23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 17, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasFretes rodoviários sobem durante a colheita de milho

Fretes rodoviários sobem durante a colheita de milho

Fretes de grãos registram um aumento excepcionalmente moderado neste ano, devido à lenta comercialização da safra de milho 2022-23 e aos atrasos na colheita no estado de Mato Grosso.

Esperava-se um aumento significativo nos fretes de grãos nesta época da colheita, como foi o caso em 2022. Porém, as vendas da safra e o atraso nas atividades de colheita de Mato Grosso estão impedindo que os valores aumentem mais acentuadamente, mesmo com a previsão de produção recorde.

Créditos: Divulgação

A variação anual é maior nas rotas para o Arco Norte e em novos pontos de transbordo, como o terminal ferroviário de Rio Verde, em Goiás, devido à maior oferta de veículos nesses corredores, o que também contribui para fretes mais baixos. A disponibilidade de motoristas de caminhão é maior nas rotas do Arco Norte do que no Sul, devido ao fluxo de exportações.

O frete na rota Sorriso-Miritituba teve preço médio de R$300/t no início de julho, ante R$373/t no mesmo período em 2022. O trecho Sinop-Miritituba ficou em R$288/t, em comparação com R$345/t no mesmo período do ano passado.

Os fretes nas rotas com destino aos portos do Sul e Sudeste, especialmente Paranaguá e Santos, estão em níveis semelhantes ou acima dos registrados em 2022. Caminhões estão menos disponíveis nesses corredores, embora haja volumes significativos de grãos a serem transportados, o que significa que as tarifas de frete devem aumentar para atrair motoristas.

O frete na rota Rondonópolis-Santos, no início de julho, estava em R$415/t, o mesmo preço nessa época em 2022. O trecho Rondonópolis-Paranaguá atingiu R$415/t, acima dos R$410/t em julho de 2022.

O serviço de transporte rodoviário de grãos funciona como qualquer outro produto. Quando há uma necessidade maior de transportar as mercadorias, os preços de frete tendem a subir. Da mesma forma, os preços caem quando a demanda por transporte diminui. A disponibilidade de caminhões também influencia os preços do frete.

ARTIGOS RELACIONADOS

Nutrição equilibrada do pepineiro

Douglas José Marques Professor de Olericultura e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas) douglas.marques@unifenas.br Hudson Carvalho Bianchini Professor de Fertilidade do Solo da Unifenas Como qualquer...

Mancha-alvo é o terror do agro

O intuito foi averiguar a pressão de Corynespora cassiicola, patógeno causador da mancha alvo

Ciclo da cebola define o planejamento de mercado

  Daniel Pedrosa Alves Doutor em Genética e Melhoramento e pesquisador da Epagri na área de Melhoramento de Plantas danielalves@epagri.sc.gov.br Gerson Henrique Wamser Mestre em Produção Vegetal e pesquisador...

Nova tecnologia para a cafeicultura envolveu produtores e pesquisadores no desenvolvimento

Produtores e pesquisadores afirmam que ataque da broca interfere na qualidade do café, diminui peso do grão e deprecia produto A molécula Cyazypyr®, da DuPont,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!