23.3 C
São Paulo
segunda-feira, julho 4, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Bioestimulantes retêm a florada cafeeira

Bioestimulantes retêm a florada cafeeira

 

Daniela Andrade

Engenheira agrônoma, especialista em cafeicultura

daniela.agronomia@outlook.com

 

Crédito Satis
Crédito Satis

Bioestimulantes são combinações de um ou mais componentes de diferente natureza química, como: aminoácidos, enzimas, vitaminas, substâncias húmicas (ácidos húmicos e ácidos fúlvicos), hormônios, sais minerais e vários outros.

Dependendo da sua concentração, composição e proporção dos constituintes, os bioestimulantes podem funcionar como ativadores do metabolismo da planta, estimulando a divisão, diferenciação e alongamento celular, além de aumentar a absorção e a utilização de água e dos nutrientes pelas plantas.

Culturas beneficiadas

Todas as culturas podem ser beneficiadas pelo bioestimulante. O que se observa em campo é a utilização, principalmente, em grandes culturas, como trigo, soja, milho, arroz, feijão, café, eucalipto e cana-de-açúcar, que trazem maior rentabilidade.

Os bioestimulantes e a florada

A florada é um momento em que a planta está muito sensível a qualquer estresse, e uma boa estratégia que os produtores estão verificando no campo é a utilização do bioestimulante.

Os bioestimulantes possuem em sua composição componentes hormonais que podem estimular a florada do cafeeiro, amenizando o efeito do estresse interno e externo. Geralmente, os bioestimulantes possuem elementos que diminuem os efeitos do etileno (hormônio responsável pela queda das folhas, flores e frutos) e estimulam o reequilíbrio dos demais hormônios (auxina, giberelina e citocianina) que são responsáveis pela indução floral, crescimento e fixação das flores no ramo, resultando em maior rentabilidade ao produtor.

Além disso, os bioestimulantes estimulam a divisão, alongamento e o crescimento celular, implicando num maior crescimento e a diferenciação das raízes e folhas; estimulam a germinação e a floração; retardam o envelhecimento da planta; trazem resistência aos estresses (deficiência hídrica, temperatura, vento, etc.); induzem a tolerância às pragas e doenças, acarretando numa maior produtividade em consequência dos benefícios.

Manejo

O manejo dos bioestimulantes depende do produto adquirido pelo produtor e do objetivo da aplicação. Cada fabricante possui o manejo adequado, e por isso é importante se informar sobre as particularidades de cada produto antes de ser utilizado na fazenda.

Entretanto, a título de informação, geralmente é aplicado em misturas de NPK ou em elementos simples (TSP, SSP, DAP, MAP), no misturador da indústria de fertilizantes ou junto com o adubo, apesar de não ser o recomendado.

Os bioestimulantes possuem em sua composição componentes hormonais que podem estimular a florada do cafeeiro - Crédito Ensei Neto
Os bioestimulantes possuem em sua composição componentes hormonais que podem estimular a florada do cafeeiro – Crédito Ensei Neto

Cuidados

Cada objetivo tem um cuidado diferenciado, e não é recomendada a mistura do produto com outros. Apesar da mistura de produtos ser proibida por lei no Brasil, tal prática é comum entre produtores, entretanto, deve-se entender que quando se misturam produtos no tanque de pulverização, pode-se prejudicar a cultura, diminuir ou anular o efeito dos produtos, dentre outros.

Antes de se realizar qualquer mistura, portanto, é importante saber se existe algum tipo de incompatibilidade entre eles e no preparo colocar primeiro o bioestimulante.

Novidades

Todos os benefícios e efeitos citados na entrevista ainda estão em comprovação pelas pesquisas cientificas. Estamos analisando os produtos lançados no mercado e realizando outras composições para descoberta de novos produtos e entendendo o porquê de tais benefícios.

Acredito que o produtor vai pagar um pequeno acréscimo para inúmeros benefícios, com o uso dos bioestimulantes. O custo adicional gira em torno de 0,5% por hectare, entretanto, nessa conta não entram os benefícios biológicos para a cultura.

Inicio Revistas Grãos Bioestimulantes retêm a florada cafeeira