21.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiEstratégias contra fundo preto em tomate

Estratégias contra fundo preto em tomate

 

Janaina Marek

Engenheira agrônoma, mestre e doutoranda em Produção Vegetal na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro)

janainamarek@yahoo.com.br

Dione de Azevedo

Engenheiro agrônomo e consultor

 

É muito comum encontrarmos em plantas de tomate, aparentemente saudáveis, os sintomas de fundo preto nos frutos. Por isso, conhecer suas características e causas é necessário para a aplicação correta das técnicas preventivas.

A podridão apical ou fundo preto do fruto é um distúrbio fisiológico que está associado ao desequilíbrio de cálcio na planta e/ou deficiência de cálcio no solo. Este problema ocorre, principalmente, durante o período de máxima expansão dos frutos (em torno de duas semanas após a polinização). No entanto, muitos fatores estão envolvidos neste caso, o que dificulta a identificação exata da(s) causa(s) deste problema.

Pesquisas indicam que a falta de cálcio está fortemente ligada à ocorrência deste distúrbio fisiológico, portanto, compreender a dinâmica do nutriente no solo e na planta se faz necessário.

 

Função do cálcio na planta

 

Diferente de outros macronutrientes, o cálcio é um importante constituinte da parede celular. Por isso, sua principal função é estrutural, promovendo a estabilidade da parede celular e das membranas, garantindo a integridade da célula.

O cálcio é absorvido da solução do solo na forma divalente (Ca2+). A absorção deste nutriente depende muito do fluxo de massa, uma vez que a absorção de cálcio pela planta está limitada aos meristemas apicais (região jovem da raiz, não suberizada).

Este fluxo de massa é o fluxo da água (a água flui ao longo de um gradiente de potencial hídrico, arrastando consigo os nutrientes dissolvidos na solução do solo para próximo da superfície radicular).

Sintomas de fundo preto em tomateiro - Crédito Luize Hess
Sintomas de fundo preto em tomateiro – Crédito Luize Hess

Transporte e redistribuição do cálcio

 

O cálcio é transportado via xilema na forma de Ca2+, por isso, seu movimento depende de reações de troca com a superfície da parede celular do xilema, uma vez que a superfície do xilema possui, predominantemente, cargas negativas (tende a fixar o cálcio).

Como o cálcio é um componente estrutural de macromoléculas e forma ligações estáveis, observam-se baixos níveis de cálcio no floema e baixa ou nula redistribuição dele na planta, ou seja, é pouco móvel.

Devido a esta baixa redistribuição que os sintomas de deficiência de cálcio são observados em órgãos e partes mais jovens das plantas, como meristemas (gemas e brotações, região apical das raízes) e frutos, como a maçã (‘bitter pit’), tomate (fundo preto/podridão apical) e outros. Tais sintomas ocorrem porque o cálcio é direcionado do solo para os locais de maior demanda transpiratória (as folhas).

Por isso, o fundo preto do tomateiro é caracterizado como um distúrbio fisiológico. A lesão observada é causada pela morte de um grupo de células na fruta jovem em expansão.

Baixos níveis de cálcio no solo tornam mais provável o surgimento do fundo preto - Crédito Janaína Marek
Baixos níveis de cálcio no solo tornam mais provável o surgimento do fundo preto – Crédito Janaína Marek

Sintomas

 

Inicialmente, os sintomas aparecem como uma área embebida em água, que se torna escura e deprimida à medida que o fruto cresce. O escurecimento da lesão está relacionado com infecções secundárias causadas por patógenos oportunistas (como fungos).

Também pode ocorrer, em menor frequência, o escurecimento interno e amadurecimento precoce do fruto. Os sintomas são mais comumente observados na extremidade distal do fruto, mas às vezes o tecido placentário é danificado e os sintomas podem ocorrer em outras regiões do fruto.

 

Prejuízos

 

O fruto que apresenta o sintoma de fundo preto será descartado, uma vez que este material atacado não serve para o consumo.

 

Prevenção

 

Baixos níveis de cálcio no solo tornam mais provável o surgimento do fundo preto (importante saber se há necessidade de repor o nutriente no sistema). Porém, a maioria dos solos brasileiros apresenta teores de cálcio suficientes para as plantas. No entanto, concentrações muito elevadas de outros nutrientes competem com o cálcio pelo mesmo sítio de absorção (K+, Mg2+ e NH4+), podendo desencadear os sintomas de deficiência de cálcio.

Analisar a fertilidade do solo também é importante para prevenir o estresse salino e a alta condutividade elétrica (CE). Alguns estudos relatam que solos com alta CE podem desencadear o surgimento do fundo preto. Verificar a presença de acidez no solo também é importante. Estudos demonstram que a campo o fundo preto é mais frequente em solos ácidos.

O pH do solo influencia a disponibilidade dos nutrientes e tem relação direta com  a CTC do solo. A presença de alumínio em solos ácidos prejudica o desenvolvimento das raízes.

A lesão observada é causada pela morte de um grupo de células na fruta jovem em expansão - Crédito Janaína Marek
A lesão observada é causada pela morte de um grupo de células na fruta jovem em expansão – Crédito Janaína Marek

 

Essa matéria você encontra na edição de Julho 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fertilizantes organominerais aumentam porosidade do solo

Fabiano Pacentchuk Engenheiro agrônomo, mestre em Produção Vegetal - Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) fabianopacentchuk@gmail.com Margarete KimieFalbo Médica veterinária, doutora e professora do curso de Medicina Veterinária "...

Solo adequado para o plantio de melancia

Bruno Novaes Menezes Martins brunonovaes17@hotmail.com Carla Verônica Corrêa cvcorrea1509@gmail.com Fabrício Custódio de Moura Gonçalves fabricio-moura-07@hotmail.com Engenheiros agrônomos e doutorandos em Horticultura, FCA/UNESP - Campus de Botucatu (SP) Os solos brasileiros apresentam,...

Porteiras abertas para o Cadastro Rural

A partir de terça-feira, dia 08, os proprietários rurais de Minas Gerais poderão realizar o Cadastro Ambiental Rural (CAR) num novo programa de computador...

Ácaro-rajado e tripes – Ameaças ao morangueiro no período seco

  Alexandre Pinho de Moura Engenheiro agrônomo, D.Sc. em Entomologia e pesquisador da Embrapa Hortaliças alexandre.moura@embrapa.br A ocorrência de pragas e doenças na cultura do morangueiro é bastante...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!