21.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesMolibdênio e a atuação nos canaviais

Molibdênio e a atuação nos canaviais

José Narciso EstevamGerente de Vendas de Agronegócios da Química Anastacio

Cana – Crédito: Ana Maria Diniz

Sobre a importância do molibdênio para a cultura da cana, podemos dizer que, embora presente em pequenas quantidades no solo, este micronutriente é essencial à cana-de-açúcar, pois ele age diretamente sobre as enzimas redutase do nitrato e nitrogenase, podendo colaborar para a fixação biológica no solo e assimilação de nitrogênio pela cana-de-açúcar e, consequentemente, colaborar para o melhor desenvolvimento e produtividade da cultura.

Quando fazer a aplicação?

 A época correta de fazer a aplicação é no período das águas, que compreendem os meses de setembro e março nas regiões sul, sudeste e centro-oeste, entre os meses de janeiro a junho nas regiões norte e nordeste, e entre os meses de janeiro a junho nas regiões norte e nordeste.

A aplicação pode ser feita tanto via solo como via foliar. Quanto aos benefícios proporcionados na cultura da cana-de-açúcar, começam pela melhora da fixação biológica de nitrogênio no solo e sua assimilação pela cultura e, consequentemente, melhor desenvolvimento e produtividade.

A dose recomendada é de 1,5 kg.ha-1, ao custo estimado de ~R$100.ha-1. Por outro lado, para cada R$ 100,00 investidos em molibdênio por hectare, o produtor tem um acréscimo de 10 t.de cana-de-açúcar.ha-1.

Inovação

Pesquisas avaliaram o efeito da aplicação da mistura de 5,0 kg ha-1 de Zn + 0,1 kg ha-1 de Mo, e 8 kg ha-1 de Zn + 0,25 kg ha1 de Mo em cana-de-açúcar e obtiveram aumentos de produtividade de 11 e 18 t ha-1, respectivamente, em relação ao tratamento controle que não recebeu a aplicação dos micronutrientes.

Atualmente, alguns trabalhos obtiveram aumentos significativos na produtividade com diferentes doses e formas de aplicação de Mo. Com 0,2 kg ha-1 de Mo no sulco de plantio, obtiveram aumento de 21% na produtividade da cana-planta e 10% na produção de colmos de cana-de-açúcar com a aplicação foliar de 0,1 g L-1 de Mo.

Avaliando a aplicação de Mo no sulco de plantio em oito localidades do Estado de São Paulo obteve-se acréscimo de produção de 12 t ha-1 com a aplicação de 2,0 kg ha-1 do micronutriente no sulco de plantio. Por fim, com base nos trabalhos científicos apresentados, um dos maiores erros cometidos pelos produtores é não aplicação de molibdênio na cultura da cana.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produção de açúcar no Centro-Sul do Brasil deve aumentar 43% no ano

Produção de açúcar no Centro-Sul do Brasil deve aumentar 43% no ano

Maior evento do setor sucroenergético, 23ª Fenasucro & Agrocana destaca energia e aponta caminhos à cogeração para cadeia produtiva da cana-de-açúcar

90 horas de palestras, conferências e seminários também foram destaques da edição 2015, que aconteceu entre os dias 25 e 28 de agosto; Feira...

Atlântica do Brasil lança linha de bioestimulantes BiocatG

A Atlântica do Brasil participa da Hortitec com estande próprio há dois anos, e neste ano lançou a linha de bioestimulantes com o advento...

Cresce o uso de inseticidas biológicos na agricultura

Geraldo Papa gpapa@bio.feis.unesp.br Fernando Juari Celoto Professores doutores da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho " Campus Ilha Solteira O histórico do Manejo Integrado de Pragas...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!