18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Mulching - Otimização do uso da água na citricultura

Mulching – Otimização do uso da água na citricultura

Autores

Talita de Santana Matos
Pós-doutoranda – PPG – Ciência do Solo – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ)
Elisamara Caldeira do Nascimento
Pós-doutoranda – PPG – Agricultura Tropical – Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
elisamara.caldeira@gmail.com
Glaucio da Cruz Genuncio
Professor de Fitotecnia – UFMT

O uso da cobertura de solo na citricultura se intensificou a partir da década de 80, em função do aumento de produtividade, redução de doenças e do efeito negativo dos herbicidas no crescimento e estabelecimento do sistema radicular nos primeiros três anos de estabelecimento da cultura.

Associado à utilização de cobertura morta nas linhas de cultivo faz-se o uso de adubação verde na entrelinha, com o uso de espécies como a soja perene, o amendoim forrageiro ou o calopogônio.

Assim, proteger o solo é imprescindível para a citricultura, uma vez que esta recomendação agronômica aumenta a eficiência de uso da água em 50 a 70%, por ajustar favoravelmente a amplitude térmica do solo; além de aumentar a eficiência da calagem e gessagem e reduzir as doses de fertilizantes a serem aplicadas em função do manejo nutricional adotado para cada espécie. Também aumenta a eficiência de aplicação dos mesmos, em função de uma melhor e maior distribuição do sistema radicular tanto superficialmente quanto em profundidade.

Para os citros

Na citricultura e, principalmente, nos primeiros anos de estabelecimento do pomar, surge a tecnologia de uso do mulching na linha de cultivo. Esta técnica agronômica destaca-se por ser relativamente recente no Brasil na sua aplicação para culturas perenes (café e citros, por exemplo), e vem se destacando por controlar a infestação de plantas invasoras, com consequente eliminação do uso de herbicidas, os quais, indiretamente, reduzem significativamente o crescimento e desenvolvimento do sistema radicular.

Além da eliminação do uso de herbicidas e a redução do custo de produção, o uso de mulching reduz a incidência de doenças como a gomose, causada pelo agente etiológico Phytophthora spp.

Uma definição clara utilizada pela Coopercitrus sobre o mulching é: “a técnica consiste em um filme plástico de espessura fina e baixo custo que protege o solo e o sistema radicular das plantas, utilizado para fazer o revestimento da área de plantio, ou seja, são protegidas as linhas de plantio da produção ou os canteiros, conforme orientação técnica”.

A técnica é recomendada para reduzir a evaporação da água, o aparecimento de ervas daninhas e a erosão do solo, além de diminuir o uso de herbicida, impedir o contato de frutos e folhas com o solo.

Mais que vantagens

A aplicação de um plástico de polietileno em linha contínua propicia a redução de aproximadamente 1,5 a 2,0 mm de água por dia, garantindo o uso eficiente da água de irrigação, além de reduzir a compactação do solo por pulverização do mesmo.

Ao considerarmos que a irrigação recomendada para este sistema é o gotejamento, pode-se inferir uma maior economia de água. Assim, o uso de mulching torna-se uma técnica imprescindível para a implantação do pomar, pois a curto prazo temos a economia de água, a redução do uso de herbicidas e de mão de obra para estas aplicações.

Por outro lado, e a longo prazo, pode-se destacar que o uso de mulching melhora as condições físicas do solo, por aumentar a matéria orgânica (MOS), a biota, a CTC e a manutenção adequada da umidade do sistema; além da melhoria química do solo, por otimizar a ciclagem de nutrientes.

Estas melhorias são importantes porque garantem o estabelecimento das mudas em sua fase vegetativa em diferentes etapas.

Manejo

A técnica é recomendada principalmente para os primeiros anos da cultura, devido ao mulching possuir vida útil em torno de três anos. Assim, a aplicação do material é recomendada principalmente para o plantio, porém, não sendo restrita aos demais anos de cultivo.

A aplicação do mulching pode ser mecanizada ou manual, com um investimento estimado entre R$ 4.000, 00 a R$ 5.000,00/ha. Somando-se a este valor, o produtor deve considerar o investimento no sistema de irrigação por gotejamento e, caso seja decidido, o investimento na fertirrigação, que pode ser de controle automatizado ou manual.

Cabe ressaltar, ainda, que ao se considerar os investimentos, o custo de produção e a taxa de retorno, o conjunto deve ser analisado pelas diversas melhorias de manejo do sistema e pela redução de custos operacionais, com a aplicação de herbicidas e da capina na linha.

Viabilidade

A aplicação do mulching é uma técnica viável, quando aplicada na linha de cultivo de diversas espécies de citros. Já como manejo nas entrelinhas recomenda-se o uso de adubação verde por todas as vantagens agronômicas supracitadas.

Quanto ao material, existem vários tipos de coloração para o mulching, sendo o mais utilizado o dupla face (preto e branco), mas pesquisas demonstram que a aplicação de mulching de pigmentação prata ou amarelo vem se destacando no controle de certas viroses, por repelir vetores ligados à infecção.

Porém, ressalta-se que pesquisas futuras devem ser conduzidas para que resultados agronômicos e econômicos sejam obtidos e conclusões sejam difundidas antes da recomendação quanto ao uso destes materiais. Por outro lado, a recomendação da aplicação de mulching dupla face já tem um excelente custo-benefício, uma vez que garante importantes vantagens à citricultura.

Um exemplo é a redução do tráfego de máquinas e implementos na cultura, que favorece significativamente a degradação do solo e, consequentemente, a redução de produtividades no decorrer do processo produtivo da citricultura.

Inicio Revistas Hortifrúti Mulching - Otimização do uso da água na citricultura