18.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosFertirrigação traz múltiplas vantagens ao canavial

Fertirrigação traz múltiplas vantagens ao canavial

Osvaldo Arce de Brito

Engenheiro agrícola, gerente de projetos e consultor técnico na HidroEng Consultoria em Fertirrigação e Irrigação

osvaldo@hidroeng.com.br

 

Créditos HidroEng
Créditos HidroEng

O uso de fertilizantes dissolvidos na própria água de irrigação, a chamada fertirrigação, traz vários resultados positivos ao canavial, como economia em adubação mineral; melhoria contínua no condicionamento do solo; ganhos de produtividade e de longevidade; destinação final racional da vinhaça; garantindo assim um sistema de produção com maior sustentabilidade.

Fertirrigação + vinhaça

A fertirrigação utilizando a vinhaça como fertilizante é uma operação agrícola já consolidada nas usinas de produção de açúcar, etanol e energia elétrica, em função da disponibilidade do subproduto vinhaça pós o processamento da cana-de-açúcar.

A fertirrigação utilizando a vinhaça, que apresenta em sua composição água, matéria orgânica e alguns nutrientes, destaque para o potássio, tem a capacidade de suprir parte do déficit hídrico da cultura na fase pós-colheita (época do tratamento de fertirrigação), auxiliando no restabelecimento da cultura em um novo ciclo fisiológico, melhorias contínuas do condicionamento do solo e suprir total ou parcialmente a necessidade da cultura em relação a alguns nutrientes.

Cuidados

Primeiramente, se faz necessário a análise do solo x ciclo da cultura para definição da dosagem a ser aplicada. No caso da vinhaça, é o potássio que define essa dosagem, mas é importante verificar a legislação estadual sobre o Plano de Aplicação de Vinhaça (PAV), o qual define os limites de dosagem em função da concentração da vinhaça e extração da cultura. Operacionalmente, se faz necessário:

– Que a vinhaça esteja resfriada;

– Conhecimento do teor de potássio;

– Planejamento das áreas atendidas x produção de vinhaça;

– Domínio sobre o projeto de transporte por adutoras, canais, etc.

– Aferição e conhecimento sobre os equipamentos de aplicação (sistemas de irrigação);

– Capacitação da equipe operacional de fertirrigação.

 

A técnica de fertirrigação utilizando a vinhaça permite uma destinação final racional a esse subproduto - Créditos HidroEng
A técnica de fertirrigação utilizando a vinhaça permite uma destinação final racional a esse subproduto – Créditos HidroEng

Check-list

É necessário um planejamento das áreas atendidas versus a produção de vinhaça, ou seja, a liberação de área deve ser feita em função da produção de vinhaça. É importante, também, fazer a checagem dos volumes de produção x sistema de transporte x sistema de aplicação. O produtor ainda deve definir as frentes de aplicação e de montagem de sistemas móveis compatíveis com cada projeto e produção de vinhaça.

Manejo

O manejo deve obedecer à dosagem pré-definida, com a aplicação logo após a colheita. Quanto menor o intervalo entre a colheita e a aplicação, melhores são os benefícios, principalmente referentes a minimizar o déficit hídrico.

Investimento

O custo de implantação de sistemas de transporte via adutora e sistema de aplicação via aspersão por carretel enrolador varia em função da topografia e distribuição das áreas. Os valores dos investimentos podem variar de R$ 1.500 a R$ 3.000 por hectare.

O custo operacional do sistema mencionado pode variar de R$ 0,80a R$ 1,30 por metro cúbico aplicado em um hectare.

Viabilidade

A técnica de fertirrigação utilizando a vinhaça permite uma destinação final racional a esse subproduto, caracterizando reciclagem de nutrientes (não necessitando da compra de formulação mineral referente ao potássio e redução de outros nutrientes, a exemplo do nitrogênio).

Melhorias contínuas no condicionamento do solo e a melhor absorção pela cultura de nutrientes traz como consequência direta o aumento de produtividade (TCH) e de longevidade (pelos menos um corte a mais).

Essa matéria você encontra na edição de janeiro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Maior período de maturação garante uvas mais doces

  Giuliano Elias Pereira Engenheiro agrônomo, doutor em Viticultura e Enologia e pesquisador da Embrapa Uva e Vinho/Semiárido giuliano.pereira@embrapa.br A maturação das uvas do Vale do São Francisco...

Mulching em tomate facilita o controle de ervas daninhas

  Andréia Cristina Silva Hirata Pesquisadora científica " Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) andreiacs@apta.sp.gov.br As plantas daninhas competem com a cultura do tomate por água, luz...

Novas instalações da Unidade de Torrefação e Processamento de Café do Campo Experimental de Machado

A EPAMIG inaugurou quarta-feira (13), em Machado (Sul de Minas), a nova Unidade de Torrefação e Processamento de Café do Campo Experimental. Além de processar,...

Uniparts – Confiança é tudo

Júlio César Pereira Júnior é sócio-gestor da fazenda Pombo, em Uberlândia e Estrela do Sul (MG), onde são plantados soja, milho, café, feijão e...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!