27.7 C
Uberlândia
segunda-feira, abril 22, 2024
- Publicidade -
InícioPecuáriaBovinosPecuarista precisa ser eficiente

Pecuarista precisa ser eficiente

Com o intuito de munir o produtor com informações que o ajudem no cenário atual, a Fundação MT realiza no próximo dia 23 de setembro o 2º Encontro Técnico Pecuária de Corte. As inscrições são gratuitas e estão abertas

O cenário atual da pecuária brasileira tem se tornado um verdadeiro desafio. O preço da arroba caiu significativamente em 2023, muito em função do ciclo do período (conhecido como ciclo pecuário), e os valores estão próximos aos patamares de 2019 e 2020, comercializada atualmente com média Brasil de R$ 200,00@ e a de Mato Grosso, R$ 173,00@. Por outro lado, os custos já não diminuíram no mesmo patamar. Com isso, o pecuarista precisa ser mais eficiente em seu sistema de produção para não ficar no vermelho e amargar prejuízos. Para auxiliar nessa tomada de decisão e planejamento, a Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso (Fundação MT) realiza no próximo dia 23 de setembro, em Rondonópolis-MT, no Parque de Exposições da cidade, o 2º Encontro Técnico Pecuária de Corte.

Créditos: Divulgação

Segundo o doutor em zootecnia, Thiago Trento, pesquisador de Pecuária de Corte da instituição, o produtor precisa ter conhecimento de como melhor fazer a gestão do pasto, fazer contas e planejamento, saber quando é melhor comprar e vender bezerro, e outras operações fundamentais para a atividade. “Este evento é exatamente para muni-lo do máximo de informações sobre o mercado, manejo, suplementação, sustentabilidade e outros assuntos, que são peças-chave para alcançar a eficiência que ele precisa ter para lucrar mesmo em momento de baixa no valor da arroba”, diz.

Programação

O encontro começa cedo, às 07h com credenciamento e às 07h30 com o primeiro painel, “Mercado bovino em Mato Grosso: desafios e oportunidades”, apresentado por Cleiton Gauer, do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea), e terá como debatedores os pecuaristas Marco Tulio Soares e Arlindo Vilela. O segundo painel, “As pastagens degradadas serão ocupadas pela agricultura ou a pecuária pode intensificar de maneira eficiente?”, será com o doutor e diretor executivo da Gesta’Up, Welton Cabral, e o debate conduzido pelos pecuaristas Thiago Fabris e Marcos Jacinto.

Já o terceiro painel abordará “Fatores nutricionais e não nutricionais que podem impactar o custo da arroba produzida na recria e engorda”, com Rafael Cervieri da Nutribeef e será moderado pelo pecuarista Amarildo Merotti e a Dra. Carla Heloisa Cabral, da Universidade Federal de Rondonópolis. O quarto painel, “O papel da pesquisa na sustentabilidade do agronegócio brasileiro”, será com o Head de Pesquisa da Fundação MT, Bruno De Conti.

O quinto e último painel, “Como intensificar a produção animal a pasto de maneira eficiente, econômica e sustentável”, será com Bruno Andrade do IMAC – Instituto Mato-Grossense da Carne; Nilton Mesquita, da Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso e o pesquisador e doutor da Fundação MT, Thiago Trento. Para finalizar o evento, os pecuaristas Amarildo Merotti, Ricardo Carvalho e Thiago Fabris farão relatos de suas atividades e como o projeto “Pasto Forte” contribuiu para alcançar uma maior lucratividade e rentabilidade na mesma área e com sustentabilidade. Em seguida, haverá almoço no local.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas em  www.fundacaomt.com.br. O encontro conta com o apoio da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) e patrocínio da Agroceres, Ihara, Imac, Milagro Sementes Forrageiras, Sicredi e Toyobo do Brasil.

ARTIGOS RELACIONADOS

Dia Nacional da Conscientização sobre o Clima reacende a necessidade do debate

Especialistas explicam a necessidade da discussão sobre o tema.

Tecnoshow Comigo: aspectos globais, ciclos e perspectivas para a pecuária em 2023

A intenção é falar da revolução vivenciada pela pecuária no Brasil e no mundo.

Rastreabilidade atende mercado europeu e gera maior rentabilidade aos pecuaristas

O mercado internacional de carne bovina está em crescimento. Segundo o USDA, serão comercializadas 11 milhões de toneladas em 2020. O Brasil é o líder em exportações.

Pecuaristas buscam soluções para driblar escassez de insumos

O ano de 2021 tem sido desafiador para todos os setores da economia devido à pandemia ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!