20.6 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiVantagens do protetor solar para HF

Vantagens do protetor solar para HF

A exposição excessiva aos raios solares sem proteção prejudica a saúde, e isso todo mundo sabe.

Vander Rocha Lacerda
Engenheiro agrônomo, mestre e doutor em Agronomia Horticultura – UNESP Botucatu
vanderroxal@gmail.com

A exposição excessiva à luz solar pode comprometer a saúde das plantas, causando danos às folhas e redução da eficiência fotossintética, principalmente por meio de um processo denominado fotoinibição.

Lavoura com aplicação de protetor solar
Foto: NovaSource

A luz solar de alta intensidade pode levar à superexcitação no processo fotossintético da planta, causando danos às proteínas e pigmentos envolvidos na fotossíntese. Essa superexcitação, combinada com a geração de espécies reativas de oxigênio (EROs), induz estresse oxidativo, levando a danos celulares.

Além disso, a luz solar intensa pode aumentar as temperaturas, causando estresse térmico e interrompendo as funções celulares. O aumento da taxa de transpiração sob luz solar excessiva pode resultar em perda de água, levando potencialmente à desidratação.

A radiação UV da luz solar pode causar danos ao DNA e desequilíbrios de nutrientes devido a interrupções no transporte de íons.

Papel do protetor solar

As plantas não usam protetor solar como os humanos, mas certas substâncias, como o caulim purificado e o carbonato de cálcio, podem ser aplicadas para atuar como barreiras físicas que fornecem proteção.

Quando esses materiais são aplicados nas superfícies das plantas, eles criam uma fina camada que reflete e dispersa a luz solar. Essa barreira física ajuda a reduzir a intensidade da luz solar que atinge a planta, mitigando assim os danos potenciais causados pela radiação excessiva, atuando como uma espécie de escudo natural.

Isto pode ser particularmente útil na agricultura para prevenir queimaduras solares, estresse térmico e outros efeitos negativos associados à exposição prolongada à luz solar forte, apoiando, em última análise, a saúde geral e a produtividade das plantas.

Pontos específicos

Existem diferenças no tipo de proteção solar necessária para os diferentes tipos de plantas. Isso porque elas têm vários graus de tolerância à luz solar, e seus requisitos de proteção solar dependem de fatores como espécie, habitat natural e adaptações.

Algumas plantas, como os cactos nativos de ambientes ensolarados, podem ter mecanismos integrados, como pigmentos especializados e revestimentos cerosos, para lidar com a luz solar intensa.

As plantas que gostam de sombra ou meia sombra, por outro lado, podem exigir mais proteção quando expostas à luz solar direta. Além disso, as mudas jovens ou recém-plantadas geralmente precisam de mais proteção do que as plantas já estabelecidas e maduras.

Compreender as necessidades específicas das diferentes espécies de plantas é crucial para fornecer medidas adequadas de proteção solar, seja através de adaptações naturais, estruturas de sombra ou substâncias protetoras, como os filtros solares, para garantir crescimento e saúde ideais.

Prejuízos causados pela radiação solar

A radiação solar pode causar diversos sintomas e danos às plantas, consequentemente, gera prejuízos econômicos. A luz solar excessiva pode causar sintomas como murchamento das folhas, amarelecimento e desenvolvimento de manchas necróticas.

O dano biológico inclui a interrupção da fotossíntese, processo que gera energia para as plantas. O protetor, ao criar uma barreira física, ajuda a evitar sintomas como queimaduras nas folhas, desidratação e danos à maquinaria fotossintética.

Fornece um escudo contra a radiação UV prejudicial, regula a temperatura e minimiza o estresse oxidativo, contribuindo para a saúde geral e a resiliência das plantas expostas à luz solar intensa.

Variações na produtividade

O uso de substâncias protetoras solares oferece potencialmente variações vantajosas para a saúde e o rendimento das plantas, podendo, de fato, levar ao aumento na produtividade.

Ao minimizar o estresse causado pela luz solar intensa, o protetor solar pode contribuir para a fotossíntese otimizada, melhorando a produção de compostos essenciais ao crescimento.

A redução das queimaduras solares e dos danos às folhas preserva a capacidade da planta de captar a luz solar, aumentando a produtividade geral. Além disso, o filtro solar pode melhorar a eficiência do uso da água, reduzindo as taxas de transpiração e pode aumentar a resistência da planta aos estresses ambientais, promovendo, em última análise, plantas mais saudáveis e resilientes.

Hora de escolher

Os efeitos específicos do protetor solar podem variar, dependendo de fatores como espécies de plantas, condições ambientais e métodos de aplicação adequados.

Além de produtos à base de caulim, que possui certificação IBD, e do carbonato de cálcio, há compostos orgânicos como polímeros biodegradáveis, extratos naturais e formulações microbianas que têm sido consideradas opções alternativas.

A escolha do protetor solar certo depende de fatores como o tipo de cultura, o clima local e os desafios específicos relacionados com a luz solar. Os agricultores devem considerar a eficácia do filtro solar na redução da radiação solar, a permissão da certificadora, o seu impacto ambiental, a facilidade de aplicação e o custo.

Tomate protegido contra as radiações solares
Foto: NovaSource

Cenário agro

O uso de substâncias como protetor solar para plantas torna-se particularmente crucial em condições ambientais específicas ou cenários agrícolas. Em regiões com luz solar intensa e prolongada, especialmente durante ondas de calor ou em climas áridos, as plantas são mais suscetíveis ao estresse, desidratação e fotodanos relacionados ao sol.

Mudas jovens e recém-transplantadas são frequentemente mais vulneráveis, necessitando de proteção adicional. Certas culturas, especialmente aquelas sensíveis a altas temperaturas e luz solar excessiva, podem se beneficiar significativamente da aplicação de filtros solares para manter a atividade fotossintética ideal.

A criticidade dos filtros solares para plantas varia de acordo com fatores como clima, tipo de cultura e estágio de crescimento, destacando a importância de estratégias personalizadas para garantir o bem-estar e a produtividade das plantas.

Recomendações para HF

Para o uso eficaz de substâncias protetoras solares em hortaliças e frutas, os agricultores devem considerar diversas recomendações. Primeiro, compreenda as necessidades específicas de luz solar e as tolerâncias de cada cultura, uma vez que plantas diferentes podem responder de forma diferente aos filtros solares.

Faça uma avaliação completa do clima local, considerando fatores como intensidade, duração da luz solar e previsão do tempo. Escolha protetores solares que proporcionem proteção adequada, sem prejudicar processos essenciais como a fotossíntese, com boa tolerância à chuva e que não altere a correção do solo após as chuvas.

Não irrigar por aspersão logo após a aplicação. Os métodos de aplicação adequados, incluindo o momento e a frequência, são cruciais, e os agricultores devem seguir as orientações de dosagem recomendadas.

Monitore regularmente o desempenho das culturas e ajuste as estratégias de proteção solar com base nas respostas das plantas para garantir uma proteção ideal contra a luz solar excessiva.

Além disso, considere opções sustentáveis e ecológicas para minimizar qualquer impacto potencial na qualidade do solo e da água. A integração destas práticas pode ajudar a maximizar os benefícios dos filtros solares, promovendo um crescimento saudável e melhorando o rendimento global de hortaliças e frutas.

ARTIGOS RELACIONADOS

AgroFresh amplia seu compromisso com o agro

A AgroFresh adquiriu a Tessara, uma fornecedora líder do setor de soluções de embalagens inteligentes para a preservação de produtos frescos, para expandir seus recursos e focar no futuro.

Biológicos avançam sobre lavouras de HF

O mercado de produtos biológicos é um dos mais promissores da atualidade. No Brasil, estima-se que este segmento alcance R$ 16,9 bilhões até 2030 (Embrapa), o que representará um aumento de mais de 100% em comparação aos números atuais que totalizaram R$ 1,8 bilhão.

Vantagens da enxertia no tomateiro

A enxertia no tomateiro não apenas fortalece as plantas, mas também amplia as vantagens agronômicas, impulsionando a produtividade e resistência a doenças.

Abisolo lança a plataforma Conexão Ciência na 28ª Hortitec

A exposição sobre horticultura, cultivo protegido e culturas intensivas acontecerá de 21 a 23 de junho, em Holambra (SP)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!