21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosQuando a qualidade da semente é tudo

Quando a qualidade da semente é tudo

Ronaldo Machado Junior

Engenheiro agrônomo e mestrando em Fitotecnia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV)

ronaldo.juniior@ufv.br

Murilo Viotto Del Conte

Ronaldo Silva Gomes

Engenheiros agrônomos e mestrandos em Genética e Melhoramento pela UFV

 

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

A soja é considerada mundialmente a principal oleaginosa em termos de produção e consumo. Isso decorre do fato de seus grãos possuírem em média, 20% de óleo e 40% de proteína. Tais propriedades fazem com que o grão de soja seja destinado principalmente à alimentação animal e humana.

De fato, cerca de 31,9% de toda a soja colhida em território nacional é transformada em farelo, enquanto que uma parcela menor é destinada à alimentação humana em função da qualidade nutricional do óleo e demais derivados. Além disso, o óleo de soja constitui uma excelente alternativa para fabricação de biodiesel, uma fonte de energia limpa e renovável.

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Importância econômica

Atualmente, o Brasil ocupa a segunda colocação no ranking de produção de soja, atrás apenas dos Estados Unidos. Para a safra 2016/17 estima-se um crescimento de 10,06% na produção nacional (CONAB, 2017).

Recentemente, a agricultura brasileira vem vivenciando um acentuado processo de modernização, o que envolve a introdução de novas tecnologias, como o desenvolvimento e uso de cultivares mais modernas e produtivas, além das melhorias no manejo de vários segmentos dos sistemas agrícolas.

Todos esses fatores têm contribuído para a reestruturação da cadeia produtiva da soja. Entretanto, o preço de implantação das lavouras dessa cultura está cada vez mais elevado, em decorrência do aumento dos custos com insumos. Estes insumos têm um grande impacto sobre a produtividade e o nível de rentabilidade obtido pelos agricultores, principalmente no que diz respeito à qualidade das sementes usadas no plantio.

Entenda-se que o produtor deve adquirir sementes a partir de empresas idôneas, que ofereçam produtos com alta qualidade fisiológica e sanitária, além de garantir a pureza física e varietal e índices adequados de germinação e vigor. Estas características são indispensáveis ao desenvolvimento adequado da semente no campo, permitindo o estabelecimento da população desejada de plantas, contribuindo decisivamente para o alcance de altos níveis de produtividade na cultura.

Fatores que afetam a qualidade da semente de soja

A pureza genética de sementes garante ao produtor que as plantas no campo expressarão as características selecionadas pelo melhorista, entre elas, o potencial produtivo, ciclo, resistência às pragas e doenças, além da qualidade organolépticas dos grãos de uma cultivar.

Espera-se que as sementes de uma mesma cultivar possuam uma composição genotípica idêntica, além de expressarem as mesmas características em determinada lavoura. A não ocorrência destas condições pode decorrer de mistura de sementes de diferentes cultivares nos processos de produção, beneficiamento, armazenamento ou falhas durante as fases de seleção e purificação das linhagens (“rouguing“).

Entre as características consideradas para certificação de sementes de soja, a pureza varietal pode ser a de determinação mais difícil. A determinação desta característica é realizada com base em descritores morfológicos da planta e das sementes, como: presença de pigmentação do hipocótilo, cor de flor, cor de pubescência, cor do tegumento da vagem, tipo de crescimento, tamanho e formato da semente, cor e formato do hilo e coloração do tegumento da semente.

Em vista disto, as sementes que não apresentam pureza varietal podem ser identificadas a campo, com base no número de plantas com características diferentes daquelas esperadas para as plantas da cultivar adquirida.

A pureza genética de sementes garante ao produtor que as plantas no campo expressarão as características selecionadas pelo melhorista - Créditos Shutterstock
A pureza genética de sementes garante ao produtor que as plantas no campo expressarão as características selecionadas pelo melhorista – Créditos Shutterstock

Pureza física

Um dos principais fatores que afetam a qualidade física de sementes é a condição de umidade em que estas são colhidas. As maiores taxas de germinação e vigor das sementes de soja são alcançadas poucos dias antes das plantas atingirem a maturação fisiológica.

Em função disto a colheita é realizada a 15% de umidade para finalidade de sementes, e com cerca de 13% para obtenção de grãos. Quando as sementes de soja são colhidas a 12% de umidade, estas tendem a sofrer maiores danos mecânicos por fissura, enquanto que sementes com teores de umidade maiores que 14% tendem a sofrer danos latentes por amassamento ou abrasão.

A determinação da pureza física das sementes de soja leva em consideração o número de sementes com danos físicos, como rachaduras, amassamentos, abrasões, além de danos provocados por insetos sugadores, os quais reduzem a capacidade de germinação das sementes e o vigor das plântulas.

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

O tamanho da semente também exerce uma considerável influência sobre a homogeneidade de germinação da lavoura. Para a cultura da soja, as sementes são submetidas à padronização por peneiras com perfurações circulares em intervalos de 0,5 mm.

Neste sentido, o agricultor tem a possibilidade de escolher qual tamanho de semente adquirir, visando melhores índices de germinação, vigor de plântulas e estabelecimento da população de plantas almejada. Falhas nos processos de beneficiamento e armazenamento podem ocasionar na não padronização do tamanho de sementes.

Essa matéria completa você encontra na edição de março 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

A Semente é fundamental na produção de milho?

AutoresMaria Idaline Pessoa Cavalcanti Engenheira agrônoma, mestra em Ciências Agrárias e Doutoranda em Ciência do Solo – Universidade Federal da Paraíba (UFPB) idalinepessoa@hotmail.com...

Características das cultivares brasileiras de maçã

  Marcus Vinícius Kvistschal Frederico Denardi Maraisa Crestani Hawerroth Pesquisadores da Epagri O Brasil conseguiu desenvolver, e apresenta ao consumidor brasileiro e internacional maçãs com características que agradam aos...

BASF apresenta nova estratégia do negócio de Soluções para Agricultura

Em passagem pelo Brasil, o presidente Global da Divisão de Soluções para Agricultura da BASF, Vincent Gros, apresentou a nova estratégia de negócio da empresa durante coletiva...

Eficiência no controle de fusarium em feijão

Autores Jade Cristynne Franco Bezerra Engenheira florestal e mestranda em Agronomia/Produção Vegetal – Universidade Federal do Paraná (UFPR) jadefranco9@gmail.com Ana Carolina Lyra Brumat ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!