19.6 C
Uberlândia
domingo, maio 19, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosComo iniciar seu projeto hidropônico

Como iniciar seu projeto hidropônico

O primeiro passo é pesquisar muito sobre o assunto.

Adjair José da Silva
adjairsiva.agronomia.ifpe@gmail.com

Daniele Batista Araújo
danielearauujo12@gmail.com
Engenheiros agrônomos, mestres e doutorandos em Agronomia – Universidade Federal da Paraíba (UFPB-CCA)

Fabiano Simplicio Bezerra
Engenheiro agrônomo e doutorando em Engenharia Agrícola – Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE)
fabianoagro14@gmail.com

Para determinar o mercado consumidor e a demanda do produto hidropônico, é imprescindível fazer um trabalho de pesquisa em possíveis pontos de venda. Buscando resultados desta conversa com possíveis clientes, é possível, a partir daí, planejar ações como: entregas, preços, prazos, frequência de entrega, quantidade, tipo e variedade de hortaliças, entre outras.

Foto: Ricardo Rotta

Local de implantação

O local para implantação do cultivo hidropônico deve ser escolhido levando em consideração suas características, como disponibilidade de água de qualidade, declives, ventos, boa localização para facilitar a mão de obra e a entrega, como também a facilidade de escoamento da produção e de obtenção de insumos.

Importância da solução nutritiva

A solução nutritiva torna-se um dos fatores mais importantes no sistema hidropônico, pelo fato de os nutrientes presentes ali serem absorvidos em diferentes quantidades, de acordo com as condições em que a planta se encontra.

Para se obter altas produtividades, os nutrientes devem ser fornecidos em quantidades e proporções adequadas em todas as fases do ciclo vegetal. Portanto, o uso de uma solução nutritiva que atenda às exigências nutricionais da cultura é o primeiro passo para o sucesso do cultivo hidropônico.

Equipamentos

Ao iniciar o projeto, é preciso ter em mente que uma aparente economia inicial pode refletir em custo de mão de obra e produtividade (manejo) ao longo do tempo, portanto, a modernização de equipamentos é fundamental.

Neste quesito, incluem-se além, da estufa e perfis hidropônicos, aparelhos de medição, reservatório, bombas, sistema hidráulico e elétrico, área de preparação de solução e germinação.

Energia elétrica

Tão essencial quanto a água, a energia elétrica é fundamental no projeto hidropônico. Problemas que acarretem em falta de energia devem ser previstos e evitados. Por isso, algumas medidas podem ser tomadas, como:

– Manter um reservatório de água em cima das bancadas, ligado ao sistema de irrigação com um registro. Na falta de energia, este pode ser ativado manualmente, fazendo com que a água passe pelo sistema e mantenha as raízes das plantas úmidas.

– Ter como reserva uma bomba à gasolina ou a diesel para ser acionada e substituir a bomba elétrica.

– Manter um gerador, que entre em operação quando necessário.

Disponibilidade de mão de obra

É necessário mão de obra constante. Importante ter um funcionário diariamente no local de cultivo executando as tarefas rotineiras de complementação do nível da solução, dosagem de nutrientes, checagem de pH e condutividade, com verificação visual de entupimentos, vazamentos e possíveis doenças que venham a comprometer a produção.

Marketing e vendas

Cuidar do setor de marketing é essencial para as vendas. O cliente precisa saber que o seu produto é diferenciado, com inúmeras vantagens e em sintonia com a atual demanda de mercado, principalmente por qualidade e garantia.

Importante que o produtor saiba vender e mostrar ao cliente as vantagens do produto hidropônico, tais como: garantia de fornecimento (mesmo com adversidades climáticas, é possível produzir, devido ao cultivo protegido), qualidade e segurança do produto cultivado (higiene, pois a planta com raiz mantém mais o viço, etc.), responsabilidade (o produto é entregue embalado com o nome do produtor), tempo de prateleira (devido a estar com a raiz, o produto hidropônico dura mais), sendo um produto que pode ser cultivado e encontrado o ano todo, independente de situações climáticas adversas.

Atualização

É fundamental para o produtor hidropônico estar atualizado constantemente, por meio da participação em viagens e eventos hidropônicos, seminários, cursos, encontros, congressos, feiras, visitas aos centros de pesquisa, entre outros.

Custos

Quando se fala em custos, é preciso muita cautela, pois este tem relação direta com o gerenciamento e as circunstâncias específicas de cada mercado. Por isso, um local longe de grandes centros implicará em custos de obtenção de equipamentos e insumos maior.

Insumos (sementes, solução nutritiva e substrato para mudas) de melhor qualidade são mais caros, mas proverão melhor qualidade no manejo e no produto final. Economizar na qualidade do insumo é economizar na qualidade do produto final.

Será necessário repor diariamente a água evaporada e o cálculo exato só será obtido com a experiência, já que existe uma variação devido às diferentes condições climáticas de cada projeto específico.

A energia elétrica é essencial na utilização da motobomba que irrigará os perfis. Esta, geralmente fica ligada de 8h às 24h, já que o temporizador controla o funcionamento da bomba.

A técnica hidropônica, se comparada ao cultivo de solo, é mais leve. E isto permite que apenas um funcionário cuide de 10.000 pés de cultivos, ou mais. Mas, o bom treinamento é fundamental para determinar a eficiência do funcionário.

O cálculo do frete deve levar em consideração o combustível, distância percorrida e manutenção do veículo.

Quanto à embalagem, é um item de alto custo, mas agrega valor ao produto. Existem também os custos de manutenção das estufas e dos equipamentos (peagâmetro, condutivímetro, balança, termômetro), limpeza dos equipamentos, etc.

Falhas

As falhas mais comuns são a falta de estudo de mercado, como também o alto investimento inicial, em que muitos produtores se frustram por não terem retorno imediato do que foi investido.

Porém, ao longo do tempo, o retorno do investimento vai aparecendo. A sugestão é que o produtor avalie as suas possibilidades de investimento, começando com uma produção menor, o que o aliviará da preocupação com os custos.

Lembrando que a falta de geradores de energia elétrica na propriedade, caso falte energia, comprometerá de forma direta produção.

ARTIGOS RELACIONADOS

Descarte da solução nutritiva

A produção em sistema hidropônico concentra cerca de 80% na cultura da alface e os 20% restantes das demais culturas de importância econômica, com destaque para a rúcula, agrião, tomate, melão, hortelã e manjericão.

Agristar lança variedades de hortaliças e frutas na 22º Hortitec

  A empresa promove junto à feira o tradicional Open Field Day, que oferece aos visitantes a oportunidade de conhecer os resultados dos produtos no...

Nova variedade de alface tolerante ao calor

A cultivar de alface BRS Mediterrânea, do tipo crespa de folhas verdes, é um dos lançamentos da Embrapa no mês de junho, em que a empresa...

Hidroponia com bancadas individuais é novidade

  Adriano Edson Trevizan Delazeri Consultor da Hidroponic Consultoria em Hidroponia contato@hidroponic.com.br   O produtor hidropônico busca diariamente a uniformidade na aparência e a regularidade da produção. Este resultado...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!