22.6 C
Uberlândia
segunda-feira, maio 20, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosDicas para controle da ferrugem asiática na soja

Dicas para controle da ferrugem asiática na soja

Nesse período há mais incidência da doença na soja.

Ricardo Balardin, Engenheiro Agrônomo

Nesse ano, em comparação com os períodos anteriores, foi verificado maior incidência de ferrugem asiática nas lavouras de soja de países como Bolívia e Paraguai. Por conta deste contexto, a disponibilidade de inóculo no solo brasileiro será elevada nos meses de janeiro e fevereiro.

A opinião acima é do Ph. D. Ricardo Balardin, Engenheiro Agrônomo, Chief Research Officer da DigiFarmz, CEO Elevagro e membro fundador do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB).

“Como foi verificado um atraso importante nas semeaduras da soja, principalmente na região Sul do Brasil, nos meses de janeiro e fevereiro, quando as plantas ainda estarão em estádios iniciais de enchimento de grãos, é esperado que a ferrugem asiática promova um dano importante, que pode variar desde 5% até 40%”, destaca Balardin.

Para ajudar o sojicultor a minimizar esse cenário, o membro fundador do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) compartilha a seguir algumas dicas:

1) Faça a aplicação preventiva de fungicidas, iniciando esse trabalho ainda nos estádios iniciais vegetativos;

2) Respeite os intervalos de aplicação, entre 15 e 18 dias;

3) Adote misturas de ativos para que seja atingido um espectro de controle razoável, bem próximo a 80%;

4) Nas misturas de tanque, sempre que possível, utilize produtos protetores;

5) Tenha cuidado para que as aplicações ocorram em momentos do dia que propiciem uma adequada absorção dos produtos, de preferência no período da manhã;

6) Respeite a dose dos produtos conforme recomendado pelo fabricante.

Para finalizar, o membro fundador do Comitê Estratégico Soja Brasil (CESB) faz uma orientação extra: “Quanto mais tardia a semeadura, maiores os riscos, tanto da ferrugem asiática, quanto das demais doenças. Procure fungicidas de amplo espectro, pois as demais doenças são importantes e também são capazes de causar danos”.

O CESB é composto por 19 membros especialistas e 25 organizações patrocinadoras que acreditam e contribuem para o avanço sustentável dos mais altos índices de produtividade de soja no Brasil, são elas: BASF, BAYER, SYNGENTA, JACTO, Alltech, Atto Sementes, Brasmax, Corteva, Eurochem FTO, Ferticel, ICL, Koppert, Mosaic, Stoller, Sumitomo Chemicals, Timac Agro, TMF, Ubyfol, UPL, Yara, Elevagro, IBRA e Somar Serviços Agro. Mais informações pelo telefone: (15) 3418.2021 ou pelo site www.cesbrasil.org.br

ARTIGOS RELACIONADOS

Tecnologias para aumentar a produção de trigo no Cerrado

Uma vitrine para o cultivo de trigo no Cerrado. Tecnologias adaptadas ao clima e com alto potencial de produtividade foram apresentadas em Uberaba (MG) A área disponível...

Aplicação de boro: Com a soja se comporta?

Com o aumento da demanda nutricional das culturas, o manejo de micronutrientes tem se destacado cada vez mais como ferramenta de aumento de produtividade na agricultura mundial, dando aos micronutrientes B, Zn, Cu, Fe, Mn e Mo um papel fundamental na nutrição mineral de plantas.

Dicas sobre como identificar e prevenir problemas comuns em plantações de soja

O produtor deve apostar em cultivares resistentes a condições adversas de clima, cisto e ferrugem asiática

Tecnologia reduz custos da soja

Com uma pequena atitude, produtor poderá evitar gastos associados a manutenção da frota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!