26.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 24, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesCaramuru inicia a comercialização de etanol hidratado de soja

Caramuru inicia a comercialização de etanol hidratado de soja

Essa é mais uma iniciativa pioneira na cadeia da soja.

A Caramuru Alimentos S.A., empresa brasileira que é uma das líderes no mercado de processamento de soja, milho, girassol e canola, anuncia que iniciou a comercialização do etanol hidratado de soja produzido em seu complexo industrial em Sorriso, no Mato Grosso.

“Estamos muito satisfeitos em anunciar que a Caramuru passa agora também a comercializar o etanol de soja. Essa nova atividade confirma o nosso espírito de sempre buscar soluções novas dentro do setor, ampliando a nossa atuação e ocupando espaços relevantes dentro do agronegócio”, diz Júlio Costa, Diretor Presidente da Caramuru.

A nova atividade vem para atender uma tendência mundial: de acordo com a Agência Internacional de Energia (IEA), a demanda por biocombustíveis deve crescer cerca de 22% nos próximos quatro anos. Isso equivale a 35 milhões de litros anuais durante o período de 2022 a 2027.

Créditos: Internet

A iniciativa da produção do biocombustível etanol, com a matéria-prima soja, é pioneira na indústria global – as experiências atuais são a partir de cana-de-açúcar, milho ou beterraba. O etanol é produzido a partir do melaço de soja, resultante do processamento do SPC (Proteína Concentrada de Soja). Neste processo, todo o potencial dessa matéria-prima é reaproveitado com alta eficiência energética, minimizando os impactos ambientais e maximizando o potencial da economia circular.

A unidade industrial está instalada em Sorriso, no Mato Grosso, e tem capacidade anual de 9,5 milhões de litros de etanol hidratado. Destes, 72% serão comercializados no mercado interno brasileiro e 28% consumidos na planta como insumos.

Benefícios regionais e produção sustentável

A região também se beneficiará com o processo: a ampliação do complexo industrial da Caramuru em Sorriso com a criação de 60 novos empregos diretos e 200 indiretos, contribuindo para a geração de renda.

Além de girar a economia local, a unidade também tem um viés mais sustentável: embora a produção de etanol que utiliza o melaço de soja seja similar ao produzido a partir do melaço de cana-de-açúcar, este outro gênero de etanol traz algumas inovações. Isso porque, com a tecnologia para a sua geração, todo o potencial da matéria-prima da soja é aproveitado com alta eficiência energética, minimizando os impactos ambientais. A produção de etanol de soja na indústria reduz a dependência do combustível gerado por outras matérias-primas e evita novas emissões de CO2, além de aumentar a oferta de combustíveis não-fósseis.

Outro ponto é que a transformação do melaço em etanol representa um aumento do valor agregado do produto, o que reduz custos e aumenta receitas. Atualmente, as empresas precisam comprar etanol no mercado e utilizá-lo como solvente para produzirem o concentrado proteico. Com a produção própria de etanol, as indústrias de SPC conseguem eliminar a necessidade de compra do insumo.

Na unidade, a empresa já produz Farelo de Soja Hipro, Óleo, Lecitina e Proteína Concentrada de Soja (SPC). Ao processar a soja, serão produzidos simultaneamente energia elétrica (através da cogeração), biodiesel e etanol hidratado.

Todos estes investimentos atestam a confiança que a Caramuru deposita no estado, sempre uma região que recebe grandes e estratégicos investimentos da empresa, já que o Mato Grosso possui enorme potencial e a Caramuru tem sabido dosar muito bem os benefícios que ele oferece.

Outros usos dentro da indústria

O projeto é tido como pioneiro e inovador e foi financiado pela FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), órgão vinculado ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação. A planta é uma das primeiras no Brasil e no mundo a produzir etanol de soja em escala comercial.

O etanol hidratado, além de ser usado como combustível para veículos, na sua forma pura, é também matéria-prima industrial, largamente utilizado na fabricação de perfumes, materiais de limpeza, solventes e tintas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Soja tolerante à seca

As condições climáticas desfavoráveis desta safra de soja, com longo período de estiagem e temperaturas altas, causaram expressiva redução de produtividade, principalmente no Paraná, segundo maior produtor da oleaginosa no País.

Produtividade da soja: série especial

Com o Brasil na liderança da produção mundial da soja, empresa de tecnologia agrícola promove,

DATAGRO corta estimativa da safra brasileira de soja 2021/22 para 124,73 mi de t

Consultoria prevê 118,73 mi de t para as duas safras de milho.

Corteva Agriscience leva inovação à soja

Viovan® e Aproach Power® oferecem proteção superior contra as principais doenças da soja com uma formulação diferenciada e sem adição de óleo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!