27.1 C
Uberlândia
domingo, fevereiro 25, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiMulching - Otimização do uso da água na citricultura

Mulching – Otimização do uso da água na citricultura

Autores

Talita de Santana Matos
Pós-doutoranda – PPG – Ciência do Solo – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRuralRJ)
Elisamara Caldeira do Nascimento
Pós-doutoranda – PPG – Agricultura Tropical – Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)
elisamara.caldeira@gmail.com
Glaucio da Cruz Genuncio
Professor de Fitotecnia – UFMT

O uso da cobertura de solo na citricultura se intensificou a partir da década de 80, em função do aumento de produtividade, redução de doenças e do efeito negativo dos herbicidas no crescimento e estabelecimento do sistema radicular nos primeiros três anos de estabelecimento da cultura.

Associado à utilização de cobertura morta nas linhas de cultivo faz-se o uso de adubação verde na entrelinha, com o uso de espécies como a soja perene, o amendoim forrageiro ou o calopogônio.

Assim, proteger o solo é imprescindível para a citricultura, uma vez que esta recomendação agronômica aumenta a eficiência de uso da água em 50 a 70%, por ajustar favoravelmente a amplitude térmica do solo; além de aumentar a eficiência da calagem e gessagem e reduzir as doses de fertilizantes a serem aplicadas em função do manejo nutricional adotado para cada espécie. Também aumenta a eficiência de aplicação dos mesmos, em função de uma melhor e maior distribuição do sistema radicular tanto superficialmente quanto em profundidade.

Para os citros

Na citricultura e, principalmente, nos primeiros anos de estabelecimento do pomar, surge a tecnologia de uso do mulching na linha de cultivo. Esta técnica agronômica destaca-se por ser relativamente recente no Brasil na sua aplicação para culturas perenes (café e citros, por exemplo), e vem se destacando por controlar a infestação de plantas invasoras, com consequente eliminação do uso de herbicidas, os quais, indiretamente, reduzem significativamente o crescimento e desenvolvimento do sistema radicular.

Além da eliminação do uso de herbicidas e a redução do custo de produção, o uso de mulching reduz a incidência de doenças como a gomose, causada pelo agente etiológico Phytophthora spp.

Uma definição clara utilizada pela Coopercitrus sobre o mulching é: “a técnica consiste em um filme plástico de espessura fina e baixo custo que protege o solo e o sistema radicular das plantas, utilizado para fazer o revestimento da área de plantio, ou seja, são protegidas as linhas de plantio da produção ou os canteiros, conforme orientação técnica”.

A técnica é recomendada para reduzir a evaporação da água, o aparecimento de ervas daninhas e a erosão do solo, além de diminuir o uso de herbicida, impedir o contato de frutos e folhas com o solo.

Mais que vantagens

A aplicação de um plástico de polietileno em linha contínua propicia a redução de aproximadamente 1,5 a 2,0 mm de água por dia, garantindo o uso eficiente da água de irrigação, além de reduzir a compactação do solo por pulverização do mesmo.

Ao considerarmos que a irrigação recomendada para este sistema é o gotejamento, pode-se inferir uma maior economia de água. Assim, o uso de mulching torna-se uma técnica imprescindível para a implantação do pomar, pois a curto prazo temos a economia de água, a redução do uso de herbicidas e de mão de obra para estas aplicações.

Por outro lado, e a longo prazo, pode-se destacar que o uso de mulching melhora as condições físicas do solo, por aumentar a matéria orgânica (MOS), a biota, a CTC e a manutenção adequada da umidade do sistema; além da melhoria química do solo, por otimizar a ciclagem de nutrientes.

Estas melhorias são importantes porque garantem o estabelecimento das mudas em sua fase vegetativa em diferentes etapas.

Manejo

A técnica é recomendada principalmente para os primeiros anos da cultura, devido ao mulching possuir vida útil em torno de três anos. Assim, a aplicação do material é recomendada principalmente para o plantio, porém, não sendo restrita aos demais anos de cultivo.

A aplicação do mulching pode ser mecanizada ou manual, com um investimento estimado entre R$ 4.000, 00 a R$ 5.000,00/ha. Somando-se a este valor, o produtor deve considerar o investimento no sistema de irrigação por gotejamento e, caso seja decidido, o investimento na fertirrigação, que pode ser de controle automatizado ou manual.

Cabe ressaltar, ainda, que ao se considerar os investimentos, o custo de produção e a taxa de retorno, o conjunto deve ser analisado pelas diversas melhorias de manejo do sistema e pela redução de custos operacionais, com a aplicação de herbicidas e da capina na linha.

Viabilidade

A aplicação do mulching é uma técnica viável, quando aplicada na linha de cultivo de diversas espécies de citros. Já como manejo nas entrelinhas recomenda-se o uso de adubação verde por todas as vantagens agronômicas supracitadas.

Quanto ao material, existem vários tipos de coloração para o mulching, sendo o mais utilizado o dupla face (preto e branco), mas pesquisas demonstram que a aplicação de mulching de pigmentação prata ou amarelo vem se destacando no controle de certas viroses, por repelir vetores ligados à infecção.

Porém, ressalta-se que pesquisas futuras devem ser conduzidas para que resultados agronômicos e econômicos sejam obtidos e conclusões sejam difundidas antes da recomendação quanto ao uso destes materiais. Por outro lado, a recomendação da aplicação de mulching dupla face já tem um excelente custo-benefício, uma vez que garante importantes vantagens à citricultura.

Um exemplo é a redução do tráfego de máquinas e implementos na cultura, que favorece significativamente a degradação do solo e, consequentemente, a redução de produtividades no decorrer do processo produtivo da citricultura.

ARTIGOS RELACIONADOS

Hérnia das crucíferas em brássicas tem controle

Carlos Antonio dos Santos Engenheiro agrônomo e mestrando em Fitotecnia na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) carlosantoniods@ufrrj.br Margarida Goréte Ferreira do Carmo Engenheira agrônoma, doutora...

Quais os erros que podem acontecer na adubação do cafeeiro?

Autor Givago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado) givago_agro@hotmail.com Um dos principais erros cometidos por produtores...

A tecnologia auxilia o produtor na adubação da erva-mate?

Uma nova ferramenta vai auxiliar produtores de erva-mate e técnicos rurais a interpretar a análise de solo de ervais comerciais e recomendar a adubação nas fases...

Redes neurais artificiais na mensuração de florestas plantadas

Gustavo Antonio Ruffeil Alves Doutor, coordenador do Grupo de Pesquisa Estudos em Manejo de Doenças de Plantas Tropicais e professor da Universidade Federal Rural da...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!