28.6 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosQualidade é essencial para as mudas de café

Qualidade é essencial para as mudas de café

Foto: Viveiro Monte Alegre

Daniela Andrade
Mestre em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA), consultora e gestora em Planejamento e Controle de Produção e Gestão de Dados
daniela.agronomia9@gmail.com

A produção de mudas sadias e bem desenvolvidas é um ponto de suma importância para todas as culturas, especialmente para as perenes, como é o caso do cafeeiro. Como esta é uma cultura perene, é preciso cuidado na formação da lavoura, desde o planejamento do viveiro até o plantio das mudas no campo, para que não ocorra uma grande taxa de replantio.

Para a formação de uma boa lavoura cafeeira, o primeiro passo é obter mudas de boa qualidade, podendo produzi-las dentro da fazenda ou comprá-las de viveiristas autorizados.

Como realizar um bom planejamento

As mudas de café podem ser produzidas via sementes, no caso do café arábica, e por estacas, no caso do café conilon. E, para fazer um bom planejamento, deve-se conhecer a característica de cada espécie e os cuidados necessários para a formação de uma muda com qualidade.

Para iniciar a produção de mudas na propriedade o produtor tem que ficar atento à legislação de cada Estado quanto à produção, ao comércio, ao trânsito, ao armazenamento e à sanidade de mudas de café, cabendo ao produtor: procurar o órgão responsável; realizar o registro do viveiro; realizar o registro como produtor de mudas; e contratar um responsável técnico (Senar, 2017). Após a regularização, vamos ao planejamento da produção.

O planejamento da propriedade deve ser realizado considerando duas etapas importantes: construção do viveiro e produção de mudas propriamente dita. Caso a propriedade já tenha um viveiro, é só seguir para o próximo passo.

Construção do viveiro

Primeiramente, encontre um local que possa ser o viveiro da propriedade, onde serão produzidas as mudas de café. Para garantir a qualidade e a viabilidade da produção, é fundamental ter disponibilidade de água e boa logística de acesso.

Após a escolha do local, deve-se cercar, construir os canteiros, definir e instalar a cobertura (sombrites), e por fim planejar e executar o sistema de irrigação. Após todos esses passos, inicia-se a próxima etapa, que é de produção.

Produção de mudas

Na produção de mudas, o produtor deve estar atento aos detalhes da produção e executar no tempo correto. Cada detalhe é grande importância para o sucesso da produção com qualidade.

Para iniciar o planejamento, deve-se entender a quantidade de mudas e a época em que essas serão plantadas. Assim, você calcula qual será a época de semeadura e o escalonamento necessário para atender a demanda de plantio.

Foto: Viveiro Monte Alegre

O ideal é que o planejamento se divida em metas diárias, semanais e mensais. Assim, na execução, o produtor poderá acompanhar e controlar para saber se está havendo atrasos ou não. Após isso, basta executar de acordo com planejamento feito e seguir as etapas.

O próximo passo é a semeadura, que é realizada diretamente nos saquinhos, com duas sementes por recipiente a uma profundidade de 1,0 – 2,0 cm, cobertas com uma fina camada de substrato, ou preferivelmente com areia lavada.

Dependendo das condições climáticas junto à semente, o processo de germinação ocorre dentro de 30 a 90 dias.

Após o plantio da semente, realiza-se o manejo de irrigação. Recomenda-se a condução das regas de acordo com o clima, com os devidos cuidados com o excesso para evitar doenças, e com a falta, que diminui o desenvolvimento.

Após a formação das primeiras folhas da muda, deve-se realizar o manejo de plantas daninhas, adubação e controle fitossanitário. Para todos esses manejos, deve-se procurar um responsável técnico para auxílio.

Raleio

Outro manejo necessário é o raleio, uma prática de eliminação de uma planta do saquinho (das duas semeadas), que deverá ser realizada por arranquio ou corte baixo da muda mais fraca ou mais atrasada.

Por fim, a aclimatação, que deverá ocorrer 30 dias antes do plantio. Enfim, a muda ideal considerada pronta deve conter de 4,0 – 6,0 pares de folhas.

Para evitar uma alta taxa de replantio, é preciso tomar cuidados desde a escolha da semente, transporte da muda, preparo de solo e o método de plantio. Mas, o principal é produzir uma muda de boa qualidade.

Como ter mais qualidade

Para obter uma alta qualidade das mudas, o manejo pós-germinação até o plantio deve ser bem feito, com os cuidados na adubação e fitossanidade da muda.

Destacam-se as seguintes características, de forma geral:

• Conter de três a seis pares de folhas definitivas, com o desenvolvimento normal;

• Terem sido aclimatadas por um período de pelo menos 30 dias;

• Estarem livres de doenças, como: cercosporiose, rizoctoniose e nematoide.

• Apresentarem, no máximo, 5% de “pião torto”.

Etapas no campo

Outra etapa importante antes do plantio é o transporte. A maneira adequada de transportar mudas de café é por meio de caixas de plástico ou de madeira para evitar desfazer o torrão e facilitar a distribuição no campo.

Já o plantio de mudas propriamente dito, são aconselhadas as seguintes práticas:

• Fazer uma boa escolha da área: não é aconselhável o uso de terrenos com declividade acima de 18%.

• Realizar o preparo da área: pode ser manual, mecânica ou mista, a depender da cobertura do solo.

• Escolher o espaçamento ideal para a variedade a ser plantada: os espaçamentos convencionais (abaixo de 2.500 plantas/ha) variam de 1,5 a 2,5 m entre plantas e 3,0 a 4,0 m entre linhas.

• Realizar o coveamento: pode ser feito manual ou mecanicamente, nas dimensões de 40 x 40 x 40 cm, separando-se a terra retirada da cova para misturar com adubo no momento do plantio das mudas.

• Realizar o plantio das mudas em si: de preferência no período chuvoso. É importante o uso de cobertura morta em volta da muda para manter a umidade do solo e reduzir a competição com ervas daninhas.

Atenção

A muda é o início de toda cadeia produtiva da cultura. Um pequeno erro nesse processo pode comprometer o sucesso de sua produção. Pesquise bem ao escolher as variedades, local de cultivo, se compensa a produção interna ou compra.

E, acima de tudo, coloque tudo na ponta do lápis para saber se todo o processo será rentável, qual será seu retorno financeiro, e em quanto tempo sua lavoura se pagará sozinha.

Dica de ouro

Para escolher mudas melhores, caso a opção seja a compra, vá a viveiristas cadastrados, que se conheça a procedência das mudas. O risco de realizar compras é o produtor introduzir doenças externas via mudas compradas, por isso a importância de saber a procedência e se as mudas estão “limpas” de doenças e pragas.

O cenário mais desastroso, se o produtor plantar mudas de má qualidade, é a não formação da lavoura, podendo perder um ano de produção.

Novidades

Há muitas novidades no mercado de mudas cafeeiras, e uma delas que está sendo testada a cada dia com produtos diferentes são os recipientes de mudas biodegradáveis. A ideia desse recipiente é para ser mais sustentável e otimizar uma operação, que é a retirada do saquinho, podendo ser plantada junto com a muda diretamente no solo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Variedades de café resistentes a doenças estão disponíveis para o produtor

Fundação Procafé passa a fornecer mudas de café imune à ferrugem e outras doenças. Produzir de forma sustentável, em harmonia com o meio ambiente,...

Manejo da adubação nitrogenada via fertirrigação em cafeeiros

A aplicação de fertilizantes via irrigação é conhecida como fertirrigação, uma prática já há muitos anos utilizada pelos produtores, consagrada pelos seus benefícios às lavouras, como redução dos custos de aplicação dos nutrientes, aproveitando-se da estrutura de irrigação para, junto com a água, fornecer os nutrientes necessários às plantas; independência de chuvas para aplicação dos fertilizantes, uma vez que os mesmos são dissolvidos em água no processo; rápida incorporação ao solo, inibindo perdas, além da possibilidade de maior parcelamento das adubações, conseguindo sincronizar de forma mais eficiente a quantidade fornecida com os períodos de maior demanda pela planta.

Expocafé 2022 terá espaço para a degustação e provas da bebida

Produtores vão poder demonstrar cafés de diferentes cultivares preparados de modos distintos.

Fertilizantes especiais – Um novo patamar de produtividade

  Vinícius Teixeira Lemos Doutor em Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras, consultor e palestrante na área de cafeicultura, fertilidade do solo e nutrição de plantas lemosvt@yahoo.com.br Dalyse...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!