27.7 C
São Paulo
quarta-feira, maio 18, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Destaques Molibdênio e a atuação nos canaviais

Molibdênio e a atuação nos canaviais

José Narciso EstevamGerente de Vendas de Agronegócios da Química Anastacio

Cana – Crédito: Ana Maria Diniz

Sobre a importância do molibdênio para a cultura da cana, podemos dizer que, embora presente em pequenas quantidades no solo, este micronutriente é essencial à cana-de-açúcar, pois ele age diretamente sobre as enzimas redutase do nitrato e nitrogenase, podendo colaborar para a fixação biológica no solo e assimilação de nitrogênio pela cana-de-açúcar e, consequentemente, colaborar para o melhor desenvolvimento e produtividade da cultura.

Quando fazer a aplicação?

 A época correta de fazer a aplicação é no período das águas, que compreendem os meses de setembro e março nas regiões sul, sudeste e centro-oeste, entre os meses de janeiro a junho nas regiões norte e nordeste, e entre os meses de janeiro a junho nas regiões norte e nordeste.

A aplicação pode ser feita tanto via solo como via foliar. Quanto aos benefícios proporcionados na cultura da cana-de-açúcar, começam pela melhora da fixação biológica de nitrogênio no solo e sua assimilação pela cultura e, consequentemente, melhor desenvolvimento e produtividade.

A dose recomendada é de 1,5 kg.ha-1, ao custo estimado de ~R$100.ha-1. Por outro lado, para cada R$ 100,00 investidos em molibdênio por hectare, o produtor tem um acréscimo de 10 t.de cana-de-açúcar.ha-1.

Inovação

Pesquisas avaliaram o efeito da aplicação da mistura de 5,0 kg ha-1 de Zn + 0,1 kg ha-1 de Mo, e 8 kg ha-1 de Zn + 0,25 kg ha1 de Mo em cana-de-açúcar e obtiveram aumentos de produtividade de 11 e 18 t ha-1, respectivamente, em relação ao tratamento controle que não recebeu a aplicação dos micronutrientes.

Atualmente, alguns trabalhos obtiveram aumentos significativos na produtividade com diferentes doses e formas de aplicação de Mo. Com 0,2 kg ha-1 de Mo no sulco de plantio, obtiveram aumento de 21% na produtividade da cana-planta e 10% na produção de colmos de cana-de-açúcar com a aplicação foliar de 0,1 g L-1 de Mo.

Avaliando a aplicação de Mo no sulco de plantio em oito localidades do Estado de São Paulo obteve-se acréscimo de produção de 12 t ha-1 com a aplicação de 2,0 kg ha-1 do micronutriente no sulco de plantio. Por fim, com base nos trabalhos científicos apresentados, um dos maiores erros cometidos pelos produtores é não aplicação de molibdênio na cultura da cana.

Inicio Destaques Molibdênio e a atuação nos canaviais