24.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosGrãosDessecação da soja contribui para acelerar e uniformizar o ciclo

Dessecação da soja contribui para acelerar e uniformizar o ciclo

A dessecação da cultura da soja em fase de pré-colheita contribui para o plantio mais rápido de segunda safra na área e ainda colabora para o controle de plantas daninhas.

Divulgação

A grande capacidade de produção brasileira de soja é algo que impressiona o mundo e é, por isso, que se tornou um país estratégico no fornecimento desse grão fundamental para diversas indústrias e partes do mundo. Estima-se que o Brasil atinja um potencial produtivo de 316,7 milhões de toneladas para a safra 2023/24, segundo dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Houve um atraso no plantio causado pelo excesso de chuvas na região Sul e Sudeste e às baixas precipitações no Centro-Oeste. No entanto, mesmo com o avanço da semeadura no início de novembro, as atenções ainda estão voltadas para a evolução das lavouras.

Um aliado crucial para os agricultores e que deverá entrar em cena para fazer toda a diferença será o dessecante na etapa final do ciclo de cultivo da soja, quando os grãos atingem a maturação fisiológica. A dessecação torna-se uma estratégia especialmente interessante em safras marcadas por condições climáticas adversas, o que está ocorrendo na atual safra devido ao fenômeno El Niño.

Um dos destaques nesse segmento de mercado é o DORAI MAX, um lançamento recente da IHARA, empresa dedicada à pesquisa e desenvolvimento de tecnologias agrícolas. Trata-se de um herbicida de contato, recomendado para ser aplicado na pré-colheita para otimizar a secagem da folhagem, acelerar ou uniformizar o ciclo de crescimento da cultura, além de promover uma colheita mais eficiente e rentável.

Segundo o engenheiro agrônomo e gerente de Marketing Regional da empresa, Roberto Rodrigues, o DORAI MAX apresenta uma tecnologia única que garante mais eficiência na uniformização da maturação na plantação de soja, com a redução de perdas durante a colheita. “Graças ao investimento de mais de R$ 44 milhões no desenvolvimento de novas tecnologias todos os anos é que a IHARA conseguiu potencializar a ação dessa tecnologia, incorporando um novo ingrediente ativo para ter uma ação mais rápida e eficaz em comparação com outros produtos similares disponíveis no mercado para a antecipação da colheita”, explica Rodrigues.

No que diz respeito ao custo-benefício, o DORAI MAX se destaca em diversos aspectos. Além de permitir uma uniformidade de maturação, reduzindo perdas durante a colheita, sua ação também contribui na prevenção do desgaste das máquinas e na otimização do consumo de combustível, sempre mantendo a qualidade dos grãos, aumentando o potencial de armazenamento e auxiliando no controle de plantas daninhas na de soja.

Rodrigues ressalta que o DORAI MAX prepara o terreno para a colheita e o plantio subsequentes, eliminando os resíduos das plantas de soja e, assim, impedindo a propagação de doenças, pragas e plantas daninhas que poderiam prejudicar a próxima semeadura. Além disso, permite antecipar o plantio seguinte, seja de milho ou algodão, proporcionando um planejamento de safra em um momento mais favorável para a nova cultura. “Essa solução da IHARA está disponível para oferecer o melhor cenário para o agricultor, isso significa não trabalhar apenas com a possiblidade de antecipação da colheita, mas a de reduzir a exposição dos grãos ao ataque de pragas e às variações ambientais, tornando possível assim o plantio da segunda safra, dentro de uma janela ideal”, finaliza o engenheiro agrônomo.

Sobre a IHARA

A IHARA é uma empresa de pesquisa e desenvolvimento que há 58 anos leva soluções para a agricultura brasileira, setor no qual é reconhecida como fonte de inovação e tecnologia japonesa como uma marca que tem a credibilidade e a confiança dos seus clientes. A empresa conta com um portfólio completo de fungicidas, herbicidas, inseticidas, biológicos, acaricidas e produtos especiais somando mais de 80 soluções que contribuem para a proteção de mais de 100 diferentes tipos de cultivos, colaborando para que os agricultores possam produzir cada vez mais alimentos, com mais qualidade e de forma sustentável. Em 2022, a IHARA ingressou no segmento de pastagem, oferecendo soluções inovadoras para o pecuarista brasileiro. Para mais informações, acesse o site da IHARA.  

ARTIGOS RELACIONADOS

Nutrição foliar reduz perdas na produção de soja

A nutrição foliar emerge como a estratégia eficaz na redução de perdas na produção de soja, promovendo um cultivo mais resiliente e produtivo.

Buva na soja: matocompetição reduz a produtividade

Com a presença de apenas uma planta da buva por metro quadrado, a soja deixou de produzir 14%, ou 9,4 sacas por hectare.

Como iniciar a produção de maracujá

José Carlos Cavichioli Pesquisador científico da APTA " Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Polo Regional Alta Paulista, Adamantina (SP) jccavichioli@apta.sp.gov.br O Brasil é o maior produtor...

Safra 2018/19 – Planejamento traz boas perspectivas para a soja e o milho

  A área cultivada e a produção de soja e milho no Brasil deverão continuar crescendo. Por esse motivo, é urgente que o planejamento seja...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!