27.6 C
Uberlândia
sábado, abril 20, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesMoscas causam perdas de até 40kg do peso dos bovinos

Moscas causam perdas de até 40kg do peso dos bovinos

É momento de preocupação para produtores com verão chuvoso.

Créditos: Divulgação

A época das chuvas proporciona as melhores condições para a pecuária, mas também é o momento perfeito para a multiplicação dos ectoparasitas que assolam os rebanhos. “Os principais problemas que acometem a pecuária, seja de leite ou corte, são oriundos da ação de mosca-dos-chifres, bernes, bicheiras e, especialmente, carrapatos, pois se proliferam com mais facilidade em ambientes expostos a temperaturas elevada e de alta umidade”, afirma o médico-veterinário Thales Vechiato, gerente de produtos para animais de produção da Pearson Saúde Animal.

Estes parasitas, apesar de características biológicas distintas, compartilham a dependência de condições ambientais específicas. No auge do calor e da umidade, eles encontram terreno fértil para se multiplicar. Além de causar desconforto, esses inimigos transmitem doenças e causam irritação na pele, comprometendo a produção de carne e leite.

Segundo dados da Embrapa de Gado de Corte, vacas que enfrentam 120 moscas ao mesmo tempo podem ter diminuição de até 5% na fertilidade. “Caso o número de moscas salte para 300, observa-se redução de 100 gramas no ganho de peso diário dos bovinos”, informa Thales Vechiato. “Em situações críticas, a existência de 500 moscas implica perda anual de aproximadamente 2,5 litros de sangue. São 40 kg no peso vivo a menos. No contexto da pecuária leiteira, a diminuição na produção de leite pode chegar a 15%.”

A solução envolve a adoção de controle estratégico e integrado, capaz de enfrentar todos os tipos de ectoparasitas que comprometem a produtividade do rebanho. Esta tarefa demanda conhecimento técnico, parasitológico e ambiental, bem como a escolha cuidadosa dos medicamentos a ser utilizados no manejo sanitário.

O controle eficaz da ação de parasitas depende da utilização de produtos eficazes para a saúde animal, especialmente aqueles que têm ação carrapaticida, mosquicida, bernicida e vermicida de forma concomitante. Entre os recomendados estão Proatac, da Pearson Saúde Animal, que combina os princípios ativos fluazuron e abamectina e é ideal para o controle estratégico do rebanho. Em situações de alta infestação, a orientação é utilizar produtos contendo clorpirifós, cipermetrina, butóxido de piperonila e geraniol, que são repelentes altamente eficazes e estão na composição de Bovecto Pour On.

“Os pecuaristas têm à disposição um arsenal de soluções eficazes para combater os parasitas e proteger os bovinos contra infestação. O investimento em controle sanitário reverte-se em maior produtividade e menor resultado econômico do negócio”, assinala o especialista da Pearson.

ARTIGOS RELACIONADOS

A importância do fornecimento de uma boa ração inicial

A forma como as bezerras são criadas afeta diretamente o desempenho das vacas quando adultas.

SENAR/SC atendeu cerca de 65 mil produtores rurais em 2021

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), vinculado à Federação da ...

Pasto com genética superior gera ganho de peso 25% acima da média em rebanho nelore

Sistema produtivo baseado na brachiária híbrida Mavuno antecipou em três meses o tempo necessário para o abate

Mastite na produção leiteira: o que preciso saber?

Quando o uso de antibiótico se faz necessário, garantir que o animal retorne rapidamente à linha de ordenha é um diferencial importante

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!