19.9 C
Uberlândia
segunda-feira, abril 15, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosPanorama de produção de uvas no Brasil

Panorama de produção de uvas no Brasil

Crédito CNA

Daniel Ricardo Maass Steiner
Engenheiro agrônomo e mestrando em Produção Vegetal/Fitopatologia – Universidade Federal do Paraná (UFPR)
danielrmsteiner@gmail.com
Fabrício Teixeira de Lima Gomes
Engenheiro agrônomo e mestrando em Ciência do Solo – Universidade Federal de Lavras (UFLA)
agro.fabriciogomes@gmail.com

As preocupações com o meio ambiente e produções ambientalmente sustentáveis estão crescendo a cada safra e, para 2023, a grande perspectiva na viticultura brasileira são pautas relacionadas com a agenda ambiental.

Para o professor de fruticultura, Alberto Fontanella Brighenti, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a busca dos viticultores para o ano de 2023 é a sustentabilidade ambiental e econômica da produção.

Para isso, parcerias entre o setor público/privado são uma excelente ferramenta para intensificar práticas sustentáveis na viticultura brasileira. Parcerias entre produtores e professores de instituições públicas de ensino, como o que acontece na Universidade Federal do Paraná (UFPR), entre a professora Dra. Louise Larissa May De Mio e fruticultores paranaenses, auxilia a compreender o melhor posicionamento de fungicidas e a encontrar novas alternativas de manejo.

Produção

A safra 2022/2023 de videira (Vitis spp.) apresenta distribuição desde a região sul até o nordeste do País (75 mil hectares – 1,7 milhão de toneladas), tendo como destino da produção o consumo in natura (53%) ou o processamento, como vinho, suco e derivados (47%).

Região sul

A região sul detém mais de 70% da produção nacional e o Estado do Rio Grande do Sul é o maior produtor de uvas do Brasil, correspondendo a 62% da área vitícola nacional (46.774 ha) (IBGE).

A produção de vinhos finos e espumantes na região segue aquecida desde a pandemia, com aumento de 9,3% e 4,7%, respectivamente.

No Estado paranaense, em decorrência do aumento dos registros de chuva, a expectativa é uma colheita tardia na safra 2022/23. No município de Rosário do Ivaí, além dos problemas climáticos desta safra, desafios no controle de doenças, como a podridão da uva madura (Colletotrichum spp.) e podridão cinzenta (Botrytis cinerea) tornam a produção um grande desafio, ocasionando o atraso na colheita, comprometendo a comercialização e aumentando as perdas, como relata o secretário da agricultura do município, Paulo Sérgio Braniak.

Nordeste

A região nordeste, segunda maior produtora de uvas, representa 27% da produção nacional (387.662 t). O Vale do São Francisco apresenta uma das viticulturas mais tecnificadas do País, no entanto, vem sofrendo sérios prejuízos com as doenças foliares e as podridões.

Os problemas fitossanitários acontecem devido ao maior registro de chuvas na região e se agravam com o La Niña no verão, fenômeno que costuma levar mais chuvas ao Nordeste.

Sudeste

A produção de uva na região sudeste é a terceira maior, representando 12% do total nacional (171.203 t). O Estado de São Paulo, principal produtor de uva de mesa da cultivar Niágara Rosada, produziu 149 mil toneladas de uvas.

Para o engenheiro agrônomo e doutorando em Produção Vegetal pela UFPR, Fernando Albertin, São Paulo continua sendo um forte produtor de uvas americanas, notadamente a Niágara Rosada para consumo in natura, e alguma produção de vinhos coloniais.

Entretanto, o interesse de produtores na elaboração de vinhos finos tem feito estes buscarem novas cultivares e novos manejos. A técnica de dupla poda ou inversão de ciclo vem permitindo a obtenção de vinhos finos de qualidade e competitivos no mercado, chamados vinhos de inverno.

Além disso, a região de São Roque tem conseguido sucesso e vem se destacando na produção de vinhos de qualidade com o uso da técnica, que também é empregada em outras regiões do Estado, tais como São Bento do Sapucaí e Louveira.

Centro-oeste

O Centro-oeste brasileiro, celeiro da produção de grãos do País, vem se destacando na produção de uva. No Estado de Goiás aumentou em 13,5% a área plantada no ano de 2022.

Isso aconteceu em decorrência de projetos do governo goiano para alavancar a viticultura no Estado. No Distrito Federal a área teve um aumento de 62% (74 ha).

A grande aposta das vinícolas próximas à capital federal é o enoturismo e na produção de vinhos finos, os quais irão alavancar ainda mais a produção de uva neste ano de 2023. Para o proprietário do Vinhedo Lacustre, Marcos Ritter de Gregorio, localizado no Lago Norte da Capital Federal, as grandes apostas para este ano de 2023 são unir a produção de vinhos e o enoturismo, para assim difundir o consumo de vinhos no centro-oeste brasileiro. 

No entanto, o grande gargalo da produção é a mão de obra pouco qualificada na região, tornando-se um grande desafio realizar o manejo da videira.

ARTIGOS RELACIONADOS

HELM do Brasil garante rentabilidade no plantio de hortifrútis

Em soluções, a HELM do Brasil vai apresentar, entre outros produtos de seu portfólio, o Previnil, Helmstar Plus, Prisma Plusa e Galeão.

Atemoia – o cruzamento que deu certo

A atemoia pertence à família das anonáceas, e é um híbrido interespecífico ...

Fertilizantes organominerais – Mitos e verdades

De acordo com a Instrução Normativa nº 25, de 23 de julho de 2009, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), fertilizante organomineral é a mistura física ou combinação de fertilizantes minerais e orgânicos. Os fertilizantes organominerais devem respeitar especificações e garantias exigidas pelo MAPA, sendo que para produtos sólidos são estabelecidos os seguintes parâmetros: mínimo de 8% de carbono orgânico, máximo de 30% de umidade, capacidade de troca de cátions (CTC) mínima de 80 mmolc kg-1 e no mínimo 10% de macronutrientes declarados para os produtos com macronutrientes primários.

Ácidos húmicos contribuem para crescimento radicular do pêssego

  Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!