23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácidos protegem lavoura do estresse

Aminoácidos protegem lavoura do estresse

Hugo Reis Vidal

Engenheiro agrônomo da HVIDAL ” Consultório Agronômico

Fruticultura ” Olericultura ” Paisagismo

hugovidal.agro@gmail.com

Marli de Jesus dos Santos

Engenheira agrônoma da Boava& Delta Seg Consultoria e Planejamento

 

Aminoácido protege a lavoura do estresse - Crédito Ana Maria Diniz
Aminoácido protege a lavoura do estresse – Crédito Ana Maria Diniz

Tem sido observado que a fertirrigação com fertilizantes enriquecidos com aminoácidos proporciona ganhos significativos de produtividade, além de uma redução considerável na incidência de doenças e proteção contra estresses diversos. Alguns produtores arriscam ganhos de mais de 30% na produção ao combinarem o uso desses produtos via foliar e pelo solo.

Os seres vivos, de forma geral, são compostos por CHO, e os aminoácidos são exatamente isto: uma molécula orgânica formada por um C (carbono) central, mais um H (hidrogênio) livre, com uma ligação ácida, acrescido de um radical e um agrupamento amídico que irá fornecer o N (nitrogênio) ao aminoácido.

Num resumo simples, a formulação do aminoácido é carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. É a menor parte da proteína, sendo de fácil absorção pelas plantas, tanto pelas folhas como pelas raízes. Com peso molecular muito baixo, consome pouca energia da planta para sua absorção.

Dos 20 aminoácidos essenciais para as plantas, alguns são mais bem absorvidos pelas folhas, outros, pelas raízes, e alguns têm ações específicas (como bioestimulantes) para que sejam produzidos fitormônios que atuam nos pontos de crescimento das plantas.

Benefícios dos aminoácidos:

– Absorção fácil e rápida;

-Ação como catalisador dos nutrientes necessários às plantas;

– Redução do estresse provocado por transplantio, clima, sais dos fertilizantes e agressividade dos biocidas;

– Base da formação das enzimas responsáveis por toda reação química que ocorre no interior da planta;

– Ação como quelatizante de fertilizantes, proporcionando melhor distribuição na face foliar;

– Aumento do sistema radicular;

– Melhoria na absorção de água e na formação de gema floral;

– Aumento da resistência da planta ao ataque de pragas e doenças;

– Melhor qualidade pós-colheita.

Fertirrigação enriquecida

 

Encontram-se disponíveis algumas composições de aminoácidos específicos para aplicação via fertirrigação. Elas estão mais concentradas com alguns tipos de aminoácidos que têm aproveitamento melhor via radicular, sendo aplicadas em conjunto com os fertilizantes solúveis recomendados para essa função.

Algumas empresas já têm procurado acrescentar em suas formulações de NPK solúveis algum tipo de aminoácido, a fim de melhorar a qualidade geral de seus produtos.

A melhoria na eficiência na absorção dos fungicidas e fertilizantes permite o uso mais racional desses insumos e minimiza as ações de estresse da planta às adversidades, fazendo com que a planta destine mais energia para a produção. Assim, há maior produtividade e frutos mais saudáveis e bonitos.

Pesquisas

Desde que foi descoberto que as plantas são compostas basicamente por carbono, hidrogênio e oxigênio, que é propriamente o aminoácido, vêm sendo realizadas muitas pesquisas, sendo que em todas as partes do mundo são usados regularmente como base de fertilizantes, no Brasil.

Devido à nossa legislação, o uso de aminoácido se apresenta apenas como um aditivo ou simplesmente nem aparece nos rótulos dos produtos que o contêm, apesar de já ser um hábito nas recomendações de diversos profissionais que atuam no campo.

A maioria das empresas que comercializam produtos com aminoácidos faz trabalhos de experimentação para apresentá-los aos agricultores. Oficialmente, a pesquisa tem sido com aminoácidos simples, isto é, isoladamente; no entanto, as plantas necessitam de todos os aminoácidos essenciais, uns em maior, outros em menor quantidade, afim de alcançar o equilíbrio desejado pelas plantas.

Resultados comprovados

Devido aos bons resultados obtidos em campo, às vezes tem sido banalizada a técnica a partir do uso aminoácidos sem critérios. Todavia, seu emprego correto, acompanhado por profissional capacitado, traz muitos benefícios aos produtores, como melhor aproveitamento dos insumos aplicados e melhoria da qualidade do produto colhido e na sanidade da planta, devido ao equilíbrio nutricional.

Erros

O uso excessivo de aminoácidos, sem critérios técnicos, pode apresentar resultados negativos. Uma forma de evitar tal situação é adquirir produtos de empresas com conhecimento da tecnologia que apresentem um aminograma de suas formulações, quando solicitado, a fim de conhecer os aminoácidos que serão aplicados e os seus benefícios. De fato, a consulta a um engenheiro agrônomo, conhecedor da cultura e dos efeitos proporcionados pelos diferentes tipos de aminoácidos, é primordial.

Essa matéria completa você encontra na edição de fevereiro/2015 da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira a sua para leitura completa!

 

 

Inicio Revistas Hortifrúti Aminoácidos protegem lavoura do estresse