19.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiPanorama nacional da produção de maracujá

Panorama nacional da produção de maracujá

Fernanda P. BadizFurlaneto

Doutora e pesquisadora científica da APTA/Polo Regional Centro-Oeste/UPD Marília

fernandafurlaneto@apta.sp.gov.br

Rosemary M. de Almeida Bertani

Doutora e pesquisadora científica da APTA/Polo Regional Centro-Oeste

Roseli Visentin

Pós-graduanda – FCA/UNESP

Crédito SXC
Crédito SXC

A produção brasileira de maracujá é de, aproximadamente, 824 mil toneladas, em uma área colhida de 57 mil hectares. As principais regiões produtoras são: nordeste (BA, CE e SE), sudeste (ES, MG e SP) e sul (SC), com produtividade média nacional de 14,5 t/ha. A produtividade das regiões mais tecnificadas é: DF (30,1 t/ha), ES 28,6 (t/ha), CE (22,2 t/ha), segundo dados do Agrianual, 2017.

A demanda por informações acerca do cultivo do maracujá está se ampliando em todos os Estados da federação. Se duplicarmos a produção nacional, ainda haverá espaço no mercado interno para absorver a produção. Falta fruta no mercado como nunca se viu faltar nas últimas três décadas. A demanda por suco se maracujá é intensa, e se for orgânico, melhor ainda.

Mesmo sendo o maior produtor mundial, o Brasil ainda tem muito que ampliar a produção para atender o mercado interno.

CréditoShutterstock
Crédito Shutterstock

Investimento

O custo total de produção da cultura depende de cada região e sistema de implantação. No entanto, pode-se citar como referência os valores da região centro-oeste paulista que foram estimados, para o ano de 2016, em R$ 31 mil por hectare por ciclo de produção para o maracujá de sequeiro e R$ 53 mil por hectare quando a cultura for irrigada.

A vida útil da lavoura é de um ano. O investimento inicial equivale a, aproximadamente, 15% do custo total de produção na cultura de sequeiro e 20% do custo total de produção na cultura irrigada.

 A rentabilidade oscila de acordo com a produção, qualidade dos frutos e oferta da fruta no mercado. Em média, a cultura do maracujá de sequeiro proporciona uma rentabilidade de 8% e a cultura irrigada 19%.

Considerando o ciclo total da cultura de um ano, o retorno do capital investido normalmente é recuperado após o terceiro mês de colheita da fruta.

Essa matéria você encontra na edição de maio 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Dessecação pré-colheita garante padronização da batata

  Leandro Pereira Engenheiro agrônomo da Cooperbatata leperleandro@gmail.com A importância da dessecação na batata está mais ligada ao benefício do produtor do que propriamente da batata, por que...

Agronegócio passa por virada digital e pede gestão para alavancar

Cintia Leitão é diretora de Agronegócios na Senior (cintia.leitao@senior.com.br) O cenário atual das relações comerciais entre a China e os EUA favorecem a posição no Brasil no...

Biológicos contra lagartas do morango

  Dirceu Pratissoli Doutor em Entomologia, professor e pesquisador do NUDEMAFI/CCA-UFES pratissoli@cca.ufes.br Atualmente, duas lagartas vêm provocando danos à cultura do morangueiro, sendo estes quanti e qualitativos, ambos...

Panorama nacional da produção de goiabas

Danilo Eduardo Rozane Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia eprofessor da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho“ (Unesp) -campus de Registro e do Programa de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!