28.6 C
Uberlândia
domingo, maio 19, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasTecnoshow COMIGO se consolida como espaço de demonstração de tecnologia em GO

Tecnoshow COMIGO se consolida como espaço de demonstração de tecnologia em GO

Evento reúne empresas de máquinas, implementos com tecnologia embarcada e de produtos até sexta-feira, 12, em Rio Verde (GO)

Instituições de ensino e de pesquisa presentes na feira
Tecnoshow COMIGO

Em uma área que corresponde a, aproximadamente, 38 campos de futebol, a 21ª edição Tecnoshow COMIGO reúne até sexta-feira, 12, em Rio Verde (GO), as mais atuais tecnologias de ponta aplicadas ao aumento da produtividade no campo. Com mais de 650 expositores, a feira é uma das mais relevantes vitrines tecnológicas do país e o mais importante espaço de demonstração de tecnologia do estado de Goiás. 

Segundo o coordenador de Palestras da Tecnoshow, Eduardo Hara, a tecnologia exposta e apresentada no evento não se limita apenas a máquinas e implementos com tecnologia embarcada, mas também àquelas aplicadas em produtos, como novas variedades de soja e milho mais resistentes e produtivas, uso de químicos com maior eficiência e menor quantidade, pensando no meio ambiente. 

“A tecnologia não está amarrada apenas às máquinas, mas também aos softwares e aplicativos lançados aqui na Tecnoshow. A feira é uma oportunidade ímpar aos produtores, principalmente de Goiás terem acesso a essas inovações, além de poder testar, conversar com as empresas e entender se essa tecnologia atende à demanda da propriedade”, explica Hara. 

Ele ainda acrescenta que “o mais importante é que a Tecnoshow se tornou um difusor de tecnologia que consegue fazer com que as novidades cheguem na ponta, no produtor rural. Conseguimos criar uma conexão única entre os expositores e os agricultores e pecuaristas, pois as empresas encontram a oportunidade de conhecer a necessidade do campo e, por outro lado, os visitantes apresentam suas experiencias de uso, construindo uma máquina a quatro mãos”. 

Institutos e universidades levam novidades para Tecnoshow   

Institutos e universidades levam pesquisas, lançamentos, tecnologias e inovação aos visitantes da Tecnoshow. Os estandes são voltados para diferentes segmentos do agronegócio e contemplam programas, parcerias e novidades, inclusive para pequenos produtores e comunidades carentes. 

Com foco em auxiliar nas principais ‘dores’ dos produtores, este ano, a Universidade de Rio Verde (UniRV) traz orientações de manejo voltadas especificamente para períodos de déficit hídrico, utilizando como exemplo o cultivo de soja. “Por meio de demonstrações em uma trincheira, trabalhamos questões de irrigação, correção do solo com gessagem, cobertura do solo com palhada, entre outras. Trabalhamos com braquiárias e o uso de microrganismos em busca de aumentar o enraizamento”, explica o professor e diretor do curso de Agronomia, Paulo Boldrin.  

Já o Instituto Federal Goiano (IF) reforça não somente a difusão de tecnologias, mas a retenção de talentos no interior do estado. “Comumente vemos que, quando a pessoa tem um alto nível de qualificação, ela opta pelos grandes centros e acaba deixando até mesmo as regiões produtoras como a nossa”, diz o diretor-científico do CEAGRO e pesquisador do IF, Leandro Souza.  

No desenvolvimento de produtos que tragam diferenciais e benefícios aos pequenos produtores, a Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) traz como dois dos principais destaques o pequi sem espinho e o feijão GO Social.  “O pequi desenvolvido, além do tamanho menor e mais atrativo, sobretudo para restaurantes, tem o grande diferencial da ausência do espinho, o que facilita, por exemplo, a retirada da amêndoa, um ponto importante para o consumo geral e para a indústria”, explica a pesquisadora da Emater, Elainy Botelho.  

Tecnologia na Tecnoshow
Tecnoshow COMIGO

A Embrapa expõe em seu estande uma variedade de produtos e novidades aos visitantes da feira. Alguns dos destaques são a soja transgênica 7881I Pro, com boa produtividade, resistente ao nematoide do cisto da soja e o feijão guandu, que pode ser uma alternativa para a melhoria da pastagem e da qualidade nutricional do rebanho. “O gergelim é uma cultura também de destaque, visto que os produtores têm utilizado muito em uma segunda safra como alternativa ao plantio do milho. Ele é mais resistente à seca, então está sendo trabalhado pela Embrapa para que fique disponível aos produtores”, explica o pesquisador da Embrapa, Leonardo José Campo. 

No estande do Centro Tecnológico da COMIGO (CTC), fitopatologia, entomologia, fertilidade do solo, nutrição de plantas, forra de cultura são alguns dos temas apresentados. O principal destaque é o Sistema Integrado de Diagnose e Recomendação, o Dris COMIGO, inserido dentro do site da cooperativa. 

“Com a plataforma, o produtor colhe uma amostra de folha da soja e ela irá oferecer o diagnóstico da adubação foliar exata para a cultura. Assim, ele terá um uso mais assertivo dos insumos, sabendo o que realmente será necessário para produzir bem”, explica o gerente de geração e difusão de tecnologia do Centro Tecnológico da COMIGO, Eduardo Hara. 

Vitrine tecnológica de insumos e defensivos agrícolas 

Ao reunir em um único espaço as mais diferentes frentes do agronegócio brasileiro, a Tecnoshow COMIGO fomenta o lançamento de insumos e defensivos agrícolas. A iniciativa tem como objetivo potencializar a produção nacional de alimentos.  

 “Sabemos que a safra 23/24 foi e está sendo complexa, e os agricultores podem ficar com dúvidas para o próximo ciclo. Mas não há produtividade sem novas tecnologias, e é por isso que a BASF investe no desenvolvimento das melhores soluções para os agricultores”, destaca diretora de Marketing para o Sistema de Cultivo de Soja da BASF, Graciela Mognol.

Já a Sumitomo Chemical, também destaca atenta aos diversos desafios que preocupam o produtor. “Somos uma empresa inovadora, de pesquisa e desenvolvimento, e convidamos a todos para conhecerem nosso portfólio estratégico e serviços que, além de produtividade, facilitam o dia a dia do produtor”, conta o coordenador de Trade Marketing da Sumitomo Chemical, Germiliano Júnior. 

Líder de insumos agrícolas, a Bayer, trouxe lançamentos para as principais culturas agrícolas em Rio Verde (GO). “Faremos isso por meio de nossas cinco plataformas de inovação. A convergência de toda essa inovação nos permite gerar soluções capazes de resolver os desafios mais urgentes para o setor e para suas fazendas.”, destaca o diretor de Marketing da divisão agrícola da Bayer, Tiago Santos. 

Segundo o agrônomo e gerente de Marketing Regional da IHARA, Valdumiro Garcia, a empresa está comprometida em oferecer não apenas produtos de alta tecnologia, mas também um atendimento completo para os agricultores. “Queremos estar ao lado do agricultor, mostrando de perto as tecnologias que resolvem as problemáticas do campo e erradicam ao máximo as pragas, doenças e plantas daninhas resistentes para que ele tenha uma safra produtiva e rentável”, afirma. 

Biotecnologias inéditas para o tratamento de sementes é um dos destaques da participação da Syngentano evento. “O agronegócio goiano tem grande importância no cenário econômico nacional. Nosso compromisso é contribuir ainda mais para essa produtividade, recuperando áreas degradadas e a biodiversidade, acelerando o desenvolvimento de inovações e as disponibilizando para os produtores”, afirma André Savino, Presidente da Syngenta Proteção de Cultivos no Brasil. 

Entre os destaques da FMC no evento está a linha de biológicos com destaque para o Presence® Full, indicado para tratamento de sementes e, agora, também recomendado para o sulco de plantio em culturas como soja e milho. “Todos os produtos apresentados pela empresa possuem demonstrações em campo para comprovar a excelência de performance dos produtos FMC.”, ressalta Fábio Lemos, gerente de culturas e portfólio da FMC. 

Tecnologia em máquinas e implementos 

 A Tecnoshow é reconhecida como um centro de inovação em tecnologia agrícola, por receber lançamentos de diferentes aplicações para facilitar a vida do produtor rural e incrementar a produtividade no campo.  

Presente no evento, a Jacto trouxe a família Uniport de pulverizadores automotrizes, com destaques de tecnologia embarcada nas máquinas Uniport 3030 e Uniport 4530, o PWM (Pulse Width Modulation). “Uma das principais vantagens do PWM é manter o tamanho de gota independentemente da variação de velocidade. São estimados ganhos próximos a 50% na uniformidade da pulverização nas operações em curva e manobra, com compensação automática do volume aplicado ao longo da barra de pulverização”, explica o gerente da linha de Negócios em Pulverização Automotriz, Rodrigo Madeira.  

A XAG, marca do Grupo Timber, trouxe aos visitantes a oportunidade de conhecer o veículo autônomo R150 e o drone P100 PRO. Projetado para proteção de culturas de precisão, reconhecimento de campo e entrega de materiais na fazenda, o veículo terrestre autônomo é o primeiro robô agrícola produzido em massa. Pode transportar até 150 Kg de produtos de forma automatizada, bastando inserir o destino desejado, para que o equipamento faça a entrega da carga sozinho.   

Novidade para o agronegócio brasileiro, o silo bolsa da Agroflex tem entre suas principais vantagens o baixo custo de investimento inicial, se comparado ao sistema de silos tradicionais, o que resulta também em menor custo por tonelada armazenada. O Agrotube é um produto inovador para o agronegócio brasileiro, uma vez que substitui o hábito existente do uso dos silos metálicos para a versão plástica do silo bolsa, reduzindo significativamente os custos de transporte, armazenamento e perdas durante o processo. 

A CEO da Romancini Troncos, Lu Romancini
Tecnoshow COMIGO

Troca de conhecimento 

A sucessão familiar nem sempre é um processo fácil. Assumir um negócio para o qual não houve preparação exige empenho e resiliência, como contou a CEO da Romancini Troncos e Balanças, Lu Romancini, durante palestra que iniciou o terceiro dia de apresentações do Auditório 1.  

“É preciso ser sincero: o processo de sucessão não é fácil, principalmente para quem não é de dentro do agronegócio. No entanto, com força de vontade e muita paciência, podemos fazer dar certo”, afirmou. 

A programação técnica seguiu na parte da tarde, com palestras nos três auditórios destinados às palestras. A apresentação da tarde no Auditório 1 destacou que, entre os principais produtores e exportadores de grãos do mundo, o Brasil, mesmo após ter enfrentado dificuldades no último ciclo produtivo, deverá ter um 2024 neutro, segundo análise do engenheiro agrônomo, Alexandre Mendonça de barros, na Tecnoshow COMIGO.  

O engenheiro agrônomo, Alexandre Mendonça de Barros
Tecnoshow COMIGO

“Nós brasileiros, nos últimos três anos, tivemos uma resposta muito grande de oferta de tecnologia e aumento de área. Isso construiu uma máquina extremamente forte de produção de grãos, e ela não para”, afirmou. 

Sustentabilidade em pauta na Tecnoshow 

A sustentabilidade também esteve em pauta na Tecnoshow COMIGO. Na edição de 2024 serão doadas 21 mil mudas, por meio de um kit ‘rocambole’ com oito plantas para cada visitante do evento. Entre as espécies selecionadas estão Ypê, Pororoca, Jacarandá, Camisa fina, Goiaba e Canafístola.  

Outra ação que já é tradicional no evento é a coleta de material reciclável durante a feira. A projeção para este ano é que sejam coletadas, até sexta-feira, cerca de 90 toneladas de insumos como papelão, plástico e alumínio. 

Ainda nesta edição, a feira fechou uma parceria junto ao Comitê de Bacia Hidrográfica do Paranaíba, que está, ao longo do evento, oferecendo orientações sobre gestão de recursos hídricos e educação ambiental, além de informações sobre as diretrizes, de acordo com a lei 9.433.  

“O espaço oferece também um jogo lúdico para as crianças, direcionado à educação e conscientização ambiental e uso correto da água”, acrescenta o coordenador de Meio Ambiente da feira, Reginaldo Passos. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Sustentabilidade com uso de tecnologia

O avanço tecnológico no agro é um tema muito discutido. Sabe-se que as recentes inovações têm ....

A inovação dos pisos radiantes

Os pisos radiantes (aquecidos) além de promoverem um conforto tátil nas superfícies também têm ...

Automação eleva a produtividade final na lavoura

Tecnologia de acionamento elétrico para taxa fixa,traz dosagem e deposição no solo mais precisa.

BRS A706 CL: nova cultivar de arroz da Embrapa para o Maranhão

A nova cultivar de arroz é fruto de mais de dez anos de pesquisa do programa de melhoramento de arroz da Embrapa, envolvendo testes de adaptação nas diferentes regiões do Brasil, ajustes de manejo filotécnico, fitossanidade, qualidade de grãos e qualidade culinária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!