Inicio Revistas Grãos Os aminoácidos x germinação das sementes

Os aminoácidos x germinação das sementes

0
230

Renato Agnelo da Silva

Engenheiroagrônomo e pesquisador

ragnelo@terra.com.br

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Os aminoácidos estão entre os compostos mais importantes para a vida, pois são os metabólitos primários e constituintes básicos de proteínas e compostos de defesa e diversos outros compostos orgânicos.

O tratamento de sementes com produtos à base de aminoácidos é uma estratégia importante para auxiliar na germinação das sementes. Nos tecidos de reserva, as proteínas são hidrolisadas por proteases e peptidases, gerando aminoácidos que são transportados até o eixo embrionário. Com isso, melhora a germinação das sementes desoja e milho.

No entanto, sob situações adversas como, por exemplo, seca, altas temperaturas, desequilíbrio nutricional e compactação do solo, a produção de aminoácidos fica restrita, justificando, portanto, o fornecimento exógeno de aminoácidos.

Benefícios para a soja

O principal benefício do tratamento de sementes com aminoácidos é o ganho em produtividade, o qual já está comprovado. As médias obtidas em ensaios são de 03 sc/ha a mais. Ocorrem outros benefícios, como aumento do vigor das plantas e maior tolerância aos estresses abióticos devido ao seu efeito direto no metabolismo vegetal.

Os aminoácidos aplicados via sementes também proporcionam facilidade de aplicação, redução nos custos e aproveitamento dos aminoácidos em dois momentos de sensibilidade da planta, que são a germinação e o estabelecimento inicial da cultura (primeiros 15-20 dias).

Manejo

A aplicação dos aminoácidos deve ser realizada preferencialmente no momento do plantio. Aplicações antes disso com período de armazenagem longo não possuem estudos que garantam a eficácia dos tratamentos. Há estudos com alguns aminoácidos em que o tratamento das sementes até seis meses antes do plantio funcionou bem e não afetou a germinação da semente.

Portanto, a aplicação pode ocorrer antes ou no momento de tratar as sementes com inoculantes. As doses recomendadas são baixas. Alguns produtos comerciais são recomendados na dose de 100 ml p.c./ha ou 200 ml p.c./100 kg de sementes.

 O principal benefício do tratamento de sementes com aminoácidos é o ganho em produtividade
O principal benefício do tratamento de sementes com aminoácidos é o ganho em produtividade ” Créditos Shutterstock

Na prática

Resultados de mais de 50 ensaios com aminoácidos na cultura da soja, conduzidos nas últimas duas safras, a nível de Brasil, apresentaram um incremento médio de 2,9 sacas a mais por hectare (= +5.0%), com consistência média de 89%. Isso é interessante, pois o agricultor necessita de uma tecnologia que entregue resultado com consistência e, para assegurar isso, é fundamental que a tecnologia seja testada e aprovada.

Os resultados práticos observados foram facilidade de aplicação, aumento do vigor das plantas logo após a emergência e ganhos em produtividade, comparado ao tratamento sem aminoácidos.

O custo do manejo é de 0,5 sc/ha, ou em torno de 05 USD/ha.

Importância dos aminoácidos

Os aminoácidos são moléculas compostas por um carbono central, ligado a um grupamento carboxílico, um grupamento amino, um átomo de hidrogênio e um radical. As proteínas das plantas são produzidas a partir de uma cadeia com mais de 20 aminoácidos.

Os aminoácidos são estruturas essenciais às plantas, pois estão envolvidos nos processos metabólicos primários e secundários, como na síntese de enzimas, de vitaminas, de hormônios e da clorofila. Eles também participam do transporte e do armazenamento de nutriente, principalmente o nitrogênio, por meio da glutamina.

Apesar de estarmos falando aqui de absorção foliar, não podemos nos esquecer de que na solução dos solos, os aminoácidos constituem uma importante fonte de nitrogênio para as plantas, já que o nitrogênio inorgânico dissolvido na solução do solo é oriundo tanto de aminoácidos livres ou de complexados, de ácido húmico e de outros compostos presentes na matéria orgânica.

Neste caso, a adição direta na solução pode até prejudicar a absorção de nitrogênio. Entretanto, é pouco provável que isso ocorra nas folhas. Talvez por não estar ainda completamente entendida a forma que estes aminoácidos funcionam na folha, vários pesquisadores são cautelosos quanto ao uso destes produtos visando o aumento da produtividade da planta.

Na parte aérea das plantas, nas folhas, quando pulverizados, os aminoácidos aumentam a eficiência da absorção foliar, pois ele atravessa a cutícula com facilidade. Dessa forma, o uso de soluções comerciais compostas de nutrientes mais aminoácidos pode aumentar a eficiência da absorção do mineral na folha. Isso ocorre porque o mineral pode ser anexado a aminoácidos por meio do processo de quelatização, diferente do que ocorre por difusão simples.

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

SEM COMENTÁRIO