Benefícios do silício para batata-salsa

0
81

Autores

Rodrigo Vieira da Silva Engenheiro agrônomo, doutor em Fitopatologia e professor – IF Goiano – Campus Morrinhosrodrigo.silva@ifgoiano.edu.br

João Paulo Marques FurtadoEngenheiro agrônomo e pós-graduado em Proteção de Plantas – Universidade Federal de Viçosa (UFV)furtado.agro@gmail.com

Ana Paula Gonçalves Ferreira ganapaula61@gmail.com

Larissa Dias Ferreira da Silva larissaagroo@gmail.com

Marya Eduarda Castro Silva maryaeduardacs@outlook.com

Graduandas em Agronomia – IF Goiano – Campus Morrinhos

Batata-salsa – Crédito: Embrapa Hortaliças

A mandioquinha-salsa, Arracacia xanthorrhiza, também conhecida como batata-baroa, batata-cenoura ou batata-salsa, é uma espécie nativa das montanhas andinas na América do Sul. Constitui-se numa importante e saborosa hortaliça no Brasil, onde a sua produção é destinada ao mercado predominantemente na forma in natura.

A planta produz uma raiz tuberosa, podendo ser utilizada na preparação de sopas, cremes, pré-cozidos, purês e fritas fatiadas. Essa raiz destaca-se no grupo de alimentos ricos em carboidratos, com amido considerado de fácil digestibilidade. A raiz tem alto conteúdo de cálcio, ferro, fósforo e vitaminas A e do complexo B, representando também uma ótima e saudável fonte de energia.

A batata-salsa é uma ótima alternativa de cultivo para pequenos e médios produtores, especialmente dentro dos conceitos de agricultura familiar, por exigir uma maior demanda de mão de obra do plantio à colheita, além de se adaptar facilmente ao cultivo orgânico, com baixo uso de insumos agrícolas sintéticos, além de apresentar um alto valor comercial durante todo o ano.

A sociedade cada vez mais consciente e exigente por produtos mais saudáveis e nutritivos fez com que os produtores buscassem formas de cultivo mais eficientes, econômicas e menos danosas ao homem e ao meio ambiente, especialmente para lidar com as pragas e doenças das plantas.

Neste contexto, o silício (Si) apresenta-se como uma excelente opção, tanto do ponto de vista nutricional, melhorando o desenvolvimento e aumentando a produtividade, quanto sanitário, tornando as plantas mais tolerantes às pragas, doenças, nematoides e estresses ambientais.

Principais doenças da batata-salsa

As principais doenças da batata-salsa nas condições brasileiras são a podridão das mudas, causada por fungos de solo: Rhizoctonia spp., Fusarium spp., Rhizopus spp., bactérias do gênero Erwinia spp., além dos nematoides de galhas do gênero Meloidogyne.

As mudas da batata-salsa estão sujeitas ao ataque de diversos organismos patógenos quando são retiradas da planta-mãe e armazenadas antes do plantio definitivo no campo. Os cortes para separar as mudas da planta-mãe expõem os tecidos, e os ferimentos podem ser a porta de entrada de fungos e bactérias, que podem levar as mudas a apodrecer rapidamente.

Por esta razão, deve-se deixar as mudas em local sombreado e ventilado para que os tecidos cortados sejam curados, formando uma camada seca e suberizada. Após o plantio, as mudas também podem ser atacadas por estes mesmos fungos e bactérias, principalmente quando ocorre excesso de chuvas ou de irrigação. O uso de mudas pré-enraizadas reduz este problema.

Benefícios do silício para a batata-salsa

Os produtos à base de silício, de uma forma geral, são originados de resíduo de siderúrgicas, que estão contidos na escória de produção do aço. O Brasil produz, anualmente, três milhões de toneladas de escória. Todavia, ainda é pouco usado na agricultura, apesar de nos últimos anos apresentar grande aumento na sua utilização.

O Si, por participar dos processos fisiológicos, bioquímicos e fitotécnicos, se torna um nutriente benéfico para as plantas, podendo estimular uma maior taxa de crescimento e produtividade. O Si acumula na parede celular vegetal, tornando-a mais rígida, dificultando assim a penetração de agentes agressores, como; insetos, nematoides, fungos, bactérias e vírus e também contra fatores abióticos.

A planta, com suas paredes celulares mais rígidas, faz com que a perda de água por transpiração seja menor, bem como seu risco de acamamento por vento e chuvas. No caso da batata-salsa, outro ponto que pode se destacar acontece na pós-colheita, que por sua vez é um produto comercializado principalmente de forma in natura, em que a planta tratada com silício vai ter uma menor perda de água e também uma menor ação de todos os agentes citados, aumentando então a vida de prateleira.

Produtividade

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.