23.3 C
São Paulo
domingo, julho 3, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos retêm água e melhoram solo para a bananeira

Ácidos húmicos retêm água e melhoram solo para a bananeira

Nilva Terezinha Teixeira

Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro Universitário do Espírito Santo do Pinhal (UniPinhal)

nilvatteixeira@yahoo.com.br

Fotos Shutterstock

A bananeira é cultivada em todas as regiões brasileiras. Os seus frutos são muito apreciados no mercado interno e externo, pelo seu valor nutricional e facilidade para consumo “in natura“.

Entre as exportações brasileiras de frutas, considerando-se de junho de 2017 a junho de 2018, foi a quinta colocada: logo atrás dos limões e limas, maçãs, melões e mangas.

Dados do Ministério da Agricultura (MAPA) informam que no período em questão o Brasil exportou aproximadamente 33. 000 t do produto, o que, em divisas, atingiu cerca de U$ 11,8 milhões.

 

Necessidades imediatas

 

A bananeira é uma espécie que demanda muita água e sofre se não houver irrigação. Entre as ferramentas para aumentar a retenção de umidade no solo está a introdução dos denominados ácidos húmicos e fúlvicos, que são produtos da decomposição de sedimentos orgânicos.

Comercialmente, tais ácidos são produzidos por matérias-primas como turfa, leonardita, carvão, húmus deminhoca, entre outros.

Sabe-se que os ácidos húmicos e fúlvicos beneficiam aagregação das partículas favorecendo,assim, a estrutura, porosidade, aeração, retenção de água no solo e resistência à erosão, devido às suas partículas de dimensões coloidais. Ainda, apresenta alta capacidade de retenção de água, o que contribui para aumentar o potencial do solo em armazenar água.

Aumentam o poder tampão dos solos, reduzindo as variações de pH do meio. Melhoram a disponibilidade de fósforo às plantas, pelacomplexação de Fe+2 e Al+3 em solos ácidos e do Ca+2 em solos alcalinos. Como são materiais de alta CTC, promovem acréscimo das cargas no solo, proporcionando maior retenção de íons (e, então, menores perdas de nutrientes).

Assim, os ácidos húmicos interferem diretamente na qualidade física do solo, por promoverem uma aproximação das partículas e, consequentemente, sua união, gerando dessa forma uma maior agregação dos solos.

O processo de agregação dos solos influi diretamente sobre outras características como, por exemplo, a densidade, porosidade, aeração, capacidade de retenção e infiltração de água no solo.

Sua capacidade de reter água é 20 vezes maior que a dos solos sem matéria orgânica, o que justifica a maior capacidade de plantas sobreviverem melhor em solos com grande quantidade de substâncias húmicas durante o período de déficit hídrico

Os ácidos húmicos e fúlvicos também favorecem a vida microbiológica dos solos. Em paralelo agem diretamente sobre as plantas, ativando o transporte de íons e a atividade respiratória e promovendo aumento do conteúdo de clorofila.

 

Benefícios ilimitados

Acredita-se que os ácidos húmicos e fúlvicos absorvidos pela planta em estágios avançados do seu desenvolvimento são uma fonte de polifenóis, que funcionam como catalizadores da respiração. O resultado é o aumento da atividade metabólica do vegetal; aceleração dos processos enzimáticos e da divisão celular, crescimento mais rápido das raízes e aumento de matéria seca.

Em relação aos ácidos húmicos, os efeitos mais destacados são sobre as raízes: estimulam e envolvem a formação de raízes laterais, a formação de raízes adventícias e a elongação celular, aumentando, então, o comprimento, a massa radicular e a área de superfície das raízes, contribuindo para maior absorção de água e de nutrientes.

Ainda, os ácidos húmicos aumentam a permeabilidade celular, o que melhora a absorção iônica e de água pelas raízes. Não menos importante, os ácidos húmicos melhoram a rizosfera: estimulam a exsudação de ácidos orgânicos e de açúcares pelas raízes, beneficiando a absorção denutrientes e água. Ao alterarem o ambiente rizosférico, os ácidos húmicos interferem nas interações solo-microbiota-planta, principalmente na disponibilidade e na assimilação de nutrientes.

Ambos os ácidos agem sobre o soloeas plantas. Entretanto, a ação mais marcante dos ácidos húmicos é sobre o solo e a dos ácidos fúlvicos sobre o metabolismo vegetal.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro de 2018 da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine

Inicio Revistas Hortifrúti Ácidos húmicos retêm água e melhoram solo para a bananeira