21.6 C
Uberlândia
sábado, maio 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoCebola: SC é o maior produtor do País

Cebola: SC é o maior produtor do País

Com a produção de 495.995 toneladas de cebola na safra 2021/22, Santa Catarina se mantém como o maior produtor da hortaliça no país, respondendo por cerca de 30% do total nacional. Segundo Jurandi Teodoro Gugel, analista de socioeconomia da Epagri/Cepa, a safra se encerrou com produtividade média de 28.396 kg/ha, numa área plantada de 17.467ha. Ele relata que, com esses números, a cebola é responsável pela injeção de R$ 914,58 milhões na economia catarinense, ou seja, esse é valor que os agricultores faturaram com a venda nesta safra, fazendo a economia girar, principalmente nas regiões produtoras.

Safra 2021/22 em Santa Catarina foi 27,19% superior ao ciclo 2020/21
Foto: Jonatan Jumes / Epagri

A safra 2021/22 foi 27,19% superior ao ciclo 2020/21 na produção total e registrou 26,94% em ganho de produtividade. Jurandi ressalta que o aumento se deve não a uma elevação, mas à retomada da normalidade na produção de cebola, superando as perdas verificadas na safra anterior, decorrentes das condições climáticas. “É uma volta ao patamar histórico de produção do Estado”, destaca o analista. Ele lembra que, apesar da estiagem verificada recentemente, houve água disponível para irrigação, o que permitiu a recuperação dos padrões históricos.

Comercialização e importações

Os bulbos da recente safra também apresentaram uma boa qualidade e tamanho aceitável pelo mercado. Aliada à qualidade sanitária dos bulbos, a capacidade de armazenagem instalada nas propriedades dos produtores catarinenses está permitindo que a hortaliça possa ser comercializada por período mais longo, relata Jurandi. Ele avalia que, até o final de maio, toda a cebola catarinense esteja distribuída para o mercado nacional. “De fevereiro a abril, Santa Catarina é o único estado fornecedor de cebola do Brasil”, destaca.

Os produtores catarinenses de cebola estão recebendo, em média, R$ 2,05 pelo Kg do produto, calcula a Epagri/Cepa. A estimativa do custo médio de produção ficou em R$ 1,57. Contudo, Jurandi ressalta que há quem produza com custo abaixo ou acima da média estimada, e que os lucros vão depender da margem de cada um.

A queda nas importações é outra boa notícia para os produtores de cebola do Estado. Segundo Jurandi, até o final de fevereiro ela estava baixa em relação aos anos anteriores, o que fortalece o mercado interno. “Em 2021, o país importou 116,96 mil toneladas de cebola, volume 40,85% menor que no ano de 2020. Nos dois primeiros meses de 2022, as importações foram 75,26% menores que no mesmo período do ano anterior”, relata. Entre os fatores causadores do cenário estão o câmbio desfavorável para compra de produtos do exterior, e o encarecimento do transporte internacional ocasionado pela falta de contêineres no mercado. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Coloração da casca é atrativo para consumidores de cebola

  O mercado busca cebola de formato arredondado e coloração de casca ideal. Para isso, os cebolicultores podem contar com híbridos que proporcionam as características...

Fosfito na cebola: prevenção é sempre melhor

Diversos tipos de compostos, dos mais variados grupos químicos, vêm sendo estudados no intuito de controle e indução de resistência à doenças na cebola.

Sementes de cenoura tratadas com bioestimulantes e fungicidas são mais responsivas

Os fungos provocam perda de estande e de qualidade pela deformação de raiz e redução do tamanho e os prejuízos podem chegar a 80%...

Epagri realiza ‘Dia de Campo’ com diversas variedades da ISLA Sementes

O Dia de Campo da Epagri sobre tecnologias sustentáveis para o cultivo de hortaliças será realizado entre os dias 28 e 29 de setembro, em Antônio Carlos, Santa Catarina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!