18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Neem - A arma contra lagartas do tomateiro

Neem – A arma contra lagartas do tomateiro

Janaina Marek

Engenheira agrônoma, mestre e doutoranda em Produção Vegetal – Universidade Estadual do Centro-Oeste

janainamarek@yahoo.com.br

Edina Costa Delonzek

Bióloga e mestranda em Produção Vegetal – Universidade Estadual do Centro-Oeste

Dione de Azevedo

Engenheiro agrônomo e consultor

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O óleo de neem pode ser utilizado para o controle de pragas na produção de tomate orgânico e convencional. Dentre as lagartas controladas, destaca-se a traça-do-tomateiro (Tuta absoluta), broca-pequena (Neoleucinodeselegantalis) e broca gigante (Helicoverpa zea).

As lagartas são pragas que, de forma direta e mais frequente, originam as maiores quebras de produção na cultura do tomate. Confira:

ðTraça-do-tomateiro (Tuta absoluta): esta espécie, devido a sua grande ocorrência, é considerada praga-chave por infestar as folhas, os ramos e os frutos. Ocorre durante todo o ciclo da cultura, por isso se observam ataques da praga em qualquer estádio de desenvolvimento. Porém, as maiores infestações ocorrem no período de frutificação, pois as lagartas permanecem intactas às ações de controle no interior dos frutos.

Os danos são causados pelas larvas, que formam galerias nas folhas, ramos e principalmente nas gemas apicais, onde se alimentam no interior destas. Podem destruir completamente as folhas do tomateiro, as brotações novas e tornar imprestáveis os frutos, bem como facilitar a contaminação por patógenos.

Além do tomate, esta praga também causa danos em outras solanáceas de importância econômica, como a batata, berinjela e pimentão. Por isso, se faz necessário o monitoramento e controle adequado da praga, pois se trata de uma espécie com capacidade de estabelecer gerações superpostas, ou seja, passando de plantações velhas para as novas durante o ano todo.

O neem é uma estratégia eficiente contra lagartas - Crédito Ana Maria Diniz
O neem é uma estratégia eficiente contra lagartas – Crédito Ana Maria Diniz

ðBroca-pequena (Neoleucinodeselegantalis): esta praga ataca e causa danos aos frutos do tomateiro. O ataque inicia quando as fêmeas fertilizadas colocam seus ovos nas bases dos frutos, precisamente debaixo do cálice da flor. Após quatro a cinco dias, os ovos eclodem e as larvas imediatamente penetram no fruto, deixando uma cicatriz de entrada (lesão característica do ataque da praga), que também permite a introdução de patógenos no fruto.

A larva permanece alimentando-se dentro do fruto. Ao se aproximar da fase de pupa, ela sai e vai para o solo, onde permanece até ficar adulta (mariposa). Em muitas lavouras de tomate esta praga é responsável por grandes perdas, que variam em média de 35 a 50%, sendo que em casos extremos os prejuízos podem chegar a 100%.

ðBroca-gigante (Helicoverpa zea): nos estágios iniciais a lagarta se alimenta das pequenas folhas e brotos do tomateiro, mas depois ela penetra no interior dos frutos, geralmente ainda verdes, onde permanece se alimentando. Os danos nos frutos podem levar a quebras de produção em torno de 10 a 15 t/ha, pois os frutos afetados são impróprios para consumo e acabam apodrecendo antes do momento da colheita.

Prejuízos causados pelas lagartas

As lagartas que causam danos às folhas, como a traça-do-tomateiro, provocam prejuízos à produção por diminuírem a capacidade fotossintética da planta, afetando a produção de fotoassimilados e, consequentemente, a produção e crescimento dos frutos.

Economicamente, os danos causados pela broca-pequena e broca-gigante aos frutos são os mesmos, pois as lagartas, ao adentrarem os frutos, formam galerias ao se alimentarem do mesmo, tornando o tomate desvalorizado para o mercado consumidor. Muitos frutos apodrecem devido à entrada de patógenos pela perfuração deixada pela lagarta.

Lagarta Neoleocinodeselegantalis - broca do tomateiro - Crédito Mirtes Melo
Lagarta Neoleocinodeselegantalis – broca do tomateiro – Crédito Mirtes Melo

Eficiência do neem no controle de lagartas no tomate

A utilização de produtos naturais, como o óleo de neem, para o controle de pragas agrícolas, é uma estratégia que há bastante tempo vem sendo utilizada tanto na agricultura orgânica como na convencional.

Entre as lagartas controladas pelo óleo de neem na cultura do tomateiro destacam-se a traça-do-tomateiro, broca e broca gigante, sendo seu uso considerado eficiente por possuir diversas funções, agindo como bactericida, inseticida e também no controledos nematoides.

A ação inseticida do óleo de neem sobre os insetos deve-se à inibição da alimentação, ação repelente à oviposição, efeitos neuroendócrinos, inibição do desenvolvimento de insetos imaturos e pode causar a morte por intoxicação aguda.

Estudos demonstram que o neem destaca-se pela eficiência no controle de artrópodes-pragas, apresentando baixa toxicidade a inimigos naturais e ao homem. E vários produtos da planta de neem, como o óleo da semente, extratos aquosos e orgânicos, apresentaram efeitos bastante promissores para o controle de diferentes pragas em inúmeras culturas.

Entenda melhor

O óleo de neem é um composto natural extraído a frio das sementes da árvore do neem (Azadirachtaindica). É um inseticida totalmente natural, que não polui, não é nocivo à saúde humana, é eficiente no combate a mais de 500 espécies de insetos e ácaros. Pode ser usado em tratamentos preventivos ou em tratamentos de controle.

Manejo utilizando o óleo de neem

Para um bom manejo das lagartas do tomateiro utilizando óleo de neem,é necessário que se realizem avaliações constantes da infestação da população das lagartas no tomateiro. Recomenda-se aplicar no início do aparecimento das lagartas, e reaplicações deverão ser feitas conforme o nível de infestação.

No entanto, recomenda-se realizar reaplicações dentro de um intervalo mínimo de sete dias.Vale a pena destacar que o óleo de neem apresenta ação potencializada contra lagartas em estágios iniciais de desenvolvimento, e à medida que as lagartas se aproximam do momento de empupar, a suscetibilidade ao óleo vai diminuindo.    A dose recomendada por aplicação varia entre 100 a 1.000 ml de óleo por 100 litros de água. Uma das grandes vantagens do óleo de neem no controle de lagartas, em relação aos inseticidas convencionais, é o baixo risco de desenvolvimento de resistência, graças à composição complexa do óleo, formado por mais de 150 compostos biologicamente ativos.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2018  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Neem - A arma contra lagartas do tomateiro