15.5 C
Uberlândia
sábado, julho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosAzospirillum promove aumento de até 5% em produtividade no milho

Azospirillum promove aumento de até 5% em produtividade no milho

Solon Cordeiro de Araujo

Engenheiro agrônomo, consultor da Associação Nacional dos Produtores e Importadores de Inoculantes – ANPII

solon@scaconsultoria.com.br

 

DestaqueO Azospirillum é um gênero de bactérias do grupo dos diazotróficos, isto é, que podem fixar o nitrogênio do ar, transformando-o em amônia, forma aproveitável pelas plantas.

Como se sabe, o nitrogênio representa cerca de 79% do ar atmosférico, mas se encontra em uma forma que não é diretamente aproveitável pelas plantas. Para se tornar um nutriente, absorvido pelas culturas, deve passar por transformações químicas, combinando-se, em uma primeira etapa, com o hidrogênio.

As bactérias do gênero Azospirillum, assim como outros gêneros, possuem a enzima nitrogenase, capaz de catalisar a reação, para que ela se processe em condições de pressão e temperaturas ambientais.

Benefícios do Azospirillum

O Azospirillum, além de fornecer nitrogênio para a planta, aumentando a produtividade, também produz hormônios utilizados pelos vegetais, principalmente a auxina. Com isso, as plantas apresentam um maior enraizamento e um crescimento mais rápido.

Desta forma, a bactéria apresenta dupla função, fixação de nitrogênio e promoção de crescimento, ambas aumentando a produtividade das culturas.

No milho

Pesquisas realizadas com o Azospirillum em milho mostram que a bactéria promoveu acréscimo substancial na produtividade quando se aplicou a dose recomendada de nitrogênio (N), de 100 kg ha-1, resultando um aumento de 5% na produtividade.

Os inoculantes à base de Azospirillum podem ser aplicados de três maneiras, ficando à escolha do agricultor qual delas utilizar: misturado às sementes, no momento do plantio; aplicado no sulco de semeadura, junto com as sementes, com o uso de equipamentos apropriados; e uma terceira, que é a aplicação foliar. Neste último caso, o inoculante deve ser diluído em 100 L de água/ha e pulverizado sobre as folhas depois do cair da tarde.

A calda deve pulverizar as folhas e também cair no solo. Desta forma, inoculam-se as folhas e as raízes. O solo deve estar com bom teor de umidade.

O Azospirillum tem mostrado resultados em produtividade no milho - Créditos Shutterstock
O Azospirillum tem mostrado resultados em produtividade no milho – Créditos Shutterstock

Dicas importantes

No caso da aplicação nas sementes, esta deve ser feita no momento do plantio. Após a inoculação a semeadura deve ser feita muito rapidamente, não deixando as sementes expostas por mais de 12 horas. A aplicação no sulco também deve ser feita junto com a semeadura. Já a aplicação foliar deve ser feita nos estágios V3 ou V4.

A dosagem nas sementes é de 100 mL ou 100 g por saca de sementes, e via sulco ou via foliar de 200 a 300 mL (ou g)/ha.

 

Fique sabendo

Ao contrário do inoculante para soja, que é capaz de fornecer todo o N necessário para altas produtividades, no caso do inoculante para gramíneas o Azospirillum não fornece todo o N necessário para a cultura.

Assim, é indispensável a adubação com a quantidade de N recomendada para o milho ou trigo, entrando o inoculante como um suplemento, isto é, para aumentar a produtividade acima da que é obtida somente com a adubação nitrogenada. Com o uso da quantidade de N recomendada acrescida do inoculante pode-se obter aumentos de produtividade de 5 a 9 sacas/ha, em média.

Custo

O inoculante à base de Azospirillum custa em torno de R$ 12 a R$ 15,00 por dose. Assim, no caso das sementes, seu custo é este, e no caso de aplicação do sulco ou pulverização é duas a três vezes acima deste valor.

Com o preço do milho a R$ 30,00 a saca, obtendo-se um aumento de 5 sacas/ha, isto representa um acréscimo de R$ 150,00/ha. Descontando-se o investimento de R$ 45,00 (no caso de três doses), obtém-se um lucro de R$ 105,00/ha.

Essa matéria você encontra na edição de maio da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua!

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Composto orgânico proporciona mais qualidade para o solo?

AutoresRegina Maria Quintão Lana Professora de Fertilidade e Nutrição de Plantas – Universidade Federal de Uberlândia (UFU) Miguel Henrique Rosa Franco Doutor em Agronomia...

Qual a solução para a requeima da batata?

Autores Carlos Antônio dos Santos Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) carlosantoniods@ufrrj.br Rita de Cássia...

Como realizar o plantio da cana-de-açúcar?

AutoresCibele Nataliane Medeiros Gerente Técnica do Mercado da Biovalens Renato Passos Brandão Gerente do Deptº Agronômico Raphael Bianco Roxo Rodrigues Gerente Técnico Regional Conforme...

Mosaic lança novo fertilizante Aspire®

Produto traz nova tecnologia Nutriform® que resulta em uma maior capacidade produtiva na lavoura São Paulo, 13 de agosto de 2018 " A Mosaic Fertilizantes,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!