23.3 C
São Paulo
domingo, julho 3, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Resultados - Adubação organomineral + microrganismos

Resultados – Adubação organomineral + microrganismos

Autor

Amarildo Francisquini Junior
Engenheiro agrônomo e doutorando em Agronomia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste) – Presidente Prudente
consultoria@suporteagro.com

Os fertilizantes organominerais, em associação com os microrganismos solubilizadores de fósforo, apresentam várias vantagens para o aumento de produção da cultura da soja, como um aumento na fertilidade do solo e nutrição das plantas, por possuírem altas quantidades de matéria orgânica e minerais. Assim, reduzem as perdas do fósforo pelo processo de complexação.

Esse fertilizante potencializa a ação dos microrganismos solubilizadores de fósforo que estão presentes já no solo. Os nutrientes provindos da matéria orgânica, por estarem em maior quantidade no solo, fazem com que as plantas absorvam em maior quantidade, fazendo com que essas plantas se tornem mais resistentes.

Benefícios para soja

A associação entre fertilizantes organomineral e microrganismos solubilizadores de fósforo proporciona uma melhora na estrutura do solo por meio do aumento da matéria orgânica que a mesma favorece, principalmente, a infiltração e conservação das águas da chuva, contribuindo para evitar a erosão dos solos, promovendo um melhor aproveitamento das águas pluviais pelas plantas, intensificando a atividade de organismos benéficos do solo e fornecendo nutrientes para as plantas e, portanto, melhorando a capacidade produtiva dos solos.

A cultura da soja se beneficia pela facilidade em emitir raiz em profundidade para a exploração de nutrientes e de água, além de produzir mais rhizobium, e assim fixar mais nitrogênio atmosférico.

Recomendações

A aplicação do fertilizante organomineral em associação com microrganismos solubilizadores de fósforo deve ser aplicado no sulco de semeadura da soja, pois desta maneira o fertilizante ficará concentrado próximo do sistema radicular, e com isso o fósforo ficará prontamente disponível para a cultura.

A recomendação da dosagem a ser utilizada é dependente da análise de solo e da necessidade da cultura.

Isso porque a soja é uma cultura anual e necessita de uma adubação mais localizada, e desta maneira o resultado do fertilizante organomineral associado aos solubilizadores de fósforo terão a maior eficiência.

Mais eficiência

Para aumentar a eficiência dos fertilizantes organominerais deve ser utilizada a técnica do sistema de semeadura direta, pois os resíduos das culturas protegem o solo das altas temperaturas, além de proporcionar uma maior retenção de água e um aumento da matéria orgânica, refletindo em maior quantidade de microrganismos no solo.

Esse aumento proporciona uma maior liberação de fósforo para a cultura da soja, devido à produção de enzimas, ácidos orgânicos e hormônios por microrganismos que interagem diretamente com a absorção de nutrientes pelas plantas no solo.

Produtividade

A técnica apresenta ganho de produtividade para a lavoura, devido ao aumento da matéria orgânica proveniente dos resíduos orgânicos do fertilizante juntamente com a introdução de microrganismos que potencializam a solubilização do fósforo, proporcionando um melhor ambiente de produção para a cultura da soja, que consiste em atributos químicos, físicos e biológicos.

O resultado é um solo mais fértil e estruturado, com nutrientes prontamente disponíveis, facilitando o desenvolvimento radicular da soja em profundidade em busca de nutrientes e água e também pelo aumento dos microrganismos do solo que proporcionam a liberação de ácidos graxos e enzimas que ajudam na disponibilidade de fósforo para o solo. Consequentemente, se tem uma lavoura com maior produtividade.

BOX

Custo

O custo da tecnologia varia de acordo com o resíduo orgânico utilizado. Porém, fica em torno de 10% menor, quando comparado com a adubação mineral convencional. Atualmente, para garantir a produção agrícola brasileira, altas doses de P precisam ser adicionadas ao solo por meio de fertilizantes químicos, o que deixa onerosos os custos de produção.

Devido a este fato, a utilização de fertilizantes organominerais proporciona sustentabilidade na produção agrícola por levar à redução de fertilizantes químicos em até 20%, por potencializar a ação microbiana e disponibilizar mais nutrientes no solo.

Outro fator importante é o ambiental, que com o aumento da utilização de fertilizantes organominerais diminui o impacto ambiental desses resíduos para o meio ambiente. Essa tecnologia pode ser utilizada em pequena, média ou grande escala, pois é viável.

Inicio Revistas Grãos Resultados - Adubação organomineral + microrganismos