 1,2 cmolc/dm3, respectivamente. Baixos teores de Ca nos tubérculos também têm sido associados à maior susceptibilidade à podridão-mole, causada por Erwinia e as manchas internas marrons.

Portanto, a calagem, em solos ácidos e com baixos teores de Ca, é uma prática obrigatória e é um fator de aumento da eficiência dos fertilizantes fornecedores de macronutrientes à batata, proporcionando aumento na produtividade da cultura.

Elevar a saturação de bases dos solos cultivados com a batata a 60%. Em solos provenientes dos basaltos (solos argilosos de coloração avermelhadas e com altos teores de Fe e Mn), a saturação de bases pode ser elevada a 70%.

A batata tem grande absorção de nutrientes num curto espaço de tempo - Crédito Luize Hess
A batata tem grande absorção de nutrientes num curto espaço de tempo – Crédito Luize Hess

Utilizar, preferencialmente, o calcário dolomítico para o fornecimento de magnésio à batata, mantendo o teor de magnésio acima de 1 cmolc/dm3. Em solos com baixos teores de Mg e com a aplicação do calcário calcítico, é aconselhável, a aplicação do sulfato de magnésio na dose de 300 a 400 kg/ha (Fontes, 1999).

Entretanto, a supercalagem pode reduzir a disponibilidade dos micronutrientes catiônicos (Cu2+, Fe2+, Mn2+, Ni2+ e Zn2+) e pode aumentar a incidência da sarna-comum nos tubérculos da batata (Freire, 2003).

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Manejo nutricional na cultura da batata - parte I