Agricultura regenerativa cresce

0
62

Uso de tecnologias voltadas para melhoria do solo e da sustentabilidade dos sistemas de produção tem elevado o rendimento das lavouras, além de atender às crescentes demandas do mercado consumidor por um produto eco sustentável.

É cada vez maior o número de agricultores brasileiros que estão adotando tecnologias para melhorar a biodiversidade e saúde do solo, com manejo inteligente dos recursos naturais para ter resultados superiores e maior rentabilidade. O mercado de controle biológico e de plantas de cobertura no país está em plena expansão no Brasil. “Há um anseio por parte dos produtores de usarem novas ferramentas que tragam um melhor equilíbrio biológico do seu sistema de produção em função da pressão contínua de pragas e doenças. No caso do controle biológico, vemos um potencial de crescimento acima de 25% ao ano”, assegura o engenheiro de produção David Ma, CEO da empresa Renovagro.  

A aposta na agricultura regenerativa é vista como essencial para o agronegócio brasileiro atender a megatendência mundial por alimentos que contemplem o anseio das pessoas cada vez mais preocupadas com saúde, bem-estar e longevidade. Segundo David Ma, fica evidente que o modelo convencional de produção agrícola já está chegando nos seus limites agronômicos e é preciso repensar a maneira de fazer agricultura. “O Brasil continuará se destacando como um celeiro global de alimentos pelo seu enorme potencial produtivo. O que estamos vendo hoje é que as tecnologias de manejo sustentável do sistema solo-planta trazem grandes benefícios para impulsionar a produção. Por outro lado, vemos que os custos de produção estão em constante crescimento e que qualquer aumento de produtividade e produção só se sustenta se as margens de lucro forem viáveis para o produtor”, destaca Ma.

Novas tecnologias de manejo trazem possibilidades de alcançar patamares superiores de produção com custos menores, que está associado a desenvolvermos uma estratégia de manejo preventivo e não meramente corretivo. O modelo adequado de produção precisa buscar um equilíbrio entre os fatores químicos, biológicos e físicos do solo e os biodefensivos desempenham um importantíssimo papel nessa entrega.

Nos últimos anos, várias tecnologias vêm sendo desenvolvidas para atender a esse modelo de produção. Com investimentos em torno de R$ 3 milhões nos últimos anos, a Renovagro desenvolveu blends de plantas de cobertura para atender não só agricultores como também pecuaristas, que atuam no controle de nematoides, de plantas daninhas, supressão de invasoras, ciclagem de nutrientes, descompactação e redução de doenças de solos. É feita uma criteriosa seleção das melhores espécies em consonância com o diagnóstico específicos das condições agroecológicas dos solos, histórico das áreas e culturas, para desenvolver formulações diferenciadas de alto padrão técnico para atender essas necessidades.

Segundo Ma, é uma tecnologia que entrega o melhor custo/benefício em sementes de plantas de cobertura para fomentar a biodiversidade e sustentabilidade dos sistemas de produção “Desde o início, sempre tivemos um DNA inovador com foco em praticar agricultura de uma maneira diferente, visando olhar para o sistema produtivo de maneira holística e sustentável. Fomos pioneiros ao iniciarmos nosso trabalho com bioativação do solo e plantas há mais de uma década, e ao longo do tempo expandimos nosso portfólio para focar em manejo integrado de solos de maneira mais ampla”, explica o CEO da Renovagro.