16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasSetor de energia solar se mantém aquecido em 2023 com perspectiva de...

Setor de energia solar se mantém aquecido em 2023 com perspectiva de mais de 40% de crescimento

Capacidade instalada deve chegar a 34 GW, estima a Absolar.

Divulgação

O Brasil aumentou significativamente o uso da energia solar nos últimos anos, tanto que essa fonte está bem perto de alcançar o segundo lugar na matriz elétrica do país, ficando atrás apenas da hídrica. Para 2023, a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar) já estima um crescimento de pelo menos 10 gigawatts (GW) de capacidade instalada, o que representará cerca de 42% de expansão diante da potência alcançada antes do fim deste ano, que atualmente é de 22 GW.

Isso significa que a capacidade instalada de energia solar deve chegar a mais de 34 GW no próximo ano, ainda com o predomínio da geração distribuída – representada pelos pequenos e médios projetos instalados nos telhados de residências, propriedades rurais, comércios e empresas. Para quem trabalha no setor, as expectativas também são de expansão, mesmo com o término da isenção do pagamento da Tarifa de Uso do Sistema de Distribuição (TUSD).

“O mercado de energia solar fotovoltaica continuará crescendo, mesmo com o fim da isenção, porque a geração própria de energia ainda será vantajosa pela economia gerada, que pode chegar a mais de 90%, e diante dos constantes aumentos na conta de luz. Devendo-se somar ainda a energia gerada nas usinas solares de grande porte.”, comenta Thomas Knoch, CEO da Solar Vale, que é referência em instalação de energia solar no Sul do Brasil. 

Knoch lembra que a data limite para aprovar projetos e garantir a isenção do pagamento da TUSD pelos próximos 22 anos, marcada a princípio para janeiro, ainda pode ser prorrogada mais seis meses, caso seja aprovado o Projeto de Lei 2.703/22 que está tramitando. Caso isso se concretize, o primeiro semestre de 2023 também deve ter um grande volume de busca por instalações de sistemas solares em todo o país, como ocorreu em 2022, após a aprovação do Marco Legal da Geração Distribuída (Lei 14.300/22).

“Algo que já ficou claro diante dos números dos últimos anos é que a aposta em energia limpa é uma tendência no mundo todo e como a solar é a mais acessível, o crescimento contínuo e cada vez mais acelerado do setor é certo.”, destaca Knoch.  A fonte de energia renovável solar fotovoltaica deve gerar, também, mais de 300 mil novos empregos e ultrapassar os R$ 50 bilhões em novos investimentos, segundo a projeção da Absolar para 2023. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Como realizar o manejo das doenças na próxima safra de soja?

Pesquisadoras da Fundação MT alertam sobre manejo de doenças para próxima safra de soja Antracnose, cercospora, ferrugem asiática da soja, mancha alvo e septoriose poderão ser...

Panorama da Vitivinicultura brasileira 2014

  Loiva Maria Ribeiro de Mello Pesquisadora da Embrapa Uva e Vinho loiva@cnpuv.embrapa.br Fazendo uso dos dados do IBGE, observou-se que em 2014 ocorreu aumento de 1,64% na...

Congresso Brasileiro de Soja traz o futuro das fazendas à tona

O VIII Congresso Brasileiro de Soja (CBSoja), realizado pela Embrapa Soja, no Centro de Convenções de Goiânia (GO), no período de 11 a 14...

Desafio Nacional de Máxima Produtividade de Soja – Safra 2014/2015 recebe inscrições

Campeões regionais ganharão viagem aos EUA. Meta deste ano aos participantes é alcançar 120 sacas/hectare; concurso busca estimular novas técnicas e práticas para aumentar a...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!