27.7 C
Uberlândia
segunda-feira, abril 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosA alternativa do barter no agronegócio

A alternativa do barter no agronegócio

A prática do barter tem sido ensinada por especialistas do agronegócio, como a empresária e co-autora do livro "Mulheres no Agronegócio", Nina Plöger.

Agricultores de todo o mundo enfrentam constantemente desafios relacionados à volatilidade dos preços das commodities e animadores.

Nina Plöger, empresária e escritora

No entanto, uma prática antiga, mas cada vez mais relevante, tem surgido como uma alternativa viável para lidar com essas oscilações e garantir o sucesso no setor agrícola: o escambo, também conhecido como “troca por permuta” ou “troca de produtos”.

Esta prática tem sido ensinada por especialistas do agronegócio, como a empresária e co-autora do livro “Mulheres no Agronegócio”, Nina Plöger.

O barter como solução para a volatilidade

O escambo é uma estratégia que permite aos produtores rurais trocar produtos agrícolas ou commodities por insumos, serviços ou outras mercadorias, em vez de usar dinheiro convencional como forma de pagamento.

Esse método tem sido destacado como uma alternativa eficaz para enfrentar as oscilações do mercado agrícola, proporcionando uma série de benefícios para os agricultores.

Redução do risco financeiro e estabilidade do fluxo de caixa

Nina Plöger diz que, em tempos de flutuações acentuadas nos preços das commodities e dificuldades financeiras, o escambo se mostra uma opção atraente. “Um dos principais benefícios é a redução do risco financeiro, uma vez que os produtores podem evitar gastar dinheiro em momentos de volatilidade e conflito. Além disso, o escambo contribui para a estabilidade do fluxo de caixa, permitindo que os agricultores conservem seu capital e não precisem realizar desembolsos imediatos para adquirir insumos essenciais”, aponta.

Diversificação de receitas e estímulo a parcerias estratégicas

Além de reduzir os riscos financeiros, o escambo oferece aos produtores a oportunidade de diversificar suas fontes de receita. Ao trocar produtos agrícolas por insumos ou serviços em outras regiões ou mercados, Nina Plöger destaca que os agricultores podem aproveitar as oportunidades de valorização de seus produtos.

Além disso, essa prática estimula a criação de parcerias estratégicas entre produtores rurais, fornecedores de insumos e fontes de serviços. Isso fortalece a cadeia produtiva como um todo, promovendo a colaboração e o crescimento sustentável.

Insumos e máquinas adquiridas através do barter

O escambo possibilita que os produtores adquiram diversos insumos e máquinas agrícolas essenciais para suas operações. Isso inclui sementes, fertilizantes, defensivos agrícolas, rações e suplementos para animais, máquinas agrícolas, combustíveis, serviços de assistência técnica e consultoria, materiais de construção e até mesmo armazenamento e transporte.

Para a especialista, no cenário atual, o uso do escambo no setor agrícola está passando por transformações. “A adoção crescente de tecnologia tem impulsionado o desenvolvimento de plataformas de negociação online, facilitando a conexão entre produtores e fornecedores de insumos agrícolas. Além disso, há uma ênfase crescente na sustentabilidade, com empresas compradoras de commodities agrícolas incentivando práticas agrícolas responsáveis ​​pelo meio do escambo”.

O escambo também está se expandindo para outras áreas, como serviços de assistência técnica, transporte e até investimentos em infraestrutura rural. Pequenos produtores estão sendo beneficiados por essa prática, que oferece acesso a recursos normalmente restritos devido a restrições financeiras.

Soja como moeda de troca no barter

Dentre as commodities mais utilizadas para o escambo, destaca-se a soja. Sua ampla negociação no mercado global torna uma escolha natural para essa prática. Além disso, diz Nina Plöger, a soja é líquida, altamente valorizada internacionalmente e utilizada em diversas indústrias, o que torna uma forma de pagamento aceitável e conveniente para ambas as partes envolvidas.

“A estabilidade de preço e a padronização da qualidade também surgiram para a escolha da soja como opção comum no escambo”, acrescenta.

O uso do escambo no agronegócio está se mostrando uma estratégia valiosa para os produtores rurais enfrentarem as oscilações do mercado. Com sua capacidade de reduzir riscos financeiros, diversificar receitas e fortalecer as cadeias produtivas, essa prática está moldando o futuro do setor agrícola e impulsionando o crescimento sustentável.

Entenda os benefícios do barter

Redução do risco financeiro: permite que os produtores troquem seus produtos agrícolas por insumos ou serviços, evitando a necessidade de gastar dinheiro em momentos de volatilidade nos preços das commodities ou dificuldades financeiras. Isso ajuda a reduzir o risco financeiro associado às flutuações do mercado.

Preservação de capital: os produtores podem conservar seu capital, já que não precisam realizar desembolsos imediatos em dinheiro para adquirir insumos agrícolas ou serviços. Isso pode ser especialmente valioso para produtores que têm fluxo de caixa limitado.

Acesso a insumos essenciais: O barter pode ser uma alternativa viável para os produtores rurais que têm dificuldades de acesso ao crédito ou enfrentam restrições financeiras.

Estímulo a parcerias estratégicas: o barter pode promover o estabelecimento de parcerias estratégicas entre produtores rurais, fornecedores de insumos e prestadores de serviços. Isso cria uma rede de colaboração, em que as partes envolvidas podem se beneficiar mutuamente, fortalecendo a cadeia produtiva.

Flexibilidade nas negociações: permite que os produtores e os fornecedores de insumos ajustem os termos da troca para melhor atenderem às suas necessidades específicas e às condições do mercado.

Diversificação de receitas: os produtores podem diversificar suas fontes de receitas, aproveitando a valorização de seus produtos agrícolas em outras regiões ou mercados onde os insumos ou serviços são mais necessários.

Redução de custos: em algumas situações, o barter pode resultar em economia de custos para os produtores, pois o valor dos produtos agrícolas trocados pode ser diferente do valor em dinheiro dos insumos ou serviços obtidos.

Melhoria do fluxo de caixa: o barter pode ajudar a equilibrar o fluxo de caixa dos produtores, permitindo que eles troquem produtos em épocas de maior produção por insumos ou serviços necessários em momentos de menor produção.

ARTIGOS RELACIONADOS

BASF e Cargill ampliam parceria

As inovações na alimentação enzimática melhoram o bem-estar animal, apoiam a sustentabilidade e os esforços de produtividade dos agricultores.

A energia que move o agronegócio

Desde a revolução industrial, século XVIII, os humanos se tornaram os únicos seres ...

Agronegócio é um dos setores da economia mais admirados pelos brasileiros

Ainda que motivo de orgulho, o segmento apresenta também preocupações com a questão ambiental e racionalizar o consumo de lubrificantes é uma estratégia para contribuir com operações mais sustentáveis

Armazenagem de grãos

O armazenamento de grãos é fundamental para o agronegócio brasileiro, para que assim, após a colheita e a secagem os grãos sejam armazenados por um maior período, sem que suas caraterísticas se alterem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!