27.7 C
Uberlândia
segunda-feira, abril 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosComo realizar o transporte e armazenamento de tomates

Como realizar o transporte e armazenamento de tomates

Garantir o transporte e armazenamento adequado dos tomates é essencial para preservar sua qualidade e frescor.

Raimes Basílio Silva
Consultor Agrícola da TOMATE BR

Transporte e armazenamento adequados são essenciais para preservar a qualidade e a frescura do tomate, seja para mesa ou indústria. O tomate é uma fruta altamente perecível e, se não for manuseado corretamente, pode perder sua textura, sabor e valor nutricional rapidamente.

Foto: Shutterstock

Aqui estão algumas diretrizes para realizar o transporte e processamento correto do tomate in natura:
Seleção de tomates de qualidade: escolha tomates que estejam maduros, mas não excessivamente maduros ou machucados. Tomates com cortes, rachaduras ou áreas podres devem ser evitados, pois podem acelerar a motivação.
Cuidados de manipulação: durante o transporte, evite colocar peso excessivo sobre os tomates, pois isso pode causar danos. Além disso, manuseie-os com cuidado para evitar lesões que possam levar à tristeza.
Embalagem adequada: utilize embalagens testadas e resistentes para proteger os tomates durante o transporte. Caixas de papelão ou plástico com ventilação são boas opções, pois permitem a circulação de ar e evitam o acúmulo de umidade.
Controle de temperatura: os tomates são sensíveis à temperatura. Durante o transporte, mantenha-os em um ambiente fresco, mas não muito frio. A temperatura ideal fica em torno de 12 a 15°C. Evite armazená-los próximo a fontes de calor ou em ambientes turísticos quentes.
Evite a exposição direta ao sol: a luz solar direta pode acelerar o amadurecimento e a motivação do tomate. Mantenha-os protegidos da luz solar direta durante o transporte.
Armazenamento adequado: ao chegar ao local de armazenamento, certifique-se de que esteja limpo, fresco e bem ventilado. Verifique se não há gases ou produtos químicos voláteis prejudiciais nas proximidades, pois esses podem acelerar a causa.
Separação de produtos químicos: armazene os tomates separadamente de outros produtos que liberem etileno, como bananas, maçãs e abacates. O etileno é um gás natural que promove o amadurecimento, e a exposição a fontes de etileno pode acelerar o processo de amadurecimento dos tomates.
Verificação periódica: durante o processamento, verifique regularmente o estado dos tomates. Retire todas as frutas maduras ou danificadas para evitar que amadureçam demais e contaminem o restante.
Controle de umidade: embora os tomates precisem de um ambiente com alguma umidade, o excesso de umidade pode favorecer o desenvolvimento de fungos e bactérias. Mantenha o local de armazenamento limpo e seco.
Rotação de estoque: ao armazenar tomates por um longo período, utilize o princípio de “primeiro a entrar, primeiro a sair” para garantir que os tomates mais antigos sejam utilizados antes dos mais recentes, evitando o desperdício.
Seguindo essas orientações, você pode garantir que os tomates se mantenham frescos, saborosos e com alta qualidade durante o transporte e o armazenamento, beneficiando tanto os produtores quanto os consumidores.

Cadeia industrial

Considerando a cadeia de tomate industrial como um todo, entre os maiores desafios, está a adequação de frota para o transporte de tomate in natura do campo à indústria e a relação do custo do transporte e o volume de tomate transportado.
O formato do caminhão e da sua carroceria tem que ser adaptado para a cadeia do tomate e a época de safra e essa necessidade impacta diretamente no custo total.
Por isso, se faz tão importante um bom planejamento por parte da indústria e de todos os stakeholders. Há, inclusive, algumas transportadoras se especializando em transporte de tomate, o que nos mostra que temos uma cadeia em estruturação.

Planejamento do transporte e armazenamento

O processo de maturação contínua não é um problema, porque temos os cronogramas, onde plantamos em escala e colhemos também em escala. A maturação do tomate é concentrada, e é muito rápido o processo entre a lavoura e o processamento. São 24 horas entre o tomate ser colhido e processado, ou seja, é uma cadeia bem amarrada.

Transporte

O transporte do tomate industrial é feito a granel, e o descarregamento por processo híbrido nas fábricas.
A temperatura influencia na degradação do fruto durante o transporte. Quanto mais quente, mais acelerado é o processo de degradação.
No entanto, o transporte é muito ágil, ou seja, o tempo entre a colheita e o processamento na indústria é inferior a 24 horas. Então, a perda não é tão significativa assim, porque a logística do tomate industrial deve ser próxima das fábricas, no máximo entre 200 e 230 km da origem.
Assim, o transporte é feito de acordo com a demanda de escala, produção, volume processado por dia, colheita e disponibilidade de fruto, além de maturação. Essa é uma cadeia bem amarrada.
Importante ressaltar o respeito às condições de transporte e acondicionamento, que são muito relevantes para se obter a qualidade do fruto.

ARTIGOS RELACIONADOS

Transporte de mangas para exportação

Responsável por 87% de toda a produção de manga para exportação, o Vale do São Francisco,

Silo bolsa

Ao longo dos últimos anos, o Brasil vem se destacando no cenário mundial como um ...

Tecnologias pós-colheita aplicadas em embalagens para armazenamento e transporte

Com melhorias no design e características construtivas as caixas conservadoras em EPS DaColheita ampliam ganhos em armazenamento, redução de frete e qualidade de produtos frescos.

Transportadoras de madeira e celulose

O transporte de cargas pesadas requer uma responsabilidade redobrada, tanto das ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!