20.6 C
Uberlândia
terça-feira, julho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesABIC atuará como entidade classificadora do café

ABIC atuará como entidade classificadora do café

Reprodução

A Portaria 570 entrou em vigor no dia 1 de janeiro e estabelece o padrão oficial de classificação do café torrado. A nova regulação dá espaço para a atuação de órgãos de defesa do consumidor, como PROCONS e o Ministério Público (MP), a fim  de agirem contra denúncias de fraude no produto. A Portaria atende uma demanda do setor, e contou com participação ativa da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) na sua construção, alinhando a legislação com a realidade da indústria e as exigências do consumidor.

Uma das principais mudanças para as torrefadoras é a necessidade de classificar o produto, que deverá se enquadrar nos padrões mínimos identidade e qualidade estabelecidos pela Portaria. As empresas podem realizar esse processo internamente, com classificadores próprios, desde que apresentem um manual de boas práticas ao Ministério. Outra opção é terceirizar a atividade.

Para dar apoio ao mercado e acompanhar as mudanças do segmento, a ABIC, além de entidade certificadora, agora, também será um órgão classificador de café torrado e/ou moído. Celírio Inácio, Diretor executivo da Associação, explica a novidade: “Uma de nossas motivações ao participar da elaboração do texto foi garantir que ele não trouxesse prejuízos para a indústria. Com  o documento em vigor, queremos seguir nesse papel de minimizar os riscos para as empresas e qualificar cada vez mais o nosso café”.

Neste novo momento, a Associação reafirma o seu protagonismo no setor e na defesa do consumo de qualidade, que se iniciou em 1989, com a criação Programa Permanente de Controle da Pureza do Café (PPCPC), precedendo o Código de Defesa do Consumidor.

Industriais precisam ficar atentos  às mudanças nas embalagens

A Portaria 570 estabelece, também,  alterações para as embalagens que, obrigatoriamente, devem ter informações sobre a espécie do café, ponto de torra e, nos casos de produtos que não atinjam os padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela regulação, a identificação “Fora de Tipo”.

As empresas terão um prazo de 18 meses, a partir da vigência da legislação, para utilizar os estoques de embalagens já fabricados. É recomendado que ao produzirem novas embalagens, as mesmas já estejam adequadas a legislação em vigor. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Mal das folhas da seringueira exige controle urgente

José Geraldo Mageste Engenheiroflorestal, doutor e professor da UFU-ICIAG jgmageste@ufu.br Ernane Miranda Lemes Engenheiroagrônomo, mestrado em Fitopatologia e doutor em Agronomia " UFU ernanelemes@yahoo.com.br Causado por Microcyclusulei, o mal das...

Potássio estimula enchimento de grãos

Para manter a planta bem nutrida e evitar problemas com deficiências, além de sustentar uma elevada produção, a demanda por fertilizantes pelos cafezais tem...

Conheça os vencedores do 4º Cupping de Cafés Especiais ATeG

Premiação reconhece os melhores produtores de regiões de Minas Gerais durante a Semana Internacional do Café

Vencedores do Concurso Nosso Café

Alto do Jequitibá, em Minas Gerais, é a cidade com os dois melhores cafés especiais desta edição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!