28.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 24, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasPadronização é demanda na produção de tomate

Padronização é demanda na produção de tomate

Cultivo de tomate: rendimento, padronização e qualidade são principais demandas dos produtores

Um dos produtos hortifruti mais consumidos no Brasil, o tomate é um componente fixo do cardápio da população, sendo sempre demandado nos estabelecimentos comerciais do País. Nesse sentido, cada vez mais o tomaticultor busca por variedades que apresentam um rendimento quantitativo satisfatório, além de resistências que conferem segurança à lavoura e qualidade ao produto final.

“A evolução das sementes de tomate tem proporcionado cultivares cada vez mais adaptadas às necessidades do agricultor brasileiro, cujas demandas se concentram principalmente em cultivares com elevada produtividade e que sejam resistentes às doenças da cultura, ao clima e ao transporte”, afirma o especialista em Tomates e Pimentões da Agristar do Brasil, Thiago Teodoro.

Dessa forma, a partir do desenvolvimento adequado da cultura, o trabalho conduzido por toda a cadeia produtiva na produção dessa hortaliça consegue atender não somente as expectativas dos tomaticultores, mas também a dos consumidores finais, que prezam por características como cor, tamanho, formato, firmeza e sabor do alimento, por exemplo.

Créditos: Divulgação

Nesse contexto, os tomates híbridos são importantes aliados dos produtores, pois conseguem unir os atributos necessários para o sucesso do cultivo. “Seja pela janela de plantio, seja pela resistência a doenças ou pela anatomia do fruto, uma cultivar híbrida possui o potencial de expandir as possibilidades para o produtor em termos de cultivo e de negócios, de forma geral”, explica Teodoro.

Tomate Malibu: lançamento da linha Superseed

Para seguir atendendo a demanda dos agricultores que buscam as melhores sementes no mercado, a linha Superseed da Agristar lança o tomate Malibu F1, uma variedade adaptada para plantio no centro-sul do Brasil e com características atraentes para os consumidores de todo o País.

“Ser resistente a doenças e o excelente enfolhamento são dois importantes diferenciais do Malibu, que permitem o seu cultivo em áreas afetadas pelas enfermidades da cultura e a resistência à ação da chuva, o que garante uma maior proteção aos frutos e, consequentemente, um melhor padrão comercial na hora da negociação com os estabelecimentos”, detalha o especialista da Agristar.

Esse híbrido possui um alto potencial produtivo, apresentando pencas sequenciais com internódios curtos. Além disso, ela pode ser cultivada ao longo de todo o ano, tendo uma boa firmeza para o transporte em território nacional.

“Os pontos fortes do Malibu são o alto pegamento, os frutos de ótima qualidade e resistência às principais doenças que acometem a cultura, em especial o vira-cabeça. O cultivo adequado produz frutos mais altos, de ótimo calibre, lisos, com excelente coloração e brilho, fatores que elevam sua aceitação no mercado”, analisa Thiago Teodoro.

Goiás, por exemplo, será um dos principais estados produtores de tomates em 2023, segundo levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As lavouras goianas devem ser responsáveis pelo cultivo de 1,3 milhão de toneladas do fruto, representando cerca de um terço do total nacional, destinadas ao consumo final e à indústria de processamento.

Por ser uma região de clima quente e com incidência de chuvas no período em que se inicia o plantio da cultura, os produtores desse estado buscam as características que o Malibu oferece. No caso de Libório Barbosa, tomaticultor de Água Fria de Goiás (GO), ele encontrou no lançamento da linha Superseed a variedade ideal para sua lavoura.

“Por resistir bem às doenças e à chuva, o cultivo do Malibu tem sido muito bom na minha propriedade e na região, de forma geral. Como o período em que plantei foi marcado por chuvas, ele provou que esse tomate dá conta do recado nesse sentido. Por esses motivos, espero obter uma boa produtividade com ele na hora da colheita”, pontua o produtor.

ARTIGOS RELACIONADOS

Mudões reduzem o ciclo do tomate

Rafael Campagnol Professor de Olericultura " Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) rafcampagnol@hotmail.com Selma Barboza Campos Graduanda do curso de Agronomia - Universidade de Cuiabá (Unic) Antes de definir...

Bioestimulantes – Mais produtividade e qualidade dos grãos

AutoresJade Cristynne Franco Bezerra Engenheira florestal e mestranda em Agronomia/Produção Vegetal, Universidade Federal do Paraná (UFPR) jadefranco9@gmail.com Samia Rayara de Sousa Ribeiro ...

Algas – Mais estímulo ao pegamento de frutos no pimentão

As algas geram um faturamento a nível mundial de, aproximadamente, US$ 6 bilhões anualmente, e são utilizadas comercialmente desde da década de 50. Possuem várias aplicações nas seguintes áreas: medicinal, indústria de alimentos e, mais recentemente, na alimentação animal e na agricultura.

Controle biológico de nematoides beneficia hortaliças

  Rodrigo Vieira da Silva Engenheiro agrônomo, doutor em Fitopatologia e professor do IF Goiano " Câmpus Morrinhos rodrigo.silva@ifgoiano.edu.br Bruno Eduardo Cardozo de Miranda Engenheiro agrônomo, MSc. e...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!