Planejamento dos aceiros em plantações de eucalipto

0
89

Autores

Kyvia Pontes Teixeira das Chagas / Thiago Cardoso Silva / Emmanoella Costa Guaraná Araujo / Tarcila Rosa da Silva Lins / Gabriel Mendes Santana Doutorandos em Engenharia Florestal – Universidade Federal do Paraná (UFPR)

César Henrique Alves Borges Doutorando em Ciências Florestais – Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)

Ernandes Macedo da Cunha Neto Mestrando em Engenharia Florestal – UFPR

Márcio Pereira da Rocha – Professor Titular do Departamento de Engenharia e Tecnologia Florestal – UFPR

Eucalipto – Crédito Fibria

A ocorrência de incêndios em plantios florestais é responsável por grandes prejuízos que podem ser financeiros e/ou ambientais, resultando em perda da produção e risco de morte para a população e os animais inseridos na área, além de contribuir para a liberação de carbono (Rocha et al., 2013).

Os métodos de prevenção e proteção envolvem diferentes ações, que em conjunto ajudam a prevenir e proteger o plantio contra a ação do fogo. Uma dessas ações amplamente utilizada nos plantios florestais é a construção de aceiros, com o principal objetivo de retardar a trajetória do fogo (Rodríguez-Martínez; Vitoriano, 2020).

Entenda melhor

Aceiros são faixas de obstáculo à propagação do fogo, e podem ser de três tipos: os verdes ou cortinas de segurança, em que são utilizadas espécies vegetais de menor inflamabilidade; os químicos ou retardantes, onde se utilizam produtos químicos que alteram a inflamabilidade do material combustível; e os secos, estabelecidos pela remoção da vegetação, deixando o solo exposto (Batista; Biondi, 2009; Ribeiro, et al., 2006).

Os aceiros secos são os mais comuns, representados por faixas de terreno livre de vegetação que funciona como barreira para dificultar a passagem do fogo, pois a presença da vegetação contribui para que o fogo se espalhe, principalmente se houver uma grande quantidade de galhos e folhas secas no solo (Soares; Batista; Tetto, 2017).

Estes podem servir ainda como estradas, facilitando o acesso à área de plantio, bem como o tráfego de caminhões e tratores que auxiliam no processo de colheita, otimizando o tempo de percurso (Scott et al., 2012).

Técnicas

A construção dos aceiros pode ser feita de diversos modos, sendo as técnicas mais comuns realizadas por meio de motoniveladoras, roçadoras mecânicas e grades de disco, ou de forma manual, com foice e enxada, dependendo das condições de acesso desses equipamentos ao local (Soares, 1971).

Quando a construção se dá por meio de maquinário, aumenta a chance de ocorrer compactação do solo, o que desencadeia o grave problema da erosão e dificulta a implantação de novos plantios. Com o aumento da erosão, se torna necessária a realização de manutenções de conservação do solo mais frequentes, o que irá depender do local onde o plantio está localizado.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.