Abisolo promove caravana da Produtividade Inteligente

Autoridades participaram da iniciativa, cujo objetivo foi mostrar o potencial do setor dos Fertilizantes Especiais.

0
166
Divulgação

A Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo) promoveu um ciclo de visitas às indústrias de fertilizantes especiais, entre os dias 25 e 28 de julho. Participaram da iniciativa o diretor de Projetos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos de Presidência da República, Bruno Santos A. Caligaris, o secretário Executivo do Confert, José Carlos Polidoro, o diretor de Programas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luís Eduardo P. Rangel, bem como o presidente do Conselho Deliberativo, Clorialdo Roberto Levrero, e o secretário executivo, José Alberto Nunes da Silva, representando a entidade.

A visitação teve como objetivo levar as autoridades ligadas ao Conselho Nacional de Fertilizantes e Nutrição de Plantas (Confert) para conhecer a estrutura e a capacidade da indústria dos fertilizantes especiais de reduzir a dependência do mercado nacional em relação à importação de insumos. As empresas ICL América do Sul, Tera Ambiental, Stoller, Brandt do Brasil e Superbac receberam a comitiva formada pelas autoridades e por representantes da Abisolo. “Para otimizar o roteiro durante os três dias de atividades, a entidade optou por empresas com um leque maior de produtos nos segmentos de minerais, organominerais e orgânicos. De tal forma que os visitantes pudessem entender o avanço das tecnologias de produção, pesquisa e desenvolvimento, controle de qualidade e a capacitação dos profissionais deste setor de insumos”, comentou o secretário executivo, José Alberto.

O presidente da Abisolo enfatizou que a entidade busca posicionar a cadeia de fertilizantes especiais como uma solução no ciclo da nutrição vegetal. “Nossa indústria tem muito a contribuir com tecnologia e inovação para o agronegócio, somando esforços com os fertilizantes à base de Nitrogênio (N), Fósforo (P) e Potássio (K), combinação conhecida como NPK”, reforçou Levrero. O diretor de Programas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Luís Eduardo P. Rangel, endossou o posicionamento da Abisolo ao acrescentar que é possível usar os insumos importados com racionalidade e agregar a tecnologia nacional.

Justamente por empregar matérias-primas locais e alternativas, o secretário Executivo do Confert, José Carlos Polidoro, observou a necessidade dessa indústria contar com uma base sólida de fomento, financiamento, governança, desenvolvimento científico, tecnológico com sustentabilidade ambiental. “Nós recebemos as demandas do setor e vamos destravar os caminhos dos fertilizantes especiais no mercado. É uma estratégia acoplada à atração de investimentos e à desburocratização dos processos, inclusive com possibilidade de um CNAE específico para fertilizantes orgânicos”, detalha Polidoro, em referência à sigla para Classificação Nacional de Atividades Econômicas, que codifica as atividades econômicas das empresas nos âmbitos municipal, estadual e federal.

Rangel compartilha da visão otimista de Polidoro e vislumbra o Brasil como exportador de conhecimentos e de fertilizantes especiais. “Fiquei impressionado com o que vi, mesmo vendo somente uma parte do setor. Podemos ter outras apostas, além dos fertilizantes tradicionais, agregando a tecnologia nacional para o agricultor”, acrescentou o diretor de Programas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Para as empresas visitadas, a ocasião favoreceu a interlocução com as autoridades, sinalizando potencialidades e demandas para o crescimento do setor. Levrero concluiu que as visitas proporcionaram às autoridades uma visão clara do potencial de expansão dos fertilizantes especiais para fortalecer o agronegócio no Brasil. De acordo com ele, a troca de conhecimentos agrega mais clareza no diálogo e no alinhamento dos processos, trazendo segurança jurídica para o consumidor e para as indústrias.

Sobre a Abisolo

A Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo) foi fundada em março de 2003 com o objetivo de representar e defender os interesses das empresas produtoras de importantes insumos que colaboram para o aumento da qualidade, produtividade e sustentabilidade da agricultura brasileira. A entidade congrega fabricantes e importadores de fertilizantes minerais, organominerais, orgânicos, biofertilizantes, condicionadores de solo e substratos para plantas.

Reunindo mais de 120 empresas associadas participa ativamente das discussões de temas de interesse do setor junto aos Ministérios e Secretarias, Órgãos de Controle e Fiscalização Ambiental, Instituições de Pesquisa, Receitas Estadual e Federal, além de outras entidades representativas de diferentes setores da sociedade civil organizada, buscando sempre a competitividade, a liberdade econômica e a valorização dos segmentos que representa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!